A chegada no fim do mundo.

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Dom 29 Jan 2017, 16:15

Chegando em Piesok o cansaço e o calor faziam com que eu quase desmaiasse logo após abrir a porta do Taxi que tinha nos levado até lá, rapidamente colocava meu óculos escuro e chapéu de praia para me proteger do sol, e junto com Amy pagava o motorista que tinha nos deixado no vilarejo.

- Finalmente chegamos a esse vilarejo, e meu deus como aqui fora esta quente, vamos ter que correr pro Pevoak para tentar achar um quarto.  Dizia para Amy, enquanto liberava Squirtle de sua pokebola e pegava o guarda-chuva que tinha comprado.

-Squirtle, vamos tentar abaixar a temperatura daqui um pouco, use Rain Dance. Logo abria o guarda-chuva e esperava que o golpe desse certo e um pouco de chuva caísse naquele lugar desértico, em seguida me dirigia com Squirtle e Amy para o Pevoak.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Dom 29 Jan 2017, 22:39

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h10

A viagem ficou bem mais demorada ao passar pelo monte de areia. Lily chegava em Piesok em uma manhã ensolarada, em que o peso do sol sobre a vila continuava a castigar os moradores. A procura da menina era por um lugar no Pevoak, mas as esperanças dela e de Amy ficavam cada vez menores ao passo em que elas percebiam que a vila estava lotada. Fora os moradores ali ao redor, haviam gladiadores, desfilando com tatuagens à mostra, enquanto haviam stylists fugindo do calor e apenas um ou outro arriscando uma apresentação. Cadetes e Meowths também estavam por toda a parte.

A dupla caminhava para o Pevoak, enquanto Lily tirava o guarda-chuva da bolsa, Amy encrava com um olhar questionador. A pequena tartaruga balançava em campo e assim a chuva começava a cair de pouco em pouco sobre a cidade. Como em um passe de mágica, o céu da vila ficou negro e a chuva começava. Lily e Amy estavam protegidas, mas as diversas pessoas da vila não estavam. Algumas pessoas, nativo, saiam felizes pelas ruas, enquanto vários gladiadores e Stylists pareciam desapontados, porque não tinham onde se proteger. Acontece que mesmo com a chuva, o mormaço da cidade continuava.

No Pevoak, se não fosse só pela quantidade de pessoas que já estavam ali, agora o número aumentava, de pessoas fugindo da chuva. Um rapaz atrás do balcão revirava os olhos e suspirava de forma audível, demonstrando total insatisfação de ficar ali. Uma Azumarill tentava atender todos os pedidos da lojinha, sendo auxiliada por um Spinda bem desengonçado. Como a chuva ficava forte, um grande Hariyama entrava no Pevoak para se proteger, seguido de crianças que brincavam com ele. O local ficava cada vez mais apertado.



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Seg 30 Jan 2017, 20:58

Pude ver que usar Rain Dance, e em seguida ir para o Pevoak não foi uma boa ideia, o aglomerado de pessoas que queriam se proteger da chuva iam todos para dentro do estabelecimento que já estava cheio, rapidamente saia de lá de dentro e via que não seria possível arrumar um quarto naquele local.

- Acho que vimos que não sera possível arrumar um quarto no Pevoak, talvez algum morador esteja alugando um quarto, e na pior das hipóteses a gente vai ter que acampar na rua mesmo. Logo pegava meu celular e torcia para ter sinal naquele cidade, para que eu pudesse ver se alguém estava alugando suas casas temporariamente.

Enquanto esperava o sinal do celular, eu parava na rua e começava a examinar meus dois Eggs, eu estava com eles a algum tempo, mas eu nunca sabia se eles estavam saudáveis, prestes a rachar ou algo do tipo, logo dava um para Squirtle segurar e levava o outro em meus braços, esses Eggs estavam a muito tempo dentro da bolsa, eles precisavam de um pouco de "visão" externa.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Ter 31 Jan 2017, 10:51

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h25


Deixando o Pevoak atumultuado, Lily e Amy iam para as ruas, protegidas de guarda-chuva e procuravam um lugar para ficar em suas estadias em Piesok. Amy não tinha guarda chuva e então se acomodava junto de Lily ali, enquanto o sinal precário revelava que os poucos moradores que postaram se interessar em alugar um quarto, já haviam sido ocupado.

- Eles nem sabem mexer em internet direito, vamos de porta em porta mesmo. – a voz de Amy pedia para ser seguida e logo as meninas estavam de porta em porta, enquanto Lily segurava seu ovo firme e Squirtle, ao seu lado, o outro. Estranhamente, o ovo estava quente e mexia muito, mais do que se comparado nos últimos dias.

A dupla saia batendo de porta em porta e algumas nem abriam, até que uma mulher alegre, era até nova, mas os cuidados com a pele precário e o sol incessante de Piesok deixavam com uma aparência de mais velha. Ela estava muito feliz com a chuva e os dois filhos dela brincavam na água que caia ali, embora o calor ainda continuasse.

- Bom dia, vocês são novas aqui? – a senhora perguntava, olhando para elas e percebendo que elas eram bem mais arrumadas do que os pacatos cidadãos de Piesok.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Ter 31 Jan 2017, 19:18

Vendo que a busca por lugares na internet não tinha o resultado que queríamos, logo partíamos para o plano b e saiamos batendo de porta em porta, a maioria dos lugares nem abriam suas portas, mas felizmente uma doce mulher abria a porta para nós, eu podia ver em seu olhar que a mesma estava feliz com a chuva, talvez ter usado Rain Dance, não tenha sido uma má ideia.

Oi, bom dia, e somos novas aqui sim, viemos aqui pela convocação que todos os Stylists, cadetes e gladiadores receberam, e agora estamos precisando de um abrigo, mas esta difícil achar. Dizia para a mulher, com um sorriso no rosto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Sex 03 Fev 2017, 11:07

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h25

A mulher parecia feliz com a chuva, embora que o calor parecia ter piorado ao ponto de as duas meninas começarem a soar. A mulher sempre olhava para as duas e depois para seus meninos brincando na água. Embora a chuva estivesse forte, dava sinais que logo cessaria. A mulher ouvia bem as meninas e parecia um pouco intimidada. A intenção delas era clara.

- E como posso ajuda-las? – a mulher perguntava. A resposta era clara, mas ela ficava sem jeito.

- Bem, queríamos saber se a senhora nos hospedaria... – Amy começava, olhando para Lily, para quem sabe ela não respondesse algo para a gladiadora em concordância. – Pelo valor de Pk$200 dia, nós duas...

A proposta era feita e logo as crianças se aproximavam, ficando ao redor da humilde senhora e a deixando pensativa. Parecia uma boa proposta para um povo que tinha tão pouco. A mulher chegava abaixar a cabeça, enquanto as últimas gotas de chuva caia.

- Eu gostei da proposta, mas meu marido é quem deve decidir, pode voltar mais ao meio dia que ele estará aqui e já terá uma resposta para vocês duas. – a mulher ainda de face pensativa, tentava focar na proposta e no bom dinheiro que receberia.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Sex 03 Fev 2017, 16:06

Logo Amy fazia a proposta e mulher ficava pensativa por alguns segundos, mas logo nos respondia falando que seu marido que iria tomar a decisão e para a gente voltar por volta do 12:00 que ela já teria a resposta, logo afirmava com a cabeça e falava que voltaríamos no horário, logo a chuva parava também, e eu voltava Squirtle para a pokebola, Squirtle não era um pokemon que aguentasse muito temo no calor, no lugar dele eu tirava Magby, eu também dava o ovo que Squirtle estava segurando para Magby segurar, eu sabia que com a habilidade de Magby, os ovos iam rachar mais rápido, pois eu já estava curiosa para saber quais pokemons tinham nesse ovo.

Após fazer a troca de pokemons, pude sentir minha barriga roncando, eu estava com fome, e eu precisava de um um bom prato de comida, porque quase dois dias comendo só lanche e coisas simples, não estava dando, logo chamava Amy e ir procurar algum tipo de lanchonete, restaurante, ou até algum tipo de bar que venda comida, pois eu realmente estava com fome.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Sab 04 Fev 2017, 21:14

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h45


Embora a proposta tivesse deixado a senhora pensativa, a decisão era de seu marido e isso fez com que as duas voltassem a caminhar pela velha Piesok. O calor piorava, depois da chuva. Fisicamente falando, a água tinha um calor específico muito alto e então reteria mais calor na superfície. Elas estavam diante de um efeito que só faria elas soarem mais a longo prazo. O olhar de Amy era só em direção de seus ovos. Os dois estavam bem quentes, talvez pela temperatura da cidade, e elas queriam agora um lugar para comer.

Amy concordava com a ideia, embora aquele lugar fosse quase um fim do mundo. Elas caminhavam um pouco pela vila e só viam casas. Alguns com mais condição financeira tinham algumas plantações murchas ao redor. Na rua de troca, alguns pokémons e itens e alguns produtos de feira de péssima qualidade. As duas percebiam que nem todas as casas tinham energia elétrica ou saneamento básico adequado e ao longe via o ninho do Gyarados. Um local que parecia ser o mais perigoso dali. Perto do lado, uma senhora morena e baixinha ficava bem perto do lago, sem se apavorar com os water. Alguns crianças jogavam bola e outras voltavam para brincar na rua de frente do Pevoak com Hariyama.

- Não tem nada aqui que possamos comer? – Amy já estava frustrada ,enquanto o suor começa a escorrer pelo seu rosto. Lily também sentia o calor e sua mochila era bem pesada para ficar andando por ai com ela, além de desconfortável, por ser grande. Ao lado, Magby levava um ovo que brilhava fortemente. – Lil... Esse ovo...

Dos braços do Pokémon fire começavam a emitir ondas de calor forte. O ovo rachava. E foi só esse rachão que fez um Pokémon felpudo sair de dentro. O odor que veio logo em seguida não foi nada agradável e isso fez com que Magby ficasse enjoado e caísse para trás, deixando o novo Pokémon de Lily sobre ele. Mesmo assim, o Stunky que surgia ali naquele momento lambia a face de Mabgy, aparentando ter reconhecido Magby como a primeira pessoa que viu ao nascer... O outro egg nos braços de Lily rachava e brilhava de igual modo, mas mesmo assim ele não quis se revelar até o momento.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Sab 04 Fev 2017, 22:27

Enquanto começávamos a andar, podemos ver que a ideia de fazer a chuva acontecer não tinha sido nada boa, já que com o vapor da água o calor ficava ainda mais forte, e para piorar meu estado, a gente não conseguia achar nenhum lugar em que pudêssemos comer, mas logo uma boa noticia chegava, o ovo que estava com Magby começava a brilhar, e naquele momento eu sentia que ela estava nascendo.

Bonito e forte, bonito e forte, bonito e forte...Sussurrava essas palavras com os dedos cruzados, enquanto esperava ver o pokemon que saia do Egg, mas ao ver qual o pokemon que saiu eu fiquei realmente decepcionado, não que Stunky seja um mal pokemons, mas eu não consigo me imaginar com ele...

- Stunky... Hun, depois eu vejo oque faço com você, meu nome é Lily, você faz parte do meu time agora, e blá blá blá, depois nos conversamos, tchau. Dizia enquanto retornava o pokemon venenoso para sua nova casa, a pokebola.

- Ai Amy, eu não quero ser negligente com esse pokemom, mas Stunky esta longe de ser um pokemon em que eu tenho interesse... Vamos procurar um lugar pra sentar que eu vou montar o guarda sol pra gente, você trouxe algo para comer, porque eu esqueci totalmente de trazer comida, espero que aquela moça aceite nossa proposta, porque eu não aguento mais ficar nesse inferno. Dizia para Amy, procurando um canto para montar o guarda sol e descansar um pouco.

Logo levantava Magby e dava o outro Egg para ele segurar, eu queria que esses eggs nascessem logo, para saber quais pokemons eram e oque fazer com esses pokemons.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Dom 05 Fev 2017, 13:42

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h50

A decepção veio logo na amanhecer, ao perceber que o Pokémon que ela tinha recebido no ovo não era tão atraente assim, mas poderia se tornar forte no futuro. A decepção maior era de magby, que estava bem tonto pelo fato do Pokémon bebê ter nascido e já exalado o seu cheio um pouco mal encarado. Era engraçado, de longe, ver que o Pokémon gambá era pequeno e cabia nos braços do Pokémon fire, só que o pelo dele se erguia para ficar perto da face do Pokémon pato.

Lily era direta e bem objetiva. Magby parecia dizer a mesma coisa que Lily e Stunky entendia perfeitamente. O Pokémon era recolhido e assim as meninas poderiam voltar a procurar por algum lugar para comer. A desistência veio rápido e então a menina se pôs a montar o guarda sol em um lugar qualquer, perto do Pevoak.

- Eu tenho um sanduíche ainda e um refrigerante. – dizia a rosada, já retirando o lanche da bolsa e dividindo em dois pedaços. – E não fique assim, Stunky pode não ser o mais belo Pokémon, mas até que é fofo e é raro também. Difícil de encontrar um desses hoje em dia... Além de poderoso... Um Skutank poderia ser mortal nas arenas e até acho charmoso aquele estilo topete que ele ganha.

A rosada sorria para Lily e parecia mais protegida debaixo do guarda sol que Lily montava. Com um pano no chão, as duas ficavam ali sentadas e pensativas. Até 12 horas tinha muito chão pela frente.

- E o que vamos fazer até a hora do almoço? Acho prudente eu ir na estufa da cidade, ver se eles possuem algumas berries para que eu possa usar... Não quero ser pega desprevenida nisso tudo. – dizia a menina, dando uma mordida em seu sanduíche, enquanto Magby continuava com o segundo ovo em mãos. Este último nasceria a qualquer momento e era possível perceber isso por conta dos consecutivos brilhos que emitia, além da casca já rachada. Foi quando o brilho se tornou bem mais profundo e a casca começava a ceder. Magby, com medo de ser outro Stunky, soltava o ovo no colo de Lily e de lá saia um Pokémon aplumado, com cores sensíveis e já piava em um canto doce. Swablu encarava Lily, ainda curioso...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Dom 05 Fev 2017, 22:29

Off: Ai, tenho que fazer as personalidades desses pokemons ainda, que preguiça

Quando o ovo começava a rachar, Magby jogava ele para meu colo, por alguns segundos eu ficava novamente com os dedos cruzados torcendo para não ser um Stunky, mas logo para minha felicidade um belo Swablu saia do ovo.

- Ai meu deus, você é a coisa mais linda que eu já vi!!!!! Dizia e logo começava a abraçar Swablu, mas logo no momento em que comecei a apertar o pokemon pássaro, me senti mal, o jeito em que eu tratei Stunky, era muito feio, e eu não ia querer ser tratada do jeito que tratei meu pokemon, ainda mais por minha aparência, já que daqui a uns dias minha aparência não seria das melhores, por motivos óbvios.

Logo pegava a pokebola de Stunky e tirava o pokemon de sua pokebola. - Eu acho que não começamos bem, Stunky, estou feliz que você esteja na nossa equipe, e espero que possamos nos dar bem. Dizia acariciando a cabeça do pokemon calmamente, com medo dele soltar seu odor novamente.

Enquanto comia uns do sanduíches feitos por Amy, tive uma ideia, eu não tinha o que fazer até os 12:00 e agora com esses novos pokemons, esse seria o momento perfeito para um treino. - Bom, já que estamos sem fazer nada, nada melhor do que um treino para Swablu e Stunky conhecer a equipe! Vamos lá, a primeira batalha vai ser entre Swablu e Taylor, e a partir de agora Swablu, irei te chamar de Maureen.

- Taylor, saia! Esses são os novos integrantes da equipe, a bela Swablu chamada de Maureen e o.... Hun... bravo guerreiro Stunky chamado de Stunky mesmo, hoje vamos fazer um treino entre você e a Maureen, primeiro Maureen comece com Peck, Taylor tente usar Vine Whip para segurar Maureen e não deixai o Peck te ferir, em seguida Maureen use Dragon Rush, e Taylor use Protect.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Seg 06 Fev 2017, 12:48

Off: Fora esses, os dos outros também XD
Acho que pode ser importante para a guerra...
Pergunta: Você tem que chegar às 16h até dia 9. Então após o treino irei fazer um salto temporal. Vai querer fazer mais alguma coisa em Piesok fora o treino?



Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h50


O nascimento de Swablu foi de grande alívio para a menina que se via diante do Pokémon voador. Swablu recebia o carinho de abraçava o rosto de Lily com sua pluma. Isso deixava a stylist de consciência pesada, pela forma que tinha tratado o pequeno Stunky. Ela liberava o Pokémon gambá mais uma vez, que ao ouvir as palavras da menina, apoiava com as patas dianteiras na menina e abanava a cauda, sem exalar o odor fétido característico.

Com as “pazes” feitas com o gambá, agora seria hora de um treino. A menina se via diante de responsabilidade de preparar os Pokémons para a batalha. Ela tirava Taylor da sua esfera, que mesmo sendo uma grass, tinha dificuldades de ficar no sol (embora bem menos que os pokémons ali presente, por conta da fotossíntese que fazia com o excesso de sol).

- Um treino?! Estou com tanto calor que eu vou ficar aqui mesmo.  – respondia Amy, dando um gole em seu cantil.

Lily ia para o meio da rua de terra batida e logo liberava ordens de treino.  Taylor, que já estava longe da amanhecer um bom tempo, logo se mantinha pronta para o treino. A Pokémon bebê voava desengonçadamente pelos céus e logo descia em velocidade máxima contra Snivy. A gramínea não teve problema de tirar suas vinhas e parar o golpe Peck no ar, até porque Maureen era leve e um recém-nascido. Taylor girava a Pokémon no ar e a lançava para o alto mais uma vez, que planava suavemente por ali.

Logo em seguida, Swablu era envolto por uma aura azul bem densa que dava a forma de um dragão. Aquilo era assustador para um Pokémon recém nascido saber usar e com tamanho poder. A Pokémon descia com força e Snivy usava o seu Protect para deter o golpe. Não foi nem preciso. Amy cuspia a água que bebera de surpresa que via o golpe Dragon Rush se forma. Swablu, no entanto, atingia o chão com o golpe, mostrando grande dificuldades de manter a mira do golpe e ainda se ferindo na queda. No chão, a ave estava com suas asas sujas e já sem vida. Além de chorar pelo golpe causado em si mesma.

Hora da Batalha
Condições da batalha: Ruas de Piesok de chão batido e casas de barro ao redor. PEVOAK perto do lugar.  

Swablu/Maureen - Lv.01- Trait: Natural Cure
90%, Status: Normal
Vs.


Snivy/Taylor - Lv.14 - Trait: Overgrow
100%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Seg 06 Fev 2017, 18:09

Off: E tirando o treinamento de Swablu e Stunky, não tenho nenhuma prioridade aqui em Piesok não.


Como eu esperava Maureen não foi a melhor no quesito batalha, mas também né, a pokemon tinha acabado de sair do ovo... Logo corria em direção ao pequeno passaro e ia conversar com ela.

- Maureen, eu sei que pode parecer complicado, e é um pouco complicado mesmo, mas com o tempo você vai estar ótima, a batalha pode ser difícil agora, mas aposto que depois desse treinamento, você estará forte, e as does de agora serão apenas batalha, agora vamos voltar ao treinamento. Dizia para a Pokemon, pegando ela no colo, limpando seu choro e tirando alguns grãos de areia de cima dela, em seguida colocava ela no chão e voltava ao meu posto.

- Agora Taylor use as vinhas como um chicote em Maureen, mas não as use com força para não a machucar, em seguida Maureen tente voar entre as vinhas para fugir do ataque de Taylor, em seguida a ataque com Peck, em seguida continuem com essa técnica, até chegarmos ao mais perto da perfeição possível.  Dizia para minhas pokemons, com um tom motivacional para encorajá-las.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Ter 07 Fev 2017, 09:39

Off: Certo então ;)
Não vai equipar a Pokémon com nenhum lucky egg não? =3



Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 09h50

A chorosa Swablu havia acabado de nascer e já era submetida a um treino um tanto quanto arriscado. Ela estava nos braços de Lily, enquanto a amanhecer explicava que a partir dali, aquela vida de batalha seria comum para a Pokémon. Maureen não entendia bem, mas aceitava de igual modo, voltando para o chão ainda com os olhos lacrimejando, enquanto Taylor fazia pose em campo. A culpa foi da Pokémon que atacou o solo como se fosse o alvo...

Enquanto Lily dava novas ordens, Swablu pegava voo. Taylor se controlava e suas vinhas verdes se esticavam de um lado para o outro. Um novo Peck era formado e assim Maureen saia voando entre as vinhas, mas logo Vine Whip de Snivy empurrava a Pokémon mais uma vez para trás. Maureen tentava mais uma vez e sempre Taylor, com grande maestria, conseguia afastar a ave.

Acontece que cada vez que a Swablu tentava, o voo chegava mais próximo e houve um momento que Swablu conseguia romper o escudo de vinhas de Snivy e atingia a gramínea com um Peck certeiro em Taylor, fazendo a Pokémon se mover para trás com a força do golpe efetivo.



Hora da Batalha
Condições da batalha: Ruas de Piesok de chão batido e casas de barro ao redor. PEVOAK perto do lugar.  

Swablu/Maureen - Lv.01- Trait: Natural Cure
90%, Status: Normal
Vs.


Snivy/Taylor - Lv.14 - Trait: Overgrow
98%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Ter 07 Fev 2017, 20:45

Quando eu via que depois de varias tentativas, Maureen finalmente conseguia passar pela defesa de Vinha de Snivy e deferir o Peck, uma pequena chama de alegria vinha em meu coração, não era grande coisa, mas o fato da Pokemon ter conseguido me deixava realmente orgulhosa.

- Viu Maureen, eu falei que você conseguia! Agora para Terminar, eu quero treinar um pouco seu voo, mas com obstaculos é logico, primeiro quero que você de a volta nos arredores daqui por um tempo, quando ela estiver voltando Taylor, quero que solte algumas Energy Ball, para ela se esquivar, mas lembrando, não coloque muita força nas bolas, porque não queremos que ela desmaie no primeiro treino. Falava as ordens para minhas pokemons e logo após terminar essa parte, começaria o treino de Stunky e para tentar me redimir com o pokemon gamba, dava para ele o único Lucky Egg que tinha sobrado, e começava a pensar num treino com ele.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Qua 08 Fev 2017, 23:51

Off: Precisamos adiantar >.<
Pode treinar Stunky.. Tente adiantar com mais golpes que possam fazer um pouco de dano para conseguir validar o treino

Primeiro dia na cidade
Quinta-feira, 10h20


O que para Taylor era igual comer doce, para Maureen era um treino difícil e um tanto quanto arriscado. Tinha acabado de nascer e já estava enfrentando um desafio em tanto para si. Isso mudaria muito a forma do Pokémon ver o mundo. A ave ainda não voava direito, apenas o que o seu instinto mandava, então ela conseguia apenas ficar suspenso no ar. Amy, sentada sobre sua manta e observando a menina no treinamento, ela percebia o quão dedicada ao treino Lily era. Com certeza, uma raridade dentre os stylist.

Continuando o treino, Taylor cruzava os braços em orgulho por exibir sua força. Seria diferente se fosse uma Altaria adulta. Mesmo assim, a gramínea estava ensinando à pequena Swablu como se comportar em batalha. Maureen suava pelo calor e pelo esforço feito e tentava seguir o que lhe era ordenado, enquanto o pequeno Stunky recebia o item de sua treinadora. Magby também assistia tudo com atenção. Era um lutador como Taylor.

A ave recém-nascida começava a voar ao redor do campo. A Pokémon flying focava o alvo. A snivy nem se movia, apenas prestava atenção e logo formava Energy ball pequena e própria para o treino. A esfera sobrevoava reto o campo e Swablu não fazia esforço para desviar. Fora algo muito fácil. Taylor, vendo que tinha que dá mais de si, formava mais energy ball. Usava o poder de uma para forma nove esferas. Do alto, Maureen se espantava. Para a ave, desviar de uma fora difícil. Agora de novo? Taylor lançava.

As esferas verdes, pequenas e brilhas decolavam pelo campo com a intensão de melhorar o efeito previsto. Maureen saia voando de um lado para o outro, um tanto quanto desengonçada e desviava das primeiras, mas uma passava de raspão ao seu redor, fazendo o suficiente para a Pokémon desequilibrar e se chocar contra o chão, chorando mais uma vez pelo treino. Stunky observava tudo e tentava aprender...

Hora da Batalha
Condições da batalha: Ruas de Piesok de chão batido e casas de barro ao redor. PEVOAK perto do lugar.  

Swablu/Maureen - Lv.01- Trait: Natural Cure
67%, Status: Normal
Vs.


Snivy/Taylor - Lv.14 - Trait: Overgrow
98%, Status: Normal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Qui 09 Fev 2017, 17:49

off: Acho que vou desistir do treino de Stunky no momento e-e

Logo após o novo treino, Swablu saia um pouco cansada, e depois de um tempo voltava a chorar, eu sei que era dificil pra ela, mas ficar chorando tempo inteiro estava começando a ser realmente irritante, logo ia em direção a pokemon, e fazia o ritual de carinho e conversa com ela, logo colocava ela de volta no campo e faria uma rodada extra para o treino acabar oficialmente.

- Maureen, vamos novamente, use dois Dragon Rush em Taylor, tente fazer o golpe ser certeiro, Taylor se defenda com suas vinhas. Terminando o treino das duas, eu voltava para Stunky e dizia que seu treino ficaria para outra hora, em seguida retornava Swablu e ficava com Taylor e Magby fora da pokebola, e voltava a sentar do lado de Amy, embaixo do guarda sol.
Off²: Pode fazer o salto temporal se quiser.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Sex 10 Fev 2017, 17:29

Off: Eu fiz o treino no salto temporal, para que você não saísse prejudicada.



Oitavo dia na cidade
Quinta-feira, 15h20

O treino continuava após o velho ritual de afofa o bebê Swablu no meio de seus braços. A ave ia mais uma vez sem jeito para o treino e assim abria as suas asas para voar contra a oponente. O grande dragão de energia surgia mais uma vez e Snivy começava a usar suas vinhas para sair pulando de um lado para o outro, na tentativa de fugir do golpe. A primeira vez, Taylor foi bem sucedido, mas nas vezes seguintes, a ave acertava em cheio. O treino prosseguia com vinhas sendo usadas para empurrar a ave ou se puxando para fugir do golpe poderoso de Swablu.

Ambos estavam cansados, mas a bebê estava muito mais exausta. Ela se jogava no solo e o calor não ajudava muito. Lily recolhia a pequena e avisava para Stunky que o treino ficaria para outro dia. Quando estava perto do meio dia, a dupla saia para perto da casa em que tentavam arrumar um lugar para ficar por Pk$100 de diária. A mulher e o marido haviam acabado de discutir sobre isso e decidiam aceitar. As crianças gostavam de visitas e gritavam em alegria, mas não ia ser tão divertido para Lily e Amy.

Os dias se passavam de forma melancólica. Sempre de manhã haviam Durants e Karrablast nas plantações e a dupla começavam a ajudar com seus Pokémons. A mawile de Amy era suada de forma eficaz, assim como as vinhas de Taylor. Certo dia, Swably usava o dragon rush para criar um grande dragão de energia e assustar os Pokémons que insistiam em entrar ali nas casas dos moradores. Os banhos dependiam da água que a dupla junto da dona da casa conseguiam tirar do lago de reprodução de Gyarados. Aos poucos, Lily e Amy entendiam como as serpentes marinhas agiam e assim conseguiam evadir de possíveis ataques.

Quando Lily teve uma nova oportunidade, ela treinava Stunky contra Snivy. A Pokémon grass continuava irredutível, mas o gambá tinha mais ciência da batalha do que Swablu, afinal, ele tinha visto como era um treino. Entre garras, vinhas e esferas de energia da natureza, o treino mostrava-se produtivo para ambos e teve um momento que o gambá saiu chorando, mas foi só Magby repreender, que lá vinha Stunky de volta para a batalha.

Os dias passavam de forma torturante. O calor era crucial pelo dia e o frio quase matava a dupla feminina de noite. A comida era precária. Eram coisas simples e pouco nutritiva, especialmente para quem estava acostumada a comer x-burguer com batata frita. A dupla passava como podia e a fome apertava o estômago da amanhecer cada vez mais. O cabelo não era tão lindo como antes e nem sua pele, mesmo passando grande quantidade de protetor solar e evitando o sol ao máximo. Quando chegou na semana seguinte, descobriram que a convocação aconteceria no presente dia, às 16 horas, de frente do Pevoak.

-Pk$ 700 por estadia até aqui

2888 de EXP para Swablu
Foi para o nível 14
Aprendeu Astonish, Sing, Fury Attack e Safeguard.

3755 de EXP para Stunky
Foi para o nível 15
Aprendeu Poison Gas, Screech, Fury Swipes e Smokescreen

12 de EXP para Snivy

::Ficha atualizada::

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Dom 12 Fev 2017, 00:09

Após dias sufocantes no vilarejo o dia da convocação finalmente chegava e junto com Amy eu me apresentava em frente ao Pevoak para saber oficialmente para o que o servia essa convocação.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Dom 12 Fev 2017, 16:53

Oitavo dia na cidade
Quinta-feira, 16h20



Piesok estava lotada. Eram camburões com cadetes, eram gladiadores com seus Pokémons, eram stylists preocupados. Todos estavam presos naquela vila por conta da convocação que se aproximava. O vento estava mais forte naquele dia. Era como se trouxesse um calor vindo do deserto para mais perto, dificultando em muito o andar naquela vila esquecida por todos. As multidões se apertavam para ficar perto do PEVOAK e ver significava isso tudo.

Depois de um tempo um apertando o outro, eles se aproximavam e ficavam esperando. Um cadete de patente mais elevado saia do PEVOAK com um megafone. Era necessário para que todos estivesse ouvindo e cumprissem a missão que seria dada. Muitos estavam tensos. Outros confiantes que seria a vez de mostrar sua força. Esses últimos eram gladiadores.

- Gladiadores, stylists e cadetes. Hoje somos um só: soldados! – começava a voz rouca do homem alto e de cabelos bem peteados. – Iremos defender Piesok da ameaça Armagedon que se aproximam. Nossas fontes identificaram um ataque imediato a essa vila e mesmo nós trazendo todo um exército contra eles, esses gangsteres não recuaram. É hora de avançar! É hora de atacar. Defendam essa vila e prendam o maior número de Armagedons que conseguirem.

Embora não tenha sido nada inspirador, o discurso era dado. Os armagedons estavam buscavam dominar Piesok. Lily estaria em uma batalha e agora tinha uma missão para cumprir. Ela seria usada como peão naquele jogo. No instante em que o cadete se recolhia, todos se surpreendiam com um tsunami amarronzado que surgiam no oeste da vila. Era uma onda de poeira e areia que se aproximava dali. Como uma nuvem se movendo em alta velocidade contra Piesok. Todos se surpreendiam, tanto pela beleza da natureza, como pela força que ela se movia contra eles...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Dom 12 Fev 2017, 20:07

Um amontoado de Stylists, cadetes e gladiadores iam para o  Pevoak ouvir o anunciado, e eu estava no meio desse povo todo, minha vontade era de simplesmente sair dali e deixar com que os gladiadores e cadetes cuidassem disso, eles não gostam de batalhar e de proteger o mundo? Então, que deixasse os pobres Stylists longe disso.

Logo após o anunciado, eu começava a ficar realmente nervosa, eu nunca tinha participado de uma guerra, eu mal tinha participado de batalhas comuns, eu estava pirando, e para piorar eu não tinha motivação nenhuma para luta. Longe de mim ser alguém que apoia assassinatos e furtos, mas eu não me sentia ameaçada em nada pelos armagedons, eu até concordava com algumas coisas que eles faziam.

- Ai Amy, eu sabia que era pra isso a convocação, mas eu não quero batalhar, eu não quero machucar ninguém, eu posso ser meio ruim, mas.... Logo minha fala era interrompida por um enorme tsunami de areia e poeira que vinha em nossa direção, sem duvida era uma das imagens mais belas e assustadoras que já tinha visto em minha vida.

Logo eu tirava meus olhos da daquilo e tirava Taylor de sua pokebola, e pedia para a pokemon grama usar Protect, para proteger tanto eu e Amy, como algumas pessoas avulsas que estavam do nosso lado dessa enorme tempestade, enquanto Taylor usava o escudo redondo em nossa volta, eu pegava o Tm Protect e ensinava para Maureen e logo após ensinar o golpe para ela, pedia para a mesma usa-lo para reforçar a barreira de Taylor, já que pelo jeito, uma boa defesa seria muito necessária.  
Off: E começou a guerra... TT-TT

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Dom 12 Fev 2017, 23:06

Off: Round 1: Vs Mega Tempestade de areia
-----------
Oitavo dia na cidade
Quinta-feira, 18h00min
--------------
As forças de Lily se resumiam em lamentar por estar ali. Tudo aquilo frustravam os planos da stylist, que só queria fama, dinheiro e sapatos. A cidade era um caos e já tinha deteriorado em muita a imagem da loira. Amy ficava bem séria diante da situação, mas era uma gladiadora, a pressão era menor na rosada cantora. Ela escutava, pronta para consolar a amiga, mas isso foi antes da tempestade de areia surgir. Tal imagem deixava a loira paralisada diante da beleza e do poder daquilo. Multidões começavam a se mover.

Diante do caos instaurado naquele lugar, as pessoas empurravam uma a outra. Pokémons cavalgantes eram liberados para aumentar a velocidade. Teleport foi a primeira escolha de alguns gladiadores e stylists. Quando quase um Rapidash atropelou a dupla, foi quando Snivy aparecia, envolvendo as duas em uma esfera verde que parecia ser resistente a qualquer coisa. Mesmo assim, a ideia era se mover.

Enquanto as meninas corriam, Protect deixavam-nas ali dentro protegidas, mas logo falhava, pelo tempo, e assim Maureen, com o golpe recém aprendido, usava um novo Protect. Para a ave era muito mais fácil usar o golpe, pois ela estava voando e a mobilidade não era interferida por isso. Um Koffing de cores bem singulares era lançado por Amy. A Poison usava Protect assim como Maureen e reversava entre elas. Isso permitia que a multidão não apertasse a dupla e nem a areia ferisse as duas. No entanto, a visão ficava cada vez mais embaçada.

O retorno até a casa onde estavam hospedadas foi tenso, porém fora feito com muita maestria. A dona da casa demorava para atender a porta diante de tantas batidas, por causa da tempestade de areia. Quando finalmente conseguiram entrar, Maureen caia fadigada no chão, bem cansada, enquanto Koffing ainda sorria alegre. As três crianças pareciam bem despreocupadas, como se aquilo fosse normal para elas. A mulher e o marido traziam água para recompensar a corrida da dupla e assim acomodavam elas diante da pequena casa de barro, totalmente resistente à tempestade de areia.

As horas seguintes seguiam-se de forma monótona, dentro daquela casa, onde todos estavam ali esperando passar a tempestade. Koffing e Maureen brincavam com as crianças, enquanto Taylor ficava junto de sua mestra. Já era 18 horas quando a primeira explosão foi ouvida. Um ataque no meio da tempestade de areia? Ou eram muito burros, ou muito inteligentes...


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Seg 13 Fev 2017, 00:32

Após uma exaustiva caminhada usando o Protect. finalmente chegávamos na casa, lá dentro não tinha sinal nenhum de areia, e foi assim que percebíamos que o material que a casa era feita dava a proteção necessária para essas ocasiões, que pareciam ser bem frequentes no vilarejo.

Swablu e o Koffing de Amy brincavam com as crianças dentro de casa, enquanto Taylor ficava ao meu lado, descansando enquanto conversava com os donos da casa, logo após algumas tediosas horas, ouvimos um barulho de explosão, certamento o primeiro ataque dos inimigos.

- Ai meu deus, e agora? Oque a gente faz?Eu estava nervosa com a situação, ao mesmo tempo em que eu não queria sair do pouco conforto que aquela casa dava, eu queria ir lá fora e ver oque estava acontecendo lá fora, logo olhava para Amy, e com meu olhar eu falava tudo que precisava para a rosada, coloca chapéu, pegava Taylor e Maureen, ativava o Protect e junto com a gladiadora eu voltava para o meio da tempestade, para investigar oque estava acontecendo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Ayzen em Qui 16 Fev 2017, 22:40

Oitavo dia na cidade
Quinta-feira, 18h00min
--------------

A explosão chamava a atenção de todos e encerrava com a brincadeira das crianças. O trio lançava-se para os braços da mais velha e a abraçava de forma firme. O homem da casa abraçava o grupo, como se tentasse protege-los. Eram humildes e amorosos, mas o que mais chamou a atenção do grupo foi que eles não tinham Pokémons e com isso não tinham como se proteger naquele instante.

Os olhares se cruzavam naquela sala, enquanto as duas sabiam exatamente o que fazer. Tinham que investigar, mesmo que seja pelo meio da tempestade de areia. A porta era aberta mais uma vez e a trupe envolvida pelo escudo verde que parecia rebater o vento que soprava pelo local. Os Protects eram alternados entre um e outro e no meio daquela cidade era difícil ver alguma coisa, a não ser o vento amarronzado cobrindo a visão de todos.

Os passos do grupo eram curtos. Os olhares atentos. A tensão no ar. Mais uma explosão deixavam todos espantava, menos a Koffing Shiny que sorria de tudo e de todos. No meio da tempestade feroz, as presas de Krokorok se chocavam contra o escudo de Maureen, enquanto era rebatido de vez. De longe, um homem com um pano coberto por um pano em volta de sua cabeça erguia os braços lançando um gligar e ordenando um outro ataque. O Protect se desfazia após o contato e agora Lily era ricocheteada pela areia que batia contra as partes recobertas do corpo, ardendo ao choque.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por ~Betty em Sex 17 Fev 2017, 21:36

Logo após sair da casa, eu ficava nervosa, e com motivo, pois logo após sair, um pokemon vinham e me atacava, o choque era enorme, e eu começava a tremer desesperadamente, mas ficava um pouco calma, pois continuava protegida, mas logo após um Gligar aparecer e desfazer minha bolha de proteção, o único jeito e sobreviver, era lutando.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAh, eu não quero lutar!!!!!! Dizia gritando, enquanto colocava a mão no bolso e tirava a pokebola de Squirtle. - Mas, se esse é o unico jeito pra mim não morrer... Squirtle, saia, use Surf para atingir os dois pokemons, em seguida use Ice Beam no Gligar, Amy su ajuda aqui, seria bem vinda em amiga. Dizia enquanto choramingava, e torcia para que tudo isso acabasse o mais rápido possível.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A chegada no fim do mundo.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum