Dúvidas Frequentes de Português

Página 1 de 18 1, 2, 3 ... 9 ... 18  Seguinte

Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:15

Esse tópico trará as principais dúvidas sobre gramática para os players.

Se tiver alguma dúvida em especial, solicite em pedidos que nós adicionaremos neste tópico.


  1. A fim ou afim
  2. A maestro ou a maestrina
  3. A meu ver ou ao meu ver
  4. A músico ou a música
  5. A musse, o musse, a mousse ou o mousse
  6. A partir de ou apartir de
  7. A personagem ou o personagem
  8. A pesar ou apesar
  9. A piloto ou a pilota
  10. A poeta ou a poetisa
  11. A presidente ou a presidenta
  12. A profeta ou a profetisa
  13. Abreviação de Vossa Excelência
  14. Absorver e absolver
  15. Aborígine ou aborígene
  16. Aceito ou aceitado
  17. Acento ou assento
  18. Acessório ou assessório
  19. Acidente ou incidente
  20. Aerosol ou aerossol
  21. Aflige ou aflinge
  22. Aja ou haja
  23. Aliás ou alias
  24. Aluguel e aluguer
  25. Âmbito ou ambito
  26. Analise ou análise
  27. Análize ou análise
  28. Ansioso ou ancioso
  29. Antemão, ante-mão ou ante mão
  30. Ao invés de ou em vez de
  31. Aprender ou apreender
  32. Arriar ou arrear
  33. Ascenção ou ascensão
  34. Assembleia ou assembléia
  35. Asso ou aço
  36. Assobiar ou assoviar
  37. Asterisco ou asterístico
  38. Aterrissar, aterrizar ou aterrisar
  39. Atrás ou atraz
  40. Atrasado ou atrazado
  41. Atuar ou autuar
  42. Auferir ou aferir
  43. Autoavaliação ou auto-avaliação
  44. Auxilio ou auxílio
  45. Azar ou asar
  46. Banguelo ou banguela
  47. Bêbedo ou bêbado
  48. Bege, beje ou beige
  49. Beneficiente ou beneficente
  50. Benvindo ou bem-vindo
  51. Bicarbonato ou bicabornato
  52. Bilhão e bilião
  53. Bocal ou bucal
  54. Boemia ou boêmia
  55. Bom-humor ou bom humor
  56. Bravesa ou braveza
  57. Brocha ou broxa
  58. Buçal ou boçal
  59. Bucho ou buxo
  60. Cabeleireiro ou cabelereiro
  61. Cadê ou cade
  62. Caíram e cairão
  63. Cansasso ou cansaço
  64. Caprichar ou caprixar
  65. Caranguejo ou carangueijo
  66. Carpir ou capinar
  67. Carrocel ou carrossel
  68. Carroçaria ou carroceria
  69. Catatônico ou catatônito
  70. Catorze ou quatorze
  71. Ceder ou seder
  72. Cela ou sela
  73. Cena ou sena
  74. Cerão ou serão
  75. Ciente ou siente
  76. Circuito ou circuíto
  77. Citado ou sitado
  78. Chinfrim ou xinfrim
  79. Chique, xique ou chic
  80. Coabitar, cohabitar ou co-habitar
  81. Cociente ou quociente
  82. Coerção ou coação
  83. Colisão ou colizão
  84. Com certeza ou concerteza
  85. Com sigo ou consigo
  86. Começe ou comece
  87. Comissão ou comição
  88. Compadre ou cumpadre
  89. Companhia ou compania
  90. Compreenção ou compreensão
  91. Concessão ou conceção
  92. Concenso ou consenso
  93. Cônjuge ou cônjugue
  94. Conserto ou concerto
  95. Contatar ou contactar
  96. Contexto ou contesto
  97. Contragosto ou contra-gosto
  98. Contenção ou contensão
  99. Contra-cheque ou contracheque
  100. Contra-piso ou contrapiso
  101. Contra proposta ou contraproposta
  102. Contra-corrente ou contracorrente
  103. Contramandado ou contra-mandado
  104. Convém ou convêm
  105. Convir ou convier
  106. Coparticipação ou co-participação
  107. Corrigir ou corrijir
  108. Corte ou côrte
  109. Cotidiano ou quotidiano
  110. Covarde ou cobarde
  111. Cozer ou coser
  112. Criancice ou criancisse
  113. Cumprimento ou comprimento
  114. Cumprir ou comprir
  115. De repente ou derrepente
  116. Deboche ou deboxe
  117. Decente ou descente
  118. Deem ou dêem
  119. Deferido ou diferido
  120. Delatar ou dilatar
  121. Denegrir ou denigrir
  122. Depredar ou depedrar
  123. Descordar ou discordar
  124. Descortino ou descortínio
  125. Desculpa ou desculpe
  126. Desenho ou dezenho
  127. Desmistificar ou desmitificar
  128. Despercebido ou desapercebido
  129. Desvirtuar ou disvirtuar
  130. Destarte ou dessarte
  131. Destratar ou distratar
  132. Destreza ou destresa
  133. Deteriorização ou deterioração
  134. Devaneio ou desvaneio
  135. Dia a dia ou dia-a-dia
  136. Diabete ou diabetes
  137. Digladiar ou degladiar
  138. Dignitário ou dignatário
  139. Discriminar ou descriminar
  140. Disenteria ou desinteria
  141. Dissesse ou disse-se
  142. Docíssimo ou dulcíssimo
  143. Donatário ou doador
  144. Eficaz e eficiente
  145. Ela mesma fez ou ela mesmo fez
  146. Eletrecista ou eletricista
  147. Elidir ou ilidir
  148. Em baixo ou embaixo
  149. Embaixadora ou embaixatriz
  150. Embassado ou embaçado
  151. Embutido ou imbutido
  152. Empasse ou impasse
  153. Empolgada ou impolgada
  154. Empossar ou empoçar
  155. Encejar ou ensejar
  156. Enchergar ou enxergar
  157. Enfim ou em fim
  158. Engatinhar ou gatinhar
  159. Entoação ou entonação
  160. Entre mim e ti ou entre tu e eu
  161. Entretimento e entretenimento
  162. Enturmar ou inturmar
  163. Eqüidade ou equidade
  164. Escumadeira ou espumadeira
  165. Esfoliante ou exfoliante
  166. Esparecer ou espairecer
  167. Espectador ou expectador
  168. Espectativa ou expectativa
  169. Esperteza ou espertesa
  170. Espiar ou expiar
  171. Espirar ou expirar
  172. Espontaneidade ou espontaniedade
  173. Esquentar ou aquecer
  174. Estada ou estadia
  175. Estalar ou estralar
  176. Estavam ou estavão
  177. Este ou esse
  178. Estofar ou estufar
  179. Estorno ou extorno
  180. Estrato ou extrato
  181. Estresse, extresse ou stress
  182. Exceção ou excessão
  183. Execussão ou execução
  184. Exigir ou exijir
  185. Experimentar ou esperimentar
  186. Explanação ou esplanação
  187. Exposto ou esposto
  188. Expressar ou espressar
  189. Extinção ou estinção
  190. Extra-judicial ou extrajudicial
  191. Extravasar ou extravazar
  192. Feminino de elefante
  193. Feminino de ladrão
  194. Feminino de pavão
  195. Fim-de-semana ou fim de semana
  196. Findo ou findado
  197. Fixar ou afixar
  198. Florescente ou fluorescente
  199. Fragrante ou flagrante
  200. Friorento, friolento ou friento
  201. Frisar ou frizar
  202. Frustração ou frustação
  203. Fuzil ou fusível
  204. Ganho ou Ganhado
  205. Gás ou gaz
  206. Geringonça, giringonça ou gerigonça
  207. Goela ou guela
  208. Graçinha ou gracinha
  209. Gratuito ou gratuíto
  210. Há ou à
  211. Havia ou haviam
  212. Havíamos ou aviamos
  213. Hesitar, exitar ou esitar
  214. Heterogeneidade ou heterogeniedade
  215. Hilaridade ou hilariedade
  216. Hilário ou ilário
  217. Hoje ou hoge
  218. Homenageia ou homenagea
  219. Homogeneidade ou homogeniedade
  220. Idéia ou ideia
  221. Identação ou indentação
  222. Idolatrada ou idrolatada
  223. Imendar ou emendar
  224. Imergir ou emergir
  225. Imigrante e emigrante
  226. Iminente ou eminente
  227. Impeça ou impessa
  228. Impelir e compelir
  229. Imprescindível ou imprecindível
  230. Incipiente ou insipiente
  231. Incomodar ou encomodar
  232. Indefeso ou indefesso
  233. Indescente ou indecente
  234. Inesplicável ou inexplicável
  235. Infeção ou infecção
  236. Infligir ou infringir
  237. Ingressar ou engressar
  238. Inigualável ou inegualável
  239. Inspirada ou espirada
  240. Inspirar e expirar
  241. Intediado ou entediado
  242. Intensão ou intenção
  243. Interim ou ínterim
  244. Intitular ou entitular
  245. Inversão ou inverção
  246. Intrincado ou intricado
  247. Intrometida ou entrometida
  248. Irrequieto ou irriquieto
  249. Isto ou isso
  250. Item ou ítem
  251. Jeito ou geito
  252. Junto com ou juntamente com
  253. Júri ou jurado
  254. Laser ou lazer
  255. Lasso ou laço
  256. Leseira ou lezeira
  257. Libérrimo ou livríssimo
  258. Libido ou líbido
  259. Louça ou loiça
  260. Louco ou loco
  261. Macérrimo, magríssimo ou magérrimo
  262. Magestoso ou majestoso
  263. Magnificiente ou magnificente
  264. Mais ou mas
  265. Maisena ou maizena
  266. Mal ou mau
  267. Mal feito ou mau feito
  268. Mandado ou mandato
  269. Mansinho ou mancinho
  270. Mantegueira ou manteigueira
  271. Mantém ou Mantêm
  272. Maquiagem ou maquilagem
  273. Mecher ou mexer
  274. Meço ou messo
  275. Meio-dia ou meio dia
  276. Meio-dia e meio ou meio-dia e meia
  277. Mencionar ou mensionar
  278. Meretíssimo ou meritíssimo
  279. Meteorologia ou metereologia
  280. Microrganismo, microorganismo ou micro-organismo
  281. Milhonário ou milionário
  282. Minguinho ou mindinho
  283. Mortadela ou mortandela
  284. Necessidade ou nececidade
  285. Negligência ou negligencia
  286. Negríssimo ou nigérrimo
  287. Nenhum ou nem um
  288. Neste ou nesse
  289. Nóbel ou Nobel
  290. Nos encontrarmos ou nos encontrar
  291. O alface ou a alface
  292. O avestruz ou a avestruz
  293. O champanhe ou a champanhe
  294. O fondue ou a fondue
  295. O grama ou a grama
  296. O moral ou a moral
  297. Obsessão ou obcessão
  298. Oceânia ou Oceania
  299. Olvidar ou ouvidar
  300. Onde ou aonde
  301. Ouro e oiro
  302. Papeis ou papéis
  303. Para mim ou para eu
  304. Parafusar ou aparafusar
  305. Paralisação ou paralização
  306. Parecer ou aparecer
  307. Parênteses ou parêntesis
  308. Passagem ou passajem
  309. Pasteis ou pastéis
  310. Pateo ou pátio
  311. Pedrominado ou predominado
  312. Perante a ou perante à
  313. Perca ou perda
  314. Pesquisa ou pesquiza
  315. Piche ou pixe
  316. Plural de aluguel
  317. Plural de anão
  318. Plural de arroz
  319. Plural de atlas
  320. Plural de charlatão
  321. Plural de cidadão
  322. Plural de cônsul
  323. Plural de currículo
  324. Plural de escrivão
  325. Plural de fax
  326. Plural de fuzil
  327. Plural de gol
  328. Plural de gravidez
  329. Plural de guardião
  330. Plural de hambúrguer
  331. Plural de júnior
  332. Plural de mal
  333. Plural de mamão
  334. Plural de painel
  335. Plural de refil
  336. Plural de sênior
  337. Plural de vírus
  338. Pluvial ou fluvial
  339. Pobresa ou pobreza
  340. Pobríssimo ou paupérrimo
  341. Podemos ou pudemos
  342. Podesse ou pudesse
  343. Podiam ou poderiam
  344. Podíamos ou poderíamos
  345. Pôr do sol, por do sol, pôr-do-sol ou por-do-sol
  346. Por isso ou porisso
  347. Porem ou porém
  348. Por que, por quê, porque, porquê
  349. Portanto ou por tanto
  350. Possamos ou poçamos
  351. Poupar ou polpar
  352. Pousar ou posar
  353. Prache ou praxe
  354. Prazeroso ou prazeiroso
  355. Precaridade ou precariedade
  356. Precursor ou percursor
  357. Predeterminado ou pré-determinado
  358. Preoculpar ou preocupar
  359. Presado ou prezado
  360. Presteza ou prestesa
  361. Pretensão ou pretenção
  362. Pretensioso ou pretencioso
  363. Priorizar ou priorisar
  364. Prevalecido ou provalecido
  365. Privilégio ou previlégio
  366. Privilegio ou privilégio.
  367. Propriedade ou propiedade
  368. Próprio ou própio
  369. Prostração ou prostação
  370. Pudessemos ou pudéssemos
  371. Puxado ou puchado
  372. Quieto ou queto
  373. Quiser ou quizer
  374. Raxar ou rachar
  375. Reaveram, reaviram ou reouveram
  376. Receoso ou receioso
  377. Récorde ou recorde
  378. Reitero ou reintero
  379. Rejeitar ou regeitar
  380. Resplandecente ou resplandescente
  381. Ressaltar ou ressalvar
  382. Restabelecer ou reestabelecer
  383. Restruturação ou reestruturação
  384. Ridiculizar ou ridicularizar
  385. Riqueza ou riquesa
  386. Roteirização ou roterização
  387. Rubrica ou rúbrica
  388. Saudar e saldar
  389. Se não ou senão
  390. Seguiram e seguirão
  391. Segunda-feira ou segunda feira
  392. Selvageria e selvajaria
  393. Sentar ou centar
  394. Senso ou censo
  395. Serralheria ou serralharia
  396. Servo ou cervo
  397. Sessão ou seção
  398. Soar ou suar
  399. Sobrancelha ou sombrancelha
  400. Sobre ou sob
  401. Sobre-humano ou sobrehumano
  402. Sobrepõem ou sobrepõe
  403. Solteirisse ou solteirice
  404. Somatório ou somatória
  405. Sopetão ou supetão
  406. Soprar ou assoprar
  407. Subcídio ou subsídio
  408. Subestime ou substime
  409. Subgerente, sub gerente ou sub-gerente
  410. Sujeitar ou sugeitar
  411. Supracitado ou supra citado
  412. Surrupiar ou surripiar
  413. Suspensão ou suspenção
  414. Taberna ou taverna
  415. Tapar ou tampar
  416. Taxar ou tachar
  417. Televisionado ou televisado
  418. Término ou termino
  419. Tivesse ou estivesse
  420. Toráxico ou Torácico
  421. Tradução ou tradussão
  422. Tráfego ou tráfico
  423. Tranquilizar ou tranquilisar
  424. Trangênico ou transgênico
  425. Trás ou traz
  426. Traseira ou trazeira
  427. Trecho ou trexo
  428. Tríade ou tríada
  429. Trilhão e trilião
  430. Troféus ou troféis
  431. Último ou ultimo
  432. Um agravante ou uma agravante
  433. Um dó ou uma dó
  434. Valorar ou valorizar
  435. Velinha ou velhinha
  436. Viajem ou viagem
  437. Vicissitudes ou vicicitudes
  438. Vigir ou viger
  439. Vigoroso ou vigorozo
  440. Vizinho ou visinho
  441. Xampu, champô ou shampoo
  442. Xérox ou xerox
  443. Xiar ou chiar
  444. Xilique ou chilique
  445. Xingar ou chingar


créditos: Dicio


Última edição por Alice em Qua 05 Mar 2014, 17:19, editado 31 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:17

Mecher ou mexer


A forma correta de escrita da palavra é mexer. A palavra mecher está errada. O verbo mexer é frequentemente utilizado, possuindo vários significados. Devemos utilizar este verbo sempre que quisermos referir o ato de revolver o conteúdo de algo, de pôr em movimento, tirando do lugar, de rebolar o corpo, de tocar com as mãos, de ter algo como ocupação, de fazer referência a algo, de provocar, paquerar ou brincar com uma pessoa, de provocar alterações, de entrar em ação, de se apressar e de causar tristeza ou transtorno. Assim, mexer é sinônimo de remexer, revolver, mover, remover, movimentar, rebolar, requebrar, tocar, bulir, ocupar-se, trabalhar, implicar, provocar, namoricar, zombar, alterar, agir, apressar-se, abalar, afetar, entre outros.

Exemplos:
Não mexa nas minhas coisas! (Remexer)
A notícia do jornal mexeu comigo. (Alterar)
É preciso mexer bem a massa até ficar homogênea. (Misturar)
Ele se mexe no ritmo da música. (Movimentar)
Mexa-se! (Agir)
Os garotos mexem sempre com os piores jogadores. (Provocar)
No seu trabalho, ela mexe com computadores. (Lidar)

O verbo mexer tem sua origem na palavra em latim miscere. O erro na utilização da consoante x ou do dígrafo ch é comum porque a consoante x pode assumir o valor de ch quando aparece no princípio ou no meio da palavra. Existem, contudo, algumas regras que definem quando deve ser utilizado x ou ch. No caso de mexer, a regra indica que devemos utilizar o x nas palavras após a sílaba inicial me-: mexer, mexido, mexeriqueira, mexicano, mexedor, mexilhão,… havendo, contudo, a exceção da palavra mecha. Assim, o verbo mexer deve ser escrito com x, bem como todas as palavras cognatas de mexer e todas as formas conjugadas desse verbo.

Exemplos:
Palavras da mesma família: mexer, mexedor, mexediço, mexedela, mexido, …
Verbo mexer – Pretérito perfeito do indicativo:
(Eu) mexi
(Tu) mexeste
(Ele) mexeu
(Nós) mexemos
(Vós) mexestes
(Eles) mexeram

Fique sabendo mais!
A regência verbal do verbo mexer se faz com as preposições de, em e com. Além disso, pode ser um verbo pronominal: mexer-se.

Exemplos:
Os alunos mexeram-se do lugar assim que a campainha tocou.
O bebê mexe em tudo o que consegue alcançar.
A bailarina mexeu-se com muita graciosidade.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:22

A partir de ou apartir de


A forma correta de escrita desta locução é a partir de, escrita de forma separada. Apartir de, escrito de forma junta, está errado. Devemos utilizar a locução a partir de sempre que quisermos referir o ponto de partida de alguma coisa, bem como referir que algo aconteceu de um momento em diante. Assim, a locução a partir de marca um limite inicial, sendo sinônima de: desde, com início em, a datar de, de agora em diante. Pode significar também algo que tem como base uma informação, um argumento, um raciocínio,… sendo, neste sentido, sinônima de: segundo, com base em, como consequência de.

Exemplos:
A partir de agora não falo mais sobre este assunto.
O Acordo Ortográfico entrou em vigor a partir de janeiro de 2009.
Aprenderei piano a partir do ano que vem.

A partir de é uma locução prepositiva formada pela preposição a, pelo verbo partir e pela preposição de. Uma locução prepositiva é um conjunto de duas ou mais palavras em que a última é uma preposição. Existem várias locuções prepositivas na língua portuguesa: a fim de, em vez de, abaixo de, ao invés de, através de, à custa de, depois de, a par de, sob pena de, além de, graças a, diante de, …

Atenção!
Podemos utilizar as palavras a partir, como a forma do verbo partir no infinitivo impessoal com a preposição a. Porém, esta construção frásica é mais comum no português falado em Portugal, uma vez que no Brasil o gerúndio é a forma mais utilizada.

Exemplos:
Ele está a partir a fruta.
Ele está partindo a fruta.

Podemos verificar estas duas formas de conjugação em todos os verbos existentes.

Exemplos:
A menina está a gostar do bolo.
A menina está gostando do bolo.

Eu fiquei a ver a novela.
Eu fiquei vendo a novela.


Última edição por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:29, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:23

Jeito ou geito


A forma correta de escrita da palavra é jeito. A palavra geito está errada. Devemos utilizar o substantivo masculino jeito sempre que quisermos referir a maneira, habilidade, capacidade, disposição ou aparência de alguém ou de alguma coisa. Refere-se também a uma solução ou a uma arrumação, bem como a uma predisposição para algo. Pode significar ainda um gesto, boas maneiras, cautela e a torcedura de um músculo ou tendão. Existem diversas expressões onde a palavra jeito é utilizada correntemente, desde expressões enfáticas a expressões com conotação pejorativa. Assim, jeito é sinônimo de habilidade, aptidão, forma, costume, aparência, aspecto, caráter, feitio, solução, expediente, vocação, inclinação, torcedura, entorse, arranjo, arrumação, gesto, gesticulação, modos, maneiras, cuidado, prudência, entre outros.

A palavra jeito tem sua origem na palavra em latim jactus, particípio passado de jacere, devendo assim ser escrita com j inicial. Assim, também com j deverão ser escritas as palavras cognatas de jeito, como jeitoso, ajeitar, ajeitado, jeiteira, …

Além disso, normalmente, na língua portuguesa se escreve j antes do ditongo ei: jeito, laranjeira, cerejeira, ginjeira, desajeitado, jeitoso, queijeiro, … Contudo, existem exceções à regra, como ligeiro, passageiro e estrangeiro.

Exemplos:
A professora tem muito jeito para ensinar. (habilidade)
Eu fiz tudo ao meu jeito. (maneira)
A ferramenta que você me emprestou deu muito jeito. (utilidade)
Quando vi todas aquelas pessoas, fiquei sem jeito. (constrangimento)
Você não tem mesmo jeito! (conotação pejorativa ou comentário afável)
Depois do que aconteceu, ela ficou daquele jeito! (ênfase positiva ou negativa, apenas compreendida pelas pessoas conhecedoras da situação)
Durante o jogo dei um jeito no joelho. (torcedura)
Pelo jeito, não chegamos a tempo do início do filme. (probabilidade)
Antes de sair de casa, dei um jeito na porta da cozinha. (resolução de um problema).

Fique sabendo mais!
A troca entre g e j é um erro muito comum na língua portuguesa, se devendo ao fato das consoantes g e j representarem o mesmo fonema quando formam sílaba com a vogal i e com a vogal e: ge/je ou gi/ji.
Palavras com g: herege, tigela, tangerina, gengiva, rabugento,…
Palavras com j: jeito, gorjeta, traje, lojista, hoje, …

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:25

Com certeza ou concerteza


A forma de escrita correta é com certeza. A palavra concerteza está errada. Nunca deverá ser escrita uma só palavra, mas sim duas palavras separadas, formando uma locução adverbial. Chamamos de locução adverbial duas ou mais palavras que juntas atuam como um advérbio, alterando o sentido do verbo. A locução adverbial com certeza é formada pela preposição com e pelo substantivo certeza e transmite uma noção de afirmação e de convicção, sendo principalmente sinônima de certamente, sem dúvida, decerto, claro e de certeza.

Exemplos:
Esta é, com certeza, a melhor feijoada que eu já comi!
Para o jogo de futebol de sábado, pode contar comigo com certeza.
Com certeza, poderemos acreditar que você fará um bom trabalho.

Além de afirmação e convicção, a locução adverbial com certeza pode expressar ainda probabilidade, sendo, neste sentido, sinônima de provavelmente, possivelmente e talvez. Com certeza é ainda utilizado popularmente como expressão entusiástica.

Exemplos:
Eu, com certeza, gostei da apresentação. (convicção)
Não se preocupe, com certeza ele gostou da apresentação. (probabilidade)
- Você gostou? – Com certeza! (expressão entusiástica)

Fique sabendo mais!
A locução com certeza é muito utilizada pelos falantes, em diversos contextos. Alguns estudiosos da língua defendem que deveria haver uma maior moderação na utilização desta locução, uma vez que sua utilização frequente a transforma num clichê, podendo contribuir para o empobrecimento da língua.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:26

Incomodar ou encomodar


A forma correta de escrita da palavra é incomodar. A palavra encomodar está errada. Devemos utilizar o verbo incomodar sempre que quisermos referir o ato de causar incômodo, irritação e aborrecimento. Significa também o ato de se preocupar, de se dar ao incômodo de fazer alguma coisa. Assim, incomodar é sinônimo de importunar, perturbar, apoquentar, irritar, aborrecer, chatear, amolar, entre outros.

A palavra incomodar tem sua origem na palavra em latim incommodare, devendo assim ser escrita com i inicial e não com e. Também com i inicial deverão ser escritas todas as palavras cognatas de incomodar, bem como todas as formas conjugadas deste verbo.

Exemplos:
Palavras da mesma família: incomodar, incômodo, incomodado, incomodativo, incomodante…
Verbo incomodar – Presente do indicativo:
(Eu) incomodo
(Tu) incomodas
(Ele) incomoda
(Nós) incomodamos
(Vós) incomodais
(Eles) incomodam

Exemplos:
O barulho das obras na entrada do prédio não vai incomodar?
Esse som alto durante todo o dia está começando a me incomodar.
Esta situação de instabilidade econômica está começando a incomodar todos os trabalhadores da empresa.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:27

Em baixo ou embaixo


A forma correta de escrita da palavra é embaixo, quando se tratando de um advérbio de lugar. Devemos utilizar o advérbio embaixo sempre que quisermos transmitir uma ideia de posição de inferioridade, ou seja, de algo que está em lugar inferior a outro: abaixo, debaixo, inferiormente. Pode significar também uma posição de inferioridade no sentido de alguém não possuir recursos e prestígio, estando acabado, arruinado, fracassado, por baixo.

Exemplos:
O gato está embaixo da mesa.
Olhando do décimo andar de um prédio tudo parece pequeno lá embaixo.
As folhas que você está procurando estão embaixo daquela caixa.
Ele já foi um escritor prestigiado, mas hoje em dia está embaixo.
Sem o dinheiro e os recursos de antigamente, meu patrão está completamente embaixo.

A palavra embaixo é formada a partir de a partir de composição por justaposição, ou seja, dois vocábulos que se unem numa só palavra: em + baixo = embaixo. A palavra embaixo é usualmente utilizada na locução adverbial embaixo de, sinônima de debaixo de, sob e abaixo de, se referindo a uma posição inferior.

Atenção!
O contrário de embaixo é em cima. É de salientar que embaixo deve ser escrito de forma junta, numa só palavra, e que em cima deve ser escrito de forma separada, formando duas palavras.

Não confundir!
A expressão em baixo, escrita de forma separada, existe, mas é usada apenas quando a palavra baixo assume a função de um adjetivo, caracterizando algo.

Exemplos:
Esta coluna está decorada em baixo relevo.
Continuarei falando em baixo tom de voz.

Fique sabendo mais!
No português falado em Portugal, a locução em baixo está correta, enquanto advérbio.
Exemplos:
Tenho tanto frio que estou embaixo dos cobertores. (Brasil)
Tenho tanto frio que estou em baixo dos cobertores. (Portugal)


Última edição por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:32, editado 3 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:30

Enchergar ou enxergar


A forma correta de escrita da palavra é enxergar. A palavra enchergar está errada. Devemos utilizar o verbo enxergar sempre que quisermos referir ao ato de perceber com a visão ou de alcançar com a vista, ou seja, olhar, ver, avistar, observar e reparar. Refere-se também ao ato de ver antecipadamente, ou seja, prever, antever e pressentir. Pode significar ainda o ato de ter uma opinião sobre um assunto ou o ato de ter entendimento ou compreensão de algo, sendo sinônimo de considerar, achar, entender, aprender, compreender e assimilar.

A origem do verbo enxergar é obscura. O erro na utilização da consoante x ou do dígrafo ch é comum porque a consoante x pode assumir o valor de ch quando aparece no princípio ou no meio da palavra. Existem, contudo, algumas regras que definem quando deve ser utilizado x ou ch. No caso de enxergar, a regra indica que devemos utilizar o x nas palavras após a sílaba inicial en-: enxergar, enxoval, enxame, enxada, enxuto,… havendo, contudo, a exceção das palavras encharcado (de charco) e encher (bem como seus derivados: enchimento, enchente,…). Assim, o verbo enxergar e todas as formas conjugadas deste verbo devem ser escritas com x.

Verbo enxergar – Presente do indicativo:
(Eu) enxergo
(Tu) enxergas
(Ele) enxerga
(Nós) enxergamos
(Vós) enxergais
(Eles) enxergam

Exemplos:
Preciso de óculos para enxergar. (Ver)
Você não consegue enxergar meus objetivos. (Compreender)
Rapaz, você não se enxerga! (Conhecer-se)
Do alto do prédio enxergo as pessoas que passam na rua. (Avistar)
O que aconteceu era de se enxergar! (Prever)
A menina se enxergava como a melhor aluna da turma. (Considerar)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:34

Companhia ou compania


A forma correta de escrita da palavra é companhia. A palavra compania está errada. Devemos utilizar o substantivo comum feminino companhia sempre que quisermos referir o ato de ser acompanhante de alguém, uma associação de pessoas, a convivência entre pessoas.

Companhia é uma palavra formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma: companha+ia.

A palavra companha se refere a um grupo de pessoas que seguem juntas, que são companheiros. O sufixo nominal –ia, acrescentado à palavra companha, forma um substantivo a partir de um substantivo. Este sufixo transmite uma noção de coletivo.

Todas as palavras cognatas de companhia deverão também ser escritas no nh: companhia, companha, companheiro, acompanhar,…

Exemplos:
Estou precisando de uma boa companhia esta noite.
Veja o bonito bailado desta companhia de dança.
Gosto da companhia de meus amigos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:35

Ansioso ou ancioso


A forma correta de escrita da palavra é ansioso. A palavra ancioso está errada. Devemos utilizar os adjetivos ansioso ou ansiosa, dependendo do gênero, sempre que quisermos referir uma pessoa que tem ânsia, que está inquieta e angustiada, que espera com ansiedade alguma coisa. Assim, ansioso é sinônimo de aflito, agoniado, angustiado, estressado, nervoso, irrequieto, desassossegado, inquieto, apreensivo, desejoso, ávido, impaciente, sôfrego, ofegante, entre outros.

A palavra ansioso poderá ter a sua origem na palavra em latim anxiosus, que significa inquieto, tendo sofrido evolução ortográfica de x para s, tal como a palavra ansiedade, cognata de ansioso, que sofreu evolução de anxius, para ansietas e, por fim, para ansiedade. A palavra ansioso poderá também ser formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado o sufixo –oso ao substantivo ânsia, alterando o sentido do mesmo: ânsia + -oso. O sufixo nominal –oso, acrescentado à palavra ânsia, forma um adjetivo a partir de um substantivo. Este sufixo significa provido ou cheio de. Neste caso, cheio de ânsia.

Assim, o adjetivo ansioso deverá ser escrito com s na segunda sílaba (an-si-o-so), bem como as palavras cognatas de ansioso que também deverão ser escritas com s na segunda sílaba: ânsia, ansiedade, ansiar, ansiamento,…

Exemplos:
Estou ansioso para saber se passei naquele concurso público.
A mãe está ansiosa para reencontrar sua filha.
Estou ficando muito ansioso por causa do meu casamento que será amanhã.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:36

Xingar ou chingar


A forma correta de escrita da palavra é xingar . A palavra chingar está errada. Devemos utilizar o verbo xingar sempre que quisermos referir o ato de insultar, ofender, injuriar. Deverá ser utilizado apenas na linguagem informal e nunca numa linguagem cuidada.

A palavra xingar é formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma. Neste caso temos a palavra do quimbundo xinga mais o sufixo verbal ar.

Assim, o verbo xingar deverá ser escrito com x e não com ch. Também com x deverão ser escritas todas as palavras cognatas de xingar, bem como todas as formas conjugadas deste verbo.

Exemplos:
Palavras da mesma família: xingar, xingador, xingamento, xingadela,…
Verbo xingar – Presente do indicativo:
(Eu) xingo
(Tu) xingas
(Ele) xinga
(Nós) xingamos
(Vós) xingais
(Eles) xingam

Exemplos:
Ele ficou furioso e saiu xingando todas as pessoas.
Xingar é falta de educação.
Aquele casal vive se xingando.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:38

Podesse ou pudesse


Pudesse é a forma correta de escrita da palavra. A palavra podesse está errada. Pudesse é a forma conjugada do verbo poder na 1ª ou 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo. Poder se refere ao ato de ter capacidade, direito, autoridade.

Pretérito imperfeito do subjuntivo:
(Se eu) pudesse
(Se tu) pudesses
(Se ele) pudesse
(Se nós) pudéssemos
(Se vós) pudésseis
(Se eles) pudessem

Exemplos:
Se eu pudesse, iria viajar pelo mundo! (1ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo)
Que bom seria se ele pudesse ser sempre criança! (3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo)

O verbo poder tem uma origem incerta, podendo ter vindo da palavra em latim potere. A conjugação do verbo poder é feita em alguns tempos verbais com a vogal o e em outros tempos verbais com a vogal u:

Presente do indicativo: eu posso, tu podes, ele pode,…
Pretérito perfeito do indicativo: eu pude, tu pudeste, ele pôde,…
Pretérito imperfeito do indicativo: eu podia, tu podia, ele podia,…
Pretérito mais-que-perfeito do indicativo: eu pudera, tu puderas, ele pudera,…
Futuro do presente do indicativo: eu poderei, tu poderás, ele poderá,…
Futuro do pretérito do indicativo: eu poderia, tu poderias, ele poderia,…
Presente do subjuntivo: que eu possa, que tu possas, que ele possa,…
Pretérito imperfeito do subjuntivo: se eu pudesse, se tu pudesses, se ele pudesse,…
Futuro do subjuntivo: quando eu puder, quando tu puderes, quando ele puder,…

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:40

Deem ou dêem


A forma correta de escrita da palavra é deem. É a forma do verbo dar conjugado na 3ª pessoa do plural do presente do subjuntivo. A palavra dêem está errada desde que entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico em janeiro de 2009. Segundo este acordo, o acento circunflexo não será mais utilizado em verbos com conjugações da 3ª pessoa do plural terminadas em –eem.

Antes da reforma ortográfica: eles dêem, eles crêem, eles lêem, eles vêem, …
Depois da reforma ortográfica: eles deem, eles creem, eles leem, eles veem,…

Verbo dar – Presente do subjuntivo
(Que eu) dê
(Que tu) dês
(Que ele) dê
(Que nós) demos
(Que vós) deis
(Que eles) deem

O verbo dar tem sua origem na palavra em latim dare. É frequentemente utilizado pelos falantes, possuindo vários significados. Devemos utilizar este verbo sempre que quisermos referir o ato de pôr outra pessoa na posse de algo, de organizar um evento, de transmitir informação, de realizar uma ação, de ser a causa de algo, de suceder um acontecimento, de ter como consequência, de se dedicar, de ter uma relação harmoniosa, de ser suficiente, de bater, de dar conta de, entre outros. Assim, dar é sinônimo de conceder, doar, oferecer, fornecer, realizar, informar, originar, provocar, realizar-se, resultar, aplicar-se, adequar-se, bastar, bater, entender,…

Exemplos:
É urgente que eles deem a confirmação.
Deem ou não deem valor, o que eu faço é importante!
Eu quero que eles deem uma olhada no documento.

Atenção!
Os verbos ter e vir (e os seus derivados), quando conjugados na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo, possuem apenas terminação –em, mantendo assim o acento circunflexo.

Exemplo:
Elas têm uma família enorme.
Os viajantes vêm de tão longe!
Eles mantêm as tradições em todas as festas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:41

Catorze ou quatorze


As duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Podemos usar as palavras quatorze ou catorze sempre que quisermos referir o numeral cardinal 14, equivalente a 1 dezena mais 4 unidades. As palavras quatorze e catorze são comumente usadas e socialmente aceites no português falado no Brasil.

Quatorze tem sua origem na palavra em latim quattuordecim, mantendo sua escrita com qu. Catorze também tem sua origem na palavra em latim quattuordecim, mas sofreu alteração de qu para c, ou seja, sofreu uma adequação ortográfica baseada na fonética da sílaba. Alguns falantes privilegiam o uso da palavra quatorze por ser a que mais se aproxima de seu étimo latino. Outros falantes optam pela utilização da palavra que sofreu evolução devido ao uso e às características do português.

Exemplos:
Quatorze casais participarão no encontro.
Catorze casais participarão no encontro.

Depois do número quatorze vem o número quinze.
Depois do número catorze vem o número quinze.

Existem, na língua portuguesa, palavras que apresentam mais do que uma grafia correta. A estas palavras chamamos formas gráficas variantes. Embora haja sempre uma forma preferida e mais utilizada pelos falantes, todas as formas são corretas.

Fique sabendo mais!
No português falado em Portugal a palavra quatorze está em desuso, sendo mais correto utilizar a palavra catorze.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:42

Paralisação ou paralização


A forma correta de escrita da palavra é paralisação. A palavra paralização está errada. Sempre que quisermos referir o ato de paralisar ou seja, imobilizar, parar, interromper, devemos utilizar o substantivo comum feminino paralisação.

O substantivo paralisação é uma palavra formada a partir de derivação sufixal, ou seja, é acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma. Neste caso, o sufixo nominal –ção é acrescentado ao verbo paralisar. O sufixo nominal –ção forma um substantivo a partir de um verbo e transmite a própria ação ou o efeito dela.

O verbo paralisar poderá ter sua origem na palavra grega parálysis ou na palavra francesa paralyser, devendo assim ser escrito com s e não com z.

Exemplos:
Começará amanhã a paralisação dos transportes públicos.
Haverá uma paralisação no fornecimento de alimentos pouco saudáveis nas escolas.
Paralisação nacional de professores tem como objetivo a melhoria das condições de trabalho.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:43

Intensão ou intenção


Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, os seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. A palavra intenção se refere a um propósito, um plano, um desejo, uma ideia, uma aspiração. A palavra intensão se refere a um aumento de tensão, de força, de energia.

Intenção tem sua origem na palavra em latim intentio.
Intensão tem sua origem na palavra em latim intensio.

Exemplos:
Intenção:
Nunca foi minha intenção escrever um livro.
Tenho intenção de morar em outro estado.
Se te ofendi, foi sem intenção.

Intensão:
O médico verificou uma intensão na dor do paciente.
Os meios de comunicação informaram que haverá uma intensão do calor.

As palavras intensão e intenção são pronunciadas da mesma forma e escritas de forma parecida, mas seus significados são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras homônimas.

Na língua portuguesa, existem diversas palavras homônimas: cozer/coser, segar/cegar, serrar/cerrar, concerto/conserto, …

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:46

Trás ou traz


Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, os seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. A palavra trás é um advérbio de lugar, indicando uma situação posterior, ou seja, atrás, após. Traz é a forma conjugada do verbo trazer na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2ª pessoa do singular do imperativo. Trazer significa levar, transportar para perto de quem fala.

O advérbio de lugar trás tem sua origem na palavra em latim trans. Vem sempre acompanhado de uma preposição, normalmente de ou para, formando assim uma locução adverbial. É também uma palavra comumente utilizada na locução prepositiva por trás de.

Exemplos:
As crianças devem viajar no banco de trás.
Quando ele a chamou, ela olhou para trás.
As cartolinas estão guardadas por trás do armário.

O verbo trazer tem sua origem na palavra em latim trahere e é um verbo irregular, ou seja, não se encaixa nos modelos fixos de conjugação verbal, possuindo alterações nos radicais e nas terminações quando conjugado. É muito utilizado pelos falantes, possuindo diversos significados. Refere-se principalmente ao ato de transportar ou encaminhar para este lugar, mas também pode ser sinônimo de oferecer, vestir, ocasionar, atrair, conter em si, apresentar, sugerir, herdar, manter, citar, entre outros. Traz é a forma conjugada do verbo trazer na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2ª pessoa do singular do imperativo.

Verbo trazer - Presente do indicativo:
(Eu) trago
(Tu) trazes
(Ele) traz
(Nós) trazemos
(Vós) trazeis
(Eles) trazem

Verbo trazer - Imperativo:
(Eu) ---
(Tu) traz
(Ele) traga
(Nós) tragamos
(Vós) trazei
(Eles) tragam

Exemplos:
Traz essa caixa! (2ª pessoa do singular do imperativo)
Não se preocupem, ele traz o material. (3ª pessoa do singular do presente do indicativo)

As palavras trás e traz apresentam a mesma fonética, ou seja, são pronunciadas de forma igual, mas os seus significados e escritas são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras homófonas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras homófonas: trás/traz, acento/assento, conserto/concerto, cela/sela, sinto/cinto, cozer/coser,…

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:48

Inesplicável ou inexplicável


A forma correta de escrita da palavra é inexplicável. A palavra inesplicável está errada. Sempre que quisermos referir alguma coisa que não tem explicação, devemos utilizar o adjetivo uniforme inexplicável.

A palavra inexplicável tem a sua origem na palavra latina inexplicabilis devendo assim ser escrita com x e não com s. Também com x deverão ser escritas todas as palavras desta mesma família: explicação, explicador, explicativo, inexplicavelmente, inexplicabilidade,…

Exemplos:
O comportamento daquele aluno é inexplicável.
Ontem vi um filme simplesmente inexplicável!
Inexplicavelmente, fiquei perdida nas ruas da cidade onde sempre morei.

A palavra inexplicável é um adjetivo uniforme porque apresenta sempre a mesma forma, quer no gênero feminino, quer no gênero masculino (seu pessimismo é inexplicável/ sua atitude é inexplicável).

Atenção!
A palavra inexplicável pode também assumir a forma de um substantivo masculino quando utilizada no seguinte contexto: “O inexplicável aconteceu!”.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:50

Descordar ou discordar


Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, os seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. O verbo discordar se refere ao ato de estar em discordância, ou seja, de não concordar ou não combinar. Pode significar também o ato de soar de forma desarmônica. O verbo descordar se refere ao ato de cortar a medula espinhal de um touro e é menos utilizado do que o verbo discordar.

Discordar tem sua origem na palavra em latim discordare, devendo assim ser escrito com i na primeira sílaba. Se refere a uma divergência, a alguma coisa ou alguém que não concorda com outra, que destoa. É sinônimo de divergir, discrepar, desacordar, dissentir, desarmonizar, destoar, desafinar, entre outros. Também com i na primeira sílaba deverão ser escritas as palavras cognatas de discordar, bem como todas as formas conjugadas deste verbo.

Exemplos:
Palavras da mesma família: discordar, discordante, discórdia, discordância, discorde,…
Verbo discordar – Pretérito perfeito do indicativo:
(Eu) discordei
(Tu) discordaste
(Ele) discordou
(Nós) discordamos
(Vós) discordastes
(Eles) discordaram

Exemplos:
Você está sempre discordando de mim!
Pode ser sua opinião, mas eu discordo do que você está dizendo.
Eles tentaram cantar juntos, mas suas vozes discordavam.

Descordar é um verbo formado a partir de derivação prefixal e sufixal, ou seja, é acrescentado o prefixo des- e o sufixo verbal –ar à palavra corda, alterando o sentido da mesma: des- + corda + -ar. Deste modo, a verbo descordar deverá ser escrito com e na primeira sílaba, tal como todas as formas conjugadas deste verbo. Descordar se refere ao ato do toureiro cortar a medula espinhal de um touro.

Exemplos:
Verbo descordar – Pretérito perfeito do indicativo:
(Eu) descordei
(Tu) descordaste
(Ele) descordou
(Nós) descordamos
(Vós) descordastes
(Eles) descordaram

Exemplos:
O toureiro descordou o touro que já não se levantou mais.
O touro caiu ao ser descordado.

As palavras descordar e discordar são escritas de forma parecida e são pronunciadas de forma parecida, mas os seus significados são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras parônimas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras parônimas: discordar/descordar, cumprimento/comprimento, eminente/iminente, esperto/experto, precedente/procedente, descrição/discrição, evasão/invasão, entre outras.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 09:58

Hilário ou ilário


A forma correta de escrita da palavra é hilário. A palavra ilário está errada. Devemos utilizar o adjetivo hilário sempre que quisermos referir alguma coisa ou alguém que provoca riso e alegria. Assim, hilário é sinônimo de hilariante, divertido, hílare, risível, cómico, engraçado, burlesco, entre outros. Hilário pode se referir também a alguma coisa relacionada com o hilo, uma saliência num órgão por onde penetram vasos e nervos. Neste sentido é sinônimo de hilar.

A palavra hilário pode ter sua origem na palavra latina hilaris, do grego hilaros, que significa alegre. Pode ainda ser formada a partir de derivação sufixal, sendo acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma. Neste caso, o sufixo nominal –ário é acrescentado à palavra hilo: hilo + - ário. O sufixo –ário é um sufixo nominal que se junta a um substantivo para dar origem a outro substantivo. Indica, principalmente, uma ocupação ou ofício. Neste segundo sentido se refere ao hilo.

Assim, a palavra hilário deve ser escrita com h e também com h deverão ser escritas todas as palavras de sua família: hílare, hilariante, hilariar, hilaridade, hilária, …

Exemplos:
A peça de teatro que assistimos foi hilária!
Isto foi hilário, nem consigo parar de rir!
Ele é hilário, está sempre contando piadas!

Fique sabendo mais!
A palavra hilária pode significar também uma planta da família das gramíneas.
Hilário pode ser um nome próprio, como Hilário de Gouveia, um dos pioneiros da oftalmologia no Brasil.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 10:01

Discriminar ou descriminar


Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Porém, seus significados são diferentes e devem ser usadas em situações diferentes. O verbo discriminar se refere ao ato de estabelecer diferenças, de distinguir e diferenciar. Refere-se também ao ato de separar, segregar e marginalizar, tendo por base essas mesmas diferenças. Pode significar ainda o ato de especificar listando, relacionando, descrevendo, precisando. É muito utilizado para referir discriminações raciais, religiosas, sociais,... O verbo descriminar se refere ao ato de inocentar alguém ou alguma coisa, tirando sua culpa ou crime, ou seja, se refere ao ato de descriminalizar, absolver, isentar, inocentar.

Discriminar tem sua origem na palavra em latim discriminare, devendo assim ser escrito com i na primeira sílaba. Também com i na primeira sílaba deverão ser escritas as palavras cognatas de discriminar, bem como todas as formas conjugadas deste verbo.

Palavras da família: discriminação, discriminado, discriminador, discriminatório, discriminável, discriminante,…
Verbo discriminar – Pretérito perfeito do indicativo:
(Eu) discriminei
(Tu) discriminaste
(Ele) discriminou
(Nós) discriminamos
(Vós) discriminastes
(Eles) discriminaram

Exemplos:
Ela se sentiu discriminada por não poder entrar naquele clube.
Suas compras estão discriminadas na nota fiscal.

Descriminar é uma palavra formada a partir de derivação prefixal, ou seja, é acrescentado o prefixo des- ao verbo criminar, alterando o sentido do mesmo: des- + criminar. O prefixo des- é de origem latina e significa uma separação, uma ação em sentido contrário, ou seja, absolver o crime. Desta forma, o verbo descriminar deve ser escrito com e na primeira sílaba. Também com e na primeira sílaba deverão ser escritas as palavras cognatas de descriminar, como descriminalizar e descriminalização, bem como todas as formas conjugadas deste verbo.

Verbo descriminar – Pretérito perfeito do indicativo:
(Eu) descriminei
(Tu) descriminaste
(Ele) descriminou
(Nós) descriminamos
(Vós) descriminastes
(Eles) descriminaram

Exemplos:
O juiz descriminou o jovem acusado de roubo.
Em muitos países se discute sobre descriminar o uso de algumas drogas.

As palavras discriminar e descriminar são escritas de forma parecida e são pronunciadas de forma parecida, mas os seus significados são diferentes. A este tipo de palavras chamamos palavras parônimas. Na língua portuguesa, existem diversas palavras parônimas: discriminar/descriminar, iminente/eminente, retificar/ratificar, cumprimento/comprimento, precedente/procedente, descrição/discrição, entre outras.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 10:05

Maquiagem ou maquilagem


As duas palavras estão corretas e existem na língua portuguesa. Podemos utilizar os substantivos comuns femininos maquiagem ou maquilagem sempre que quisermos referir os cosméticos e pinturas usados para embelezar e melhorar a aparência, bem como o resultado obtido com a utilização desses produtos. A palavra maquiagem é tida como a mais correta e socialmente aceite, sendo a mais utilizada. A palavra maquilagem, embora com menor uso, aparece em dicionários como sendo o mesmo que maquiagem.

As palavras maquiagem e maquilagem poderão ter sua origem na palavra em francês maquillage ou poderão ser formadas por derivação sufixal, onde é acrescentado um sufixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma. Neste caso, temos os verbos maquiar e maquilar mais o sufixo –agem: maquiar + -agem e maquilar + -agem. O sufixo nominal –agem sugere uma ação ou o efeito produzido. Transmite também uma noção de coletividade.

Exemplos:
Aprenda os melhores truques de maquiagem!
Aprenda os melhores truques de maquilagem!

Sua maquiagem está muito discreta e bonita.
Sua maquilagem está muito discreta e bonita.

Procure o lápis no meu estojo de maquiagem, por favor.
Procure o lápis no meu estojo de maquilagem, por favor.

Existem, na língua portuguesa, palavras que apresentam mais do que uma grafia correta. A estas palavras chamamos formas gráficas variantes. Embora haja sempre uma forma preferida e mais utilizada pelos falantes, todas as formas são corretas.

Fique sabendo mais!
No português falado em Portugal existe ainda a palavra maquilhagem.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 10:06

Corrigir ou corrijir


A forma correta de escrita da palavra é corrigir. A palavra corrijir está errada. Devemos utilizar o verbo corrigir sempre que quisermos referir o ato de consertar, emendar, retificar,…, bem como o ato de arrumar, arranjar, ajeitar, compor. Pode significar também o ato de repreender, censurar, punir e castigar. Refere-se ainda ao ato de regenerar e melhorar.

Exemplos:
Vou corrigir as provas de matemática dos alunos.
Quando você vai começar a corrigir os erros deste texto?
Ainda não é tarde para ele se corrigir!

O verbo corrigir tem sua origem na palavra em latim corrigere, devendo assim ser escrito com g e não com j na sua forma infinitiva. Também com g deverão ser escritas todas as palavras cognatas de corrigir: corrigível, corrigibilidade, incorrigível, incorrigivelmente,… As formas conjugadas do verbo corrigir são maioritariamente escritas com g, com exceção de algumas no presente do indicativo, no presente do subjuntivo e no imperativo, que são escritas com j para manter a sonoridade.

Verbo corrigir – Presente do indicativo:
(Eu) corrijo
(Tu) corriges
(Ele) corrige
(Nós) corrigimos
(Vós) corrigis
(Eles) corrigem

Exemplos de formas conjugadas com g:
Pretérito perfeito do indicativo: eu corrigi, tu corrigiste, ele corrigiu,…
Pretérito imperfeito do indicativo: eu corrigia, tu corrigias, ele corrigia,…
Futuro do subjuntivo: quando eu corrigir, quando tu corrigires, quando ele corrigir,…

Formas conjugadas com j:
Presente do indicativo: eu corrijo.
Presente do subjuntivo: que eu corrija, que tu corrijas, que ele corrija, que nós corrijamos, que vós corrijais, que eles corrijam.
Imperativo: corrija ele, corrijamos nós, corrijam eles.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 10:08

Aceito ou aceitado


Estas duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. São duas formas equivalentes do particípio do verbo aceitar, que é um verbo abundante. Aceitado é o particípio regular e aceito é o particípio irregular. O verbo aceitar se refere ao ato de receber, concordar, acatar, suportar, assumir e reconhecer. A palavra aceito pode ser ainda o verbo aceitar conjugado na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo.

Verbos abundantes são aqueles que possuem duas formas equivalentes no particípio, ou seja, particípio duplo com uma forma regular e outra irregular. O particípio permite a formação de tempos verbais compostos e transmite a noção da conclusão da ação verbal, ou seja, o estado da ação depois de terminada.

A forma regular (aceitado) se emprega preferencialmente na voz ativa com os verbos auxiliares ter ou haver.
A forma irregular (aceito) se emprega preferencialmente na voz passiva com os verbos auxiliares ser ou estar.

Infinitivo: aceitar, ganhar, pagar, morrer, extinguir,…
Particípio regular: aceitado, ganhado, pagado, morrido, extinguido,…
Particípio irregular: aceito, ganho, pago, morto, extinto,…

Exemplos:
Temos aceitado esta situação por falta de meios para a mudar.
A direção já havia aceitado aquele funcionário para preencher aquela vaga.
O requerimento já está aceito?
O que é preciso fazer para ser aceito por este grupo?

Atenção!
Aceito pode ser também a forma do verbo aceitar conjugado no presente do indicativo, na 1ª pessoa do singular. O presente do indicativo indica, principalmente, uma ação que ocorre no exato momento em que se narra a ação. Indica também uma ação habitual, uma característica do sujeito, um estado permanente de uma situação ou a verdade científica dos fatos. Pode ser usado ainda para indicar uma ação que ocorrerá num futuro próximo ou enfatizar fatos ocorridos no passado, num relato dos mesmos.

Verbo aceitar - Presente do indicativo:
(Eu) aceito
(Tu) aceitas
(Ele) aceita
(Nós) aceitamos
(Vós) aceitais
(Eles) aceitam

Exemplo:
Claro que eu aceito sua ajuda!
Eu aceito um copo de água. Obrigada!

Fique sabendo mais!
A forma irregular do particípio do verbo aceitar pode ser formada pelas palavras aceito, aceita ou aceite, sendo estas três hipóteses igualmente corretas.

Exemplos:
O requerimento foi aceito.
O requerimento foi aceite.

A proposta foi aceita.
A proposta foi aceite.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Alice em Qui 16 Jan 2014, 10:10

Infeção ou infecção


As duas palavras existem na língua portuguesa e estão corretas. Podemos utilizar os substantivos femininos infecção e infeção sempre que quisermos referir o ato de infeccionar ou infecionar, ou seja, contagiar, contaminar. Refere-se à entrada e desenvolvimento de bactérias, vírus e fungos num organismo, provocando doenças e sintomas diversos. A palavra infecção é tida como a mais correta e socialmente aceite, sendo a mais utilizada. A palavra infeção, embora com menor uso, aparece em dicionários como sendo o mesmo que infecção.

Infecção e infeção têm origem na palavra em latim infectione. Para alguns falantes o c permaneceu na palavra, para outros o c sofreu evolução. A palavra infecção é a mais utilizada no português do Brasil enquanto a palavra infeção é a mais utilizada no português de Portugal, desde a entrada em vigor do mais recente acordo ortográfico.

Exemplos:
Estou bebendo muita água porque estou com uma infecção urinária.
Estou bebendo muita água porque estou com uma infeção urinária.

Náusea, cólica, vômito e diarreia são sinais de infecção alimentar.
Náusea, cólica, vômito e diarreia são sinais de infeção alimentar.

Segundo o Novo Acordo Ortográfico, que entrou em vigor em janeiro de 2009, as consoantes c e p que não se leem nas palavras deverão ser abolidas. Esta regra se refere mais ao português de Portugal do que ao português do Brasil. Assim, ocorre a existência de palavras com grafia alternativa, ou seja, com duas grafias, devido às divergências de articulação entre os falantes. Quando há oscilação na pronúncia das consoantes, se admitem as duas formas: infecção/infeção, caraterística/característica, setor/sector,…

A consoante c, segundo o Novo Acordo, desapareceu de algumas palavras, mas permaneceu em outras. Há uma outra regra que diz que as consoantes que se leem deverão ser mantidas: pacto, opção, convicção, …

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dúvidas Frequentes de Português Empty Re: Dúvidas Frequentes de Português

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 18 1, 2, 3 ... 9 ... 18  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum