♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Sab 21 Set 2013, 23:54


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

A triste dor da perda era incomensurável diante de uma vida a qual tive tudo. Raras foram as vezes que perdi algo, no entanto, julgava-me preparada para o momento certo. Mesmo sendo mimada pelos meus pais, meu coração prevaleceu fiel a não aceitar a ignorância, mas parecia que tudo aquilo foi renegado por mim naquele momento, cuja necessidade de culpar alguém era eminente.

Teria que culpar alguém. Talvez não me sentisse melhor, mas no momento, era tudo o que eu queria naquele momento. Sabia que nada vinha do nada. Tudo aquilo era um jogo de ação e reação cuja uma das bilhares de resultantes se chocava na minha vida. Tudo o que eu queria no momento era que toda aquele local fosse destinado a uma plano do sonhos, o qual poderia julgar suficiente para me alertar.

Mas a realidade era dura. Nada daquilo era um sonho, ou melhor, um pesadelo. Era a vida! A vida fora de casa. Em minha mente, procurava algum livro que tenha lido que fala como aceitar a dor da perda. Até os livros de autoajuda vinha na minha mente, mesmo achando-os bem impróprios, pois não ajudavam muito.

Os grunhidos dos felinos naquele beco me remetia para o Skitty que provocara aquilo tudo. Talvez fosse o verdadeiro culpado, afinal de conta devido os seus diversos atos, trouxe aquela situação à tona.

Sentia-me um lixo e verdadeiramente, talvez, fosse. Diante disso, sentia a água gélida garrar sobre o meu corpo, que clamava por um banho, mas aquilo já era abusivo. Eu nem estava mais dentro de mim. Parecia que o meu mundo havia acabado.... Mas, o que fazer agora?

Acho, que estava na hora de concluir o meu tão sonhado objetivo: sair daquela cidade. Talvez fosse a melhor coisa a se fazer, mas não tinha forças para me erguer dali. Então, simplesmente, terminei de deitar sobre o local.

Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 22 Set 2013, 00:33

Sakura acreditava-se no fundo do poço. Os pensamentos da garota vagavam entre livros de auto ajuda, pensamentos depreciativos e desejos irrealizáveis. Cansada, apesar do desejo de abandonar a cidade o mais rápido possível, deitou-se no chão. O corpo todo latejava de exaustão e o chão sujo, poeirento e fedorento parecia ser único consolo no momento.

- Credo, você está horrível.

De tantas coisas que poderiam acontecer, ouvir Ethan sem dúvidas não era a melhor. Dominada pelos piores sentimentos que a garota já presenciou sua vida, Sakura ergueu-se preparada para descarregar todo mal que lhe consumia no gangster. Seu corpo reclamou do movimento repentino. Seu kimono molhado se colou no corpo esguio. O cabelo estava encardido e emaranhado. Entretanto Ethan só viu os olhos da garota mudarem do ódio extremo para a incredibilidade. No ombro do criminoso, Serena sorria para a Stylist. A folha erguida e alegre exalando o perfume único da pokémon.

- Sabe como é. Eu estava passeando no depósito onde eles esquecem os pokémons recolhidos para reabilitação e casualmente achei a Serena...

Sakura sabia que a verdade não era tão simples. A Stylist, todavia, custava a acreditar que o gangster realmente invadira a delegacia para resgatar sua pokémon. Por que ele faria isso? Por que se arriscar a ser preso invadindo a delegacia, por ela? Sem esperar por mais e mostrando para Sakura que não era tudo fruto da sua imaginação, Chikorita pulou nos braços de sua treinadora, chorando de felicidade e esfregando o rosto no de Sakura. A morena caiu de joelhos no chão, chorando mais ainda, porém agora de felicidade.

- Já aproveitei para pegar um pra mim também. - Dizia o garoto, lembrando Sakura do malandro que ele era e fazendo a garota rir perante algo tão previsível. - Ah! E esse aqui me achou no meio da rua e voltou a lamber minha cara. Você ainda quer ele?

O ruivo agora erguia Skitty pela cauda. O mesmo gato que causou toda aquela confusão. O felino parecia ainda se divertir em ser segurado pela cauda e se balançava de um lado para o outro, brincando. Quando foi solto, olhou de Ethan para Sakura e se posicionou para o combate, chamando a Stylist para encerrar o duelo.

- Enquanto você pega seu gato, eu vou conhecer o meu melhor. Mas acho melhor não demorar muito. Agora você precisa de um banho mais do que eu. - O homem falava se sentando em cima de uma lata de lixo, um dos poucos lugares secos do beco e logo em seguida liberava um Meowth, fruto de seu roubo. Se o gato estava na reabilitação, Sakura já sabia que seria um gato problemático. Eram tantas emoções ao mesmo tempo que a garota ficava tonta, porém mais feliz do que poderia imaginar ser possível.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Dom 22 Set 2013, 15:26


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

O que fazer? Nunca tinha estado em tal situação. Sozinha, sem amigos, sem família, sem alguém que pudesse me apoiar e me posicionar de modo que pudesse enfrentar aquela problemática. Talvez fosse o pior dia da minha vida, aquele que anseia o terminou ou ainda que pudesse ter tirado a minha vida para poder acabar de vez com o sofrimento. Todavia, seria desumano na prática de suicídio e não era porque eu não pensei, pois naquele momento parecia estar pronta para abraçar a morde de modo a me tornar uma verdadeira derrotada.

Na minha mente, passava alguns flash da Academia, a qual estava sentada na minha frente Angélica Tompson, toda durona e demonstrando a sua rigidez, me fazendo por todo o momento desistir de meus sonhos. Mas agora, como poderia surgir do nada para poder lutar pelo o que é meu de direito, sem a minha Pokémon? Não era o fato dela ser minha Pokémon, era o fato dela ser a minha amiga.

Tentava reunir forças para me erguer e assim triunfar diante do local imundo. Não ia aceitar ser humilhada daquele modo, mas no momento, o simples fato de não aceitar não era o suficiente para poder reunir forças necessárias para poder erguer-me daquele chão.

Tudo estava acabado, até o momento em que uma voz muito conhecida havia tirado a minha atenção da depressão vigente e direcionado para Ethan que se encontrava na minha frente. Por um momento, só avistei o jovem gangster na minha frente e mais nada. Talvez parcela da culpa de estar ali fosse dele, mas quando eu olhei direito e vi Chikorita sobre o seu ombro, minha mente entrou em hemorragia de ideias, sendo estas incapazes de detalhar o que via.

Mal acreditava na minha visão quando vi Serena sobre o ombro do arruaceiro e logo uma sorriso bobo tomou posse da minha cara e meus olhos recuperava o brilho da esperança outrora perdida. Quase chorei mais, quase me derreti em felicidade, mas estava chocada e feliz demais para isso.

Em um encontro no ar, Serena e eu nos abraçamos enquanto Ethan se gabava por ter feito aquilo por mim. Quando o vi segurando Skitty, o felino bagunceiro, eu não aguentei e soltei a pequena Pokémon Grass e avancei sobre o pescoço dele, abraçando com tanta força que nem eu mesmo sabia que tinha. Skitty caia no solo, se preparando para finalizar o combate, mas apenas aquele abraço era o que tinha para agradecer o gangster por tudo.

Depois que eu dei conta do que eu havia feito, empurro Ethan um pouco, apenas para nos separar e corava. Que raiva! Como essa coisa pode me fazer tão feliz? Seria possível que havia criado alguma relação afetiva com ele? Bem, depois disso, com certeza eu não poderia despreza-lo mais.

- O-obrigada!

Dizia timidamente para ele, enquanto eu ajoelhava para ver como a minha Pokémon estava. Ela parecia bem, mas ainda tínhamos o nosso orgulho e quando a vi olhando para Skitty de modo que encarava o gatuno, eu logo soube o que ela queria.

- Sim, sim! Vamos com tudo. Serena, vamos terminar esse combate e prosseguir em nossa jornada. Comece com Tackle, minha querida e em seguida ensaie um Razor Leaf rasante.

Dizia para a minha Pokémon. Não sabia o que fazer, só sabia que era muita emoção para um dia só. Não estava me importando mais sobre o fato de Serena ter sido “sequestrada” para está comigo. Ethan apenas fez uma coisa que eu não tive coragem de fazer, que era lutar pela a minha amiga. Olhei para o arruaceiro e dei um sorriso tímido.


Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Ter 01 Out 2013, 18:33

Sakura era invadida por um misto de sentimentos ao avistar Serena no ombro do Gangster. A jovem só conseguiu acreditar de que sua vista não lhe pregava peças quando seus braços agarraram a pokémon em pleno ar. Era realidade. Ethan acabara de lhe dar o melhor dos presentes. A garota estava há um passo de chorar. Quando o gangster ergueu Skitty, o coração da jovem Stylist explodiu em felicidade e seu corpo reagiu antes que ela pudesse pensar. A garota só se deu conta do ato quando já era tarde e seus braços estavam rodeando o pescoço do arruaceiro com mais força do que ela achava ser capaz. Abraçada ao estranho que lhe levou ao limite da razão, lhe fazendo odiá-lo e amá-lo por suas ações ao mesmo tempo. Constrangida, Sakura o afastou, tentando esconder o rubor em suas bochechas. Estranhamente Ethan não riu, nem a empurrou e milagrosamente não fez nenhum comentário impertinente.

- O-obrigada!

A morena já nem reconhecia sua própria voz. Desde quando gaguejava para falar com Ethan? Desde quando ficava vermelha perto do ruivo? Seu coração devia estar muito confuso para permitir a seu corpo tais reações.

- É sempre um prazer socorrer uma dama em perigo.

O que pensar perante algo tão... Tão... A jovem não sabia como definir o comportamento. O gangster fingia tirar um chapéu e se curvava como um cavalheiro de contos de fadas em frente a donzela do torneio. A cena inteira era indescritível. O ato dele, o beco sujo e molhado, suas roupas coladas no corpo, suja e amassada, o cabeço emaranhado, a pouca maquiagem já inexistente depois de tanto lixo, banho de hidrante, sujeira do beco, balde de água... O quadro inteiro era extraordinário. Para sorte de Sakura, seus olhos bateram em Serena que a chamava para encerrar a luta contra Skitty. O gato também estava preparado e ansioso pelo encerramento. A luta era algo no qual poderia se concentrar antes de pensar na situação como um todo. Ethan soltava um Meowth e sentava na tampa de uma lata de lixo. O felino olhava o garoto intrigado e o gangster se apresentava.

- E ai gatinho? Sou Ethan. O primeiro armagedon a ter um gato como você. Que acha disso? O primeiro Meowth gangster? Soa legal, não é?

A jovem não conseguia ignorar a voz do garoto e prestava atenção na conversa. Com o canto de olho observava a tranquilidade e gentileza do garoto com o pokémon recém roubado e, para sua surpresa, via o gato responder da mesma forma. Aparentemente o pokémon felino estava satisfeito em não ser mais um cadete. Determinada a encerrar a batalha, Sakura forçou a mente em campo e ordenou seus golpes. Serena rapidamente avançava com seu Tackle, porém foi surpreendida pelo Fake Out de Skitty e teve seu movimento bloqueado. O tempo longe do duelo tinha liberado o movimento para o gato de novo. Chikorita porém foi rápida e, antes que pudesse atingir o chão, iniciou o segundo movimento, lançando o Razor Leaf ainda de cabeça para baixo em pleno ar. A posição não favoreceu o golpe e muitas folhas fincaram no chão antes de atingir Skitty. Entretanto outras pegaram o pokémon gato completamente de surpresa.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco próximo do Hotel Nokori com o chão molhado. Três latas de lixo dispostas lado a lado do lado esquerdo e uma do lado direito. Uma janela de ventilação dá acesso ao hotel. Um boeiro com tampa aberta mais ao fundo com escada para acesso ao esgoto da cidade.
♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 152
Chikorita/Serena - Lv.7 - Trait:Overgrow
67%, Status: Normal
Vs.

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 300
Skitty - Lv.6 - Trait:Cute Charm
45%, Status: Normal
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Qua 02 Out 2013, 12:58


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Ethan.... Depois de tudo. Depois de um simples encontro do destino, orquestrado certamente para me afrontar por ter deixado os costumes e a boa moral de um povo que teme o seu governo, e não o contrário, eu estava outrora da última pessoa que eu queria ver ou conhecer nessa vida. No entanto, o fato do arruaceiro ter trago Serena para mim, promovia-o ao ápice das pessoas que mais fizeram algo por minha pessoa.

Depois de meus pais, que tem a “obrigação” progenitora de me amar, ninguém fizera nada para me deixar tão feliz. Amigas? Tive muitas, pelo menos achei que tive. Mas nenhuma delas tinha a mente, nem criatividade, nem tão pouco ousadia, para me fazer feliz como Ethan conseguiu.

O pior de tudo, é que tal ato me deixava mais zangada ainda, mas não poderia reclamar, já que Serena estava de volta. Para além disso, eu nem sabia o motivo de estar zangada. Era por ter cometido furto? Certamente os cadetes nunca darão falta da Pokémon e quando isso acontecer, estaria tão longe de Nyender City que eles nunca imaginariam que Serena estava comigo.

Mas por que? Por que tanta raiva? Não queria me livrar de Serena, queira estar completamente grata ao gangster, e estava, mas, não sentia isso. Sentia uma mistura de emoções: compaixão, felicidade, fúria, alto senso de moral. Parecia um daqueles dias, cujas emoções estão indo e vindo como trem bala. Mais do que isso, era a sensação constrangedora de ter abraçado Ethan.

Teria que parar de pensar tudo isso. Primeiro, estava em condições péssimas, que não me permitia esse luxo. Precisava, antes de tudo, vencer o felino que me deu tanto trabalho, no entanto, mesmo assim, não deixava de ser fofo. Olhei para os lados e para frente. Agora era a hora de finalizar aquela busca.

- Serena, vamos acabar com isso, ok? Preciso de um banho mais do que tudo. Agora, corra em zigue-zague e pule sobre as latas, em tentativa de desviar do golpe de Skitty e faze-lo se chocar contra as mesma. Salte bem alto e lance Razor Leaf. Em seguida, lance-o contra a parede com o seu Tackle.

Dizia com três temperamentos diferentes para a Pokémon. Começando com um temperamento de motivação, aquele que leva a pessoa a começar uma vida, passa pelo o de frustração, por estar em situação tão constrangedora e suja, e finalizando com um sentimento agitado, que pedia a vitória.
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Seg 07 Out 2013, 11:30

As emoções de Sakura eram substituídas por novas e voltavam a atingi-la antes mesmo que a garota pudesse entender e identificar o que estava acontecendo. Tantas emoções em tão pouco. Era difícil de compreender e assimilar tudo. A jovem olhou de canto de olho para Ethan, de maneira que o mesmo não percebesse que era observado, porém era difícil. O jovem gangster estava com os olhos verdes fixos na garota. A franja ruiva, caída em frente o olhar, não escondia sua intensidade. Não era o olhar de um garoto inofensivo, mas o olhar de um homem que poderia ser perigoso quando necessário. Entretanto, era hipnotizante. Quase tanto quanto o olhar de Meowth que, estranhamente, ficava deitado no colo do criminoso, também mirando fixamente a morena. Os pensamentos de Sakura se embaralharam novamente, principalmente quando Ethan notou que era analisado e acenou sorrindo de volta, parecendo novamente o garoto ingênuo que a Stylist conheceu. Fúria, gratidão, compaixão, felicidade... Tudo novamente.

Tentando não pensar em tudo isso, a jovem ditou novos comandos a Serena, disposta a encerrar a batalha, capturar Skitty e tomar um merecido banho. Chikorita aguardou o momento exato em que Skitty se lançou com um tackle e desviou, saltando para as latas de lixo. Ethan, que ainda sorria feito um bobo (o que agora intrigava a Stylist) ficou sério e intrigado olhando a pokémon grass ao seu lado. Seus reflexos não foram rápidos o suficiente e Skitty atingiu as latas, desequilibrando tudo e as derrubando. Lixo se espalhou pelo chão e o felino foi esmagado pelas latas. Chikorita saltou para longe do desastre. Ethan foi derrubado no chão, batendo a cabeça na parede e resmungando alto.

O felino rosado tentava se soltar sem muito sucesso. Seus movimentos estavam lentos, porém foram rápidos o suficiente para pegar uma tampa com a cauda e usar como escudo, se defendendo do razor leaf da adversária. As várias folhas estavam encravadas no metal e Skitty começou a dar patadas nelas, brincando com a nova distração. Aproveitando o fato, Serena avançou com o Tackle e prensou o gato contra a parede, ativando a habilidade do mesmo mais uma vez. Meowth reclamava em alto e bom tom que não gostava de ficar sujo. O novo gato do estranho grupo balançava a pata da frente, tirando um pedaço de casca de banana de sua pata.

- Que coisa lindinha. Tenha mais cuidado da próxima vez. Acho que vou precisar de uma aspirina. Você tem isso em casa não é? Não quero passar na farmácia...



Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco próximo do Hotel Nokori com o chão molhado. Três latas de lixo dispostas lado a lado do lado esquerdo e uma do lado direito. Uma janela de ventilação dá acesso ao hotel. Um boeiro com tampa aberta mais ao fundo com escada para acesso ao esgoto da cidade.
♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 152
Chikorita/Serena - Lv.7 - Trait:Overgrow
67%, Status: In Love
Vs.

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 300
Skitty - Lv.6 - Trait:Cute Charm
30%, Status: Normal
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Seg 07 Out 2013, 13:29


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

A batalha seguia o seu devido curso, com ou sem o turbilhão de emoções, que insistiam em colocar Ethan na centralidade das discussões psíquicas, eu teria que me deixar tudo de lado e me concentrar no felino, que estava me dando um belo trabalho. Na verdade, toda aquela confusão foi originada a partir do desejo súbito em ter um gatuno rosado. Agora, era tudo o que eu poderia dispor era de um momento com o gato e tentar terminar o combate.

Mas havia algo que me levava ao pensamento remoto de que o gato queria vim comigo, a final de contas. Já que desde o começo Skitty estava atrás desse grupo de confusões, intensificando a cada passo o agir de suas patinhas em prol de mais e mais bagunça. Era adorável, fofo, digno de uma stylist, no entanto, era bem sem noção e realizava atos hediondo, mesmo contra a sua vontade. Diante disso, seria difícil domar o gatuno, mas era mais uma questão para o futuro.

De olho na pugna, não tardava para que os meus olhos virassem para encontrar Ethan. A visão que tinha do rapaz era nojenta, grotesca, para não falar de criminosa. Todavia, o que eu via era um garoto meiga, de cabelos ruivos o qual descreviam os livros que estava a admirar o seu futuro. Talvez os diversos autores estivesse errados ao descrever esta emoção, já que Ethan assistia apenas a minha batalha. Reparava em seus olhos verdes, que eram mais verdes do que eu pudesse imaginar, deixando-o em belo contraste pelos seus cabelos de fogo, mas que não combinavam nadinha com a roupa suja.

Mas o olhar que nos encontramos momentaneamente, pelo menos ao meu ver, Ethan disfarçava algo. Depois, eu pensava em tudo o que o arruaceiro havia feito.. Minha cabeça entra em confusão emocional mais uma vez. Ódio, compaixão, intriga, bondade... Balanço a cabeça e presto atenção no combate de Serena, que conseguia fazer Skitty derrubar várias latas.

Tal reação desembocava a queda de Ethan e pelo visto foi sério ao bater a cabeça na parede. Eu fui até ele, mas logo ele erguia-se, estando visivelmente bem. Eu dei uma risadinha abafada e o ajudei a ficar de pé.

- Vamos, lá em casa temos remédio, mas não foi nada demais, larga de ser chorão.

Dizia piscando o olho para ele e quando me virei para a batalha, Serena havia caído sobre o efeito In Love, deixando-a mais uma vez apaixonada pelo gato. Aquela batalha já havia ultrapassado tempo o bastante. Erguia a esfera bicolor e recolhia-a.

- Vamos de novo Serena.

Lançava mais um raio escarlate com Serena de novo, sem o efeito desastroso do local. Skitty fora inteligente ao usar a sua cauda para se proteger pegando a tampa da lata. Ergo a minha mão em campo e aponto para Skitty.

- Serena, corra em zigue-zague e salte com Razor Leaf, de modo que acerte Skitty de cima. Em seguida, corra ao redor de Skitty e lance Razor Leaf, para acertá-lo por todos os lados. Salte para trás e faça o possível para chamar a atenção dele. Desvie para que ele se choque na parede.

Dizia para Serena. A batalha chegava no seu ápice que guiava para a vitória de Serena. Com isso em mente, eu respirava fundo e me estendia de modo que pudesse ver toda a batalha. Cada passo. Assim, buscaria a minha experiência para usar em teatros.



Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Qua 11 Dez 2013, 19:11

- Eu não sou chorão. - Ethan resmungava enquanto esfregava a mão na cabeça machucada e fazia beicinho. - Você que podia ser mais delicada e ficar compadecida com minha triste, encardida e dolorida situação.

O pequeno momento quase que mágico entre a dupla se desmanchou em describilidade. Ethan poderia ser encantador quando queria, mas Sakura começava a perceber que ele preferia provocá-la e levá-la ao limite da razão de uma maneira nada positiva. Respirando fundo, a jovem ignorou o gangster e se voltou para a batalha. O ruivo tinha perdido a batalha, porém mesmo assim sorriu de canto. Após passar a mão rapidamente na roupa, ele sentou no chão e pegou seu mais novo Meowth no colo enquanto a Stylist ditava as novas ordens ao gato encrenqueiro.

- Ahã! Começando a usar estratégias boas hein? Agora começo a crer que realmente não precisará de minha ajuda. - O jovem provocava mais uma vez.

Serena entrava em campo livre da paixão uma vez mais naquele longo e peculiar dia. Com os novos comandos, Chikorita partiu para Skitty preparada para acabar com o duelo. Em um salto majestoso, a pokémon grama lançou suas folhas, porém o felino foi mais rápido e ergueu a tampa de lata de lixo usando-a como escudo. Aproveitando a deixa, Serena começou a correr ao redor do gato, lançando mais folhas. Sakura começava a se preocupar ao perceber que SKitty bloqueava todas, porém foi quando a sorte do gatuno mudou. Após tantas folhas, a tampa de lata de lixo se partiu em diversos pedaços e o rosado não pode desviar das outras folhas, sendo lançado contra a parede oposta em golpe crítico. Serena observou com alta expectativa, esperançosa pelo fim. Entretanto ainda faltava um pouco. Skitty se erguia com dificuldade. As patas tremiam, mas o brilho no olhar era determinado a não se entregar. A pata fraquejava. O gato tentava se manter em pé, mas atacar era doloroso demais naquele momento.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco próximo do Hotel Nokori com o chão molhado. Três latas de lixo dispostas lado a lado do lado esquerdo e uma do lado direito. Uma janela de ventilação dá acesso ao hotel. Um boeiro com tampa aberta mais ao fundo com escada para acesso ao esgoto da cidade.
♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 152
Chikorita/Serena - Lv.7 - Trait:Overgrow
67%, Status: Normal
Vs.

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 300
Skitty - Lv.6 - Trait:Cute Charm
8%, Status: Normal


off: desculpa o post fraco ç.ç
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Qua 11 Dez 2013, 19:35

Off: Sem problemas ;)

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Pronto! Depois de um momento em que eu poderia considerar Ethan uma das minhas maiores descobertas da vida fora de casa, ele insistia em estragar tudo. Com o eu caráter meio desdobrado e uma vida um tanto quanto desajustada, fugindo do crime, não poderia formar uma pessoa pior. Sabia que eu não poderia reclamar muito, afinal, eu devia Serena a ele. Depois de ter resgato-a da Delegacia, não poderia brigar com ele. Mas também era impossível ficar de mãos atadas.

Segue reto pelo corredor e ali estava ambos os Pokémon. Cada um demonstrava poder, embora Skitty demonstrasse ser mais fofo do que poderoso. Mas o gatuno era esperto, assim de tudo, afinal, provocara uma confusão quase que sem fim e prolongou a batalha até agora. Olhei para ele e avistava, em minha cabeça, diversos movimentos que pareciam serem feitos justos para mim em um teatro...

Mas aquele batalha deveria ser terminada, para que esse futuro idealizado fosse possível. Com seu Razor Leaf, a Pokémon Grass deferia vários golpes de navalha contra Skitty, que se defendia com a tampa de lixo. Serena repetia o movimento e ali se via a tampa da lata de lixo se despedaçar em vários outros pedaços sobre o campo e deixar Skitty sem nada.

Olhei para o gatuno que se posicionava sem nada, e após alguns movimentos, era perceptível que o gato não estava aguentando muito. Ethan até elogiava a estratégia, fazendo-se de surpreso e até insinuando que eu poderia ficar sozinha.

- Pois é, eu não sou uma garotinha frágil. Sei muito bem me defender, apesar de ser mais fácil na teoria do que na prática. Mas... o tempo conserta as minhas falhas, não é Serena.

Serena vibrava para mim, mesmo cansada, a Pokémon estava dando tudo de si. Era incrível como ela conseguiu se apegar a mim a tão pouco tempo e eu a ela. Éramos já amigas fiéis e agora era hora de terminar a batalha.

- Serena, ele não vai aguentar muito tempo. É a nossa vez de terminar com isso. Corra contra Skitty e defira o seu mais poderoso Tackle. Se ele tentar resistir, use Razor Leaf. Vamos terminar essa batalha para que eu possa realizar a minha primeira captura.

Dizia para Serena. Era óbvio que Skitty estava brem frágil. Seu corpo machucado e patas doentes eram ditas em mal estado. Infelizmente, teria que correr o risco de ficar naquela cidade mais um momento, já que o Hospital Pokémon deveria ser visitado para que Skitty, após a captura, e Serena fossem curados.
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Qua 11 Dez 2013, 20:11

- Calma ai lindinha. Eu disse que você estava indo bem em uma batalha contra um simples Skitty. Mas para enfrentar as ruas de Shinki? Sinto muito. As coisas não são nada parecidas com o que você imagina.

Ethan falava enquanto recolhia o Meowth para a pokébola, prevendo o fim da batalha. Skitty não iria longe nessas circunstâncias e o jovem gangster estava ansioso pelo banho prometido.

- Mas bem, pelo dia incrivelmente interessante que você me proporcionou e pelo banho que ainda ganharei, talvez, se você pedir com jeitinho, eu lhe acompanhe por um tempo, até você pegar o ritmo da cidade. - O ruivo oferecia como se fosse a proposta do ano e deixando Sakura sem palavras, porém não pelo motivo que ele imagina. - Não precisa agradecer. Eu sei que sou generoso demais as vezes.

Serena não prestava atenção na conversa e avançava contra Skitty pronta para o golpe final. A pokémon corria com seu tackle sem medo, confiante de que Skitty não teria como desviar. Enganada, o gato se fez de mais fraco do que realmente estava e desviou no último momento sem dificuldade. Aproveitando a distração da adversária, o rosado pegou a folha de chikorita com sua cauda e puxou sobre sua cabeça, jogando-a de encontro ao chão e lhe atingindo logo em seguida com um Tackle. Era um gatinho mau com certeza. Serena não se deixou entregar e desviou do segundo Tackle, contra atacando com suas folhas navalhas e encerrando aquela luta.


Hora da Batalha
Condições da batalha: Beco próximo do Hotel Nokori com o chão molhado. Três latas de lixo dispostas lado a lado do lado esquerdo e uma do lado direito. Uma janela de ventilação dá acesso ao hotel. Um boeiro com tampa aberta mais ao fundo com escada para acesso ao esgoto da cidade.
♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 152
Chikorita/Serena - Lv.7 - Trait:Overgrow
52%, Status: Normal
Vs.

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 300
Skitty - Lv.6 - Trait:Cute Charm
Nocauteado

Serena recebeu 96 de Exp


off: Skitty nocauteado \o/ acho que deve estar feliz não é? XD
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Qua 11 Dez 2013, 21:58


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

 Parecia que o fim daquela batalha estava próximo. Serena não tinha como perder, afinal estava em condições melhores que o gatuno, embora este ainda estivesse dando um show ali em campo. A minha primeira batalha havia me mostrado mais do que meros golpes e uma demonstração prática do que os livros sempre mostraram. De uma vez por todas, eu poderia sentir aquela emoção outrora usurpada do coração de tantos, que nos levava a origem de nossa sociedade A.A.

Diante do campo, Ethan continuava a tentar me irritar. Era visto que o jovem não queria mais nada da vida a não ser me irritar e isso era algo que ele conseguia muito bem, mesmo sem querer. Era um absurdo o que ele falava, se colocando como umbigo do mundo e única opção de sobrevivência. Era justamente o contrário, se não tivesse encontrado de antemão e ele não tivesse me guiado em tanta confusão nessa cidade, no meu primeiro dia, eu não precisaria de ninguém... Nem que ele salvasse Serena, pois certamente ela não estaria presa!

- Querido, se você fosse tão bom como diz ser, certamente teria passado no teste da senhorita Tompson.

Não poupei palavras contra Ethan, afinal, no começo ele ficou surpreso por eu ter conseguido passar no teste para stylist, o que significava que ele tentou, mas não foi aprovado. Isso me deixava em um passo na frente para cala-lo, mas ainda estava devendo um banho para ele, e teria que ser rápido, pois se demorasse mais, poderia deparar com os meus pais em casa, com um cara, gangster, arruaceiro... Isso não seria legal...

Balancei a cabeça tentando ver o final da batalha e via Serena se mover como se fosse nocautear o seu oponente e primeira, mas o gato era esperto e estava fingindo o tempo todo. Era um verdadeiro artista de rua aquele menino e eu o queria. Skitty conseguia deixar Serena bem arriscada em campo, mas no fim Razor Leaf surgia em campo e o gato não resistiu e caia no chão.

- Isso ai.

Dizia correndo até Serena, que se lançou contra mim com grande alegria. Abracei-a e logo girei. Era a nossa primeira vitória. Depois, quando chegar nos teatros, iríamos mostrar ao mundo a nossa arte. Apresentações que mostrava a química dos golpes dos Pokémon, as músicas alegres que seriam composta em prol de um único objetivo: despertar um senso de amor nas pessoas.

Antes que Ethan move-se querendo me ensinar o que já sei, já colocava Serena no chão e sacada uma esfera vazia. A Pokéball bicolor era pequena, logo toquei em seu botão central e ela crescia, ficando maior que a palma de minha mão.
- Agora, a captura: Skitty, você é meu!

Dizia lançando a esfera contra o gato. A esfera se chocava no gatuno e caia do lado dele, aberta. Um raio vermelho saia de dentro do objeto de aparência metálico e assim envolvia o gato ao lado e assim o mesmo sumia em um raio vermelho, que o levava para dentro da esfera bicolor. Foi capturado? A ansiedade cobria o meu corpo, fazendo-me estremecer completamente diante do fato que se sucederia.
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 15 Dez 2013, 13:56

- Eu nunca disse que fiz o teste querida. Talvez eu passasse, não é? – O ruivo implicava.

Ethan observava a pokébola voar em direção ao gato cor-de-rosa e o raio vermelho absorvê-lo. Não demorou muito para que o felino desistisse de escapar da esfera e a captura se concretizasse, para total alegria da jovem Stylist. Serena saltitava alegremente, satisfeita pelo resultado de sua primeira batalha e, sem constrangimento, pegou a pokébola e pulou para o colo de Sakura.

Enquanto a garota não tentava esconder a emoção por finalmente ter vencido a primeira batalha, o gangster se aproximava calmo. Sem pudor, o ruivo colocou o braço sobre os ombros de Sakura e lhe deu um beijo na fronte, conquistando um tom vermelho nas bochechas da mesma.

- Parabéns pela captura lindinha.

Por um momento, Sakura esqueceu-se de sua capacidade de fala, totalmente em choque pela atitude do gangster. Serena observava ainda indecisa sobre o que fazer e indecisa entre o gostar e odiar Ethan. Afinal o gangster lhe espremera uma abóbora podre na cabeça, mas também lhe resgatara dos cadetes e lhe devolvera para Sakura. O ruivo parecia ter o talento de criar emoções conflitantes no coração da Pokémon e da Stylist.

- Mas agora, temos que ir tomar banho e comer um chocolate. – Antes que Sakura pudesse perguntar o motivo do chocolate, escutou a resposta para sua pergunta não formulada. – Beijar alguém que nadou no lixo mais cedo não foi uma boa ideia. Na próxima só vou apertar sua mão. – Dizia o armagedon com o braço ainda sobre os ombros da morena.

Sem pudor, o homem começava a caminhar, levando a morena e a Pokémon consigo. Para qualquer um na rua ambos poderiam parecer um casal comum a passeio, o que poderia se tornar catastrófico para a jovem.

- Hey! Saki-chan!

Gangster e Stylist se viram interrompidos por uma jovem morena de cabelos que mal chegavam aos ombros e olhos cor de mel. Uma das pessoas que a herdeira Mille não gostaria de ver: Soraya. Uma ex-colega de colégio, com o péssimo hábito de colocar apelidos em todos que conhecia e, para o maior desgosto da Stylist, filha de um grande amigo de seu pai.

Suja, molhada, com a Pokémon no colo e um estranho lhe abraçando... Soraya não conseguiria manter isso em segredo por mais do que cinco minutos quando se afastassem. Logo, agora a decisão que sobrara para Sakura era:

1) Encontrar seu pai em casa e tentar explicar a presença do homem e justificar sua situação deplorável.
2) Deixar que Soraya contasse sua versão deturpada dos fatos.

- 1 Pokébola
Captura efetuada com sucesso.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Dom 15 Dez 2013, 15:34


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

  A emoção era enorme, enquanto a esfera bicolor se mexia de um lado para o outro, tentando conter o gato bagunceiro, mas que conseguiu arrancar o meu coração, dentro. Cada piscar vermelho no centro da esfera me levava a pensar se todos eram assim como eu: indecisa e incrédula na questão de ter fé para com a captura. Duas ou três vezes cheguei a elevar a minha mão no bolso, para pegar uma segunda esfera, pois via aquela se abrir a qualquer momento.

Mas para alegria de todos, principalmente a minha, a esfera se fechava por completo, dizendo para mim, “calma, a luta acabou!”. Serena e eu não nos contemos e logo nos abraçamos ali mesmo em campo, enquanto Ethan justificava a minha ofensiva contra ele. Nem escutei o que ruivo havia dito, pois a alegria da primeira captura transcendia toda e qualquer ficção literária que havia já lido.

Ia até a esfera estática no solo e logo me abaixava pegando-a. Serena do meu lado sorria alegremente para mim e para consigo mesma, afinal, o mérito foi dela. Empenho, total convicção de vitória. Se bem que se o pequeno Skitty não tivesse a irritado tanto... então a pequena massa de pelo rosado tinha culpa no cartório também pela sua captura.

- Você se chamará... Isaac!

Dizia com a Pokéball em minhas mãos, foi quando Ethan elogiava a captura e me beijava na fronte. Nesse momento, parecia que o ar parava de circular entre os pulmões. Senti a aorta desinchar rapidamente pela falta de sangue venoso que deveria estar ali. Parecia que até o cerebelo me deixava desconcentrada, devido ao fato de não entender o que estava acontecendo naqueles míseros milissegundos que pareciam minutos, ou horas. Ethan? O que eu faria? Tentei força alguma palavra, mas não saia, e mesmo se saísse, não saberia como falar para ele.

Diante de tantos conflitos que não obedeciam as leis da física deste mundo, Ethan fizera o favor de acabar com toda e qualquer dúvida, com mais um “jeitinho Ethan de ser”. Do vermelho corado da minha face, veio o vermelho raivoso, que deixou-me a ponto de dá na cara dele naquele momento, mas não lhe daria o luxo.

Ainda devia-lhe um banho em casa... Ele até merecia, por Serena, mas nada mais do que isso. Depois teria que dá um jeito de nos separarmos. Não daria certo ficarmos juntos em rotas pós rotas, cidade pós cidade, sendo perseguidos por cadetes e monstros em rotas. A minha vida não seria livre como desejava se tivesse que ficar amarrada a um gangster encrenqueiro.

Passos eram dados naquela rua, nem tanto movimentada, mas que por uma única pessoa poderia fazer a diferença: Soraya. De todas as minhas ex-colegas, aquela era a única que não queria encontrar. Brincalhona, fofoqueira, falsa, metida, filha do amigo de meu pai, ela seria a única pessoa que poderia me encontrar naquela rua, pelo menos, naquele estado em que me encontrava, suja, com um cara me segurando no braço. Era hora de ficar vermelha de novo. Mais do que isso, era hora de se preocupar com o que ela poderia contar e aumentar pela cidade, a ponto de chegar aos ouvidos dos meus pais. Seria o caos em minha vida e por fim, nada de viagens, liberdade, e Pokémon. Nada de teatro, medicina, cantos e apresentações.

- Hey, Soy...

Dizia como se não a conhecesse por mais de 5 anos. Segui com Ethan, sem olhar para trás. Serena do meu lado até olhava com uma cara confusa para a garota fofoqueira, que eu poderia jurar está parada olhando para mim e tirando conclusões precipitadas.

Segui o meu caminho com Ethan, não disfarçando a minha tristeza. Ethan seguia pela rua como se tivesse levando em seus braços o seu habeas corpus. Logo chegamos em casa. Não era pequena, mas também não era uma verdadeira mansão. Dois andares, arquitetura contemporânea. Uma piscina que fica ao redor da cara de forma retangular. Entramos e assim já esperava a minha mãe aparecer no mezanino e ali mesmo desmaiar ao me ver naquele estado, mas ali não estávamos.

Dei alguns passos para frente e assim que cheguei no centro da sala branca, olhei para trás e via Ethan entrando com as mãos no bolso e olhando ao redor.

- Er.. não é ruim não!

Típico! Peguei Serena em meus braços e assim comecei a subir as escadas. A casa era clara, muitas janelas de vidro. O piso parecia um tabuleiro de xadrez, preto e branco, e o piso da escada de madeira. No mezanino, três quartos e um banheiro. Entrei no meu quarto, batendo a porta na cara de Ethan. Ele não precisava ver o meu quarto, até porque ele era todo rosa. Sai dali com toalhas.

- Aqui, você pode usar o banheiro do quarto do meu pai, mas não toque em nada. Eu vou usar o banheiro daqui. Ethan, nenhum barulho. Senão, estou morta.

E assim o empurrei direto para o banheiro, enquanto estava sobre os meus braços Serena, a minha toalha e roupas secas. Entrei no banheiro, primeira vez no dia em que estava só com Serena e pronta para me purificar daquele monte de lixo.  


Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 15 Dez 2013, 16:19

Ethan observou a porta do quarto de Sakura se fechar com força e, dando de ombros, entrou no banheiro do pai da morena. Sem pressa, o gangster se limpou daquele lixo e aproveitou para lavar Lotad e Meowth também. Enquanto o Pokémon grama brincava com a água, o felino tentava fugir. A Stylist ouvia os gritos do ruivo tentando parar o gato e imaginava o que ele estaria quebrando. Após respirar fundo, a jovem resolveu copiar a ideia e dar um merecido banho em Serena e Isaac.

Algumas horas se passaram e todas foram necessárias para que a jovem se sentisse realmente limpa novamente. O doce aroma da folha de Chikorita voltava a dominar o ambiente, alegrando o coração da morena. Contudo, após alguns minutos se secando, a jovem começou a escutar uma voz um pouco diferente vinda do andar de baixo.

Usando um roupão rosa e com o cabelo ainda enrolado na toalha, Mille saiu de seu quarto com Serena aos seus pés, tentando verificar a origem da melodia. Para sua surpresa, era Ethan quem cantava, sentado no sofá e secando o Meowth. Se não fosse a cor do cabelo e os olhos, a Stylist não o reconheceria no uniforme de cadete roubado e com o cabelo devidamente penteado. A voz calma era harmoniosa e bela demais para pertencer a alguém tão arruaceiro.

     

- Segue a voz do coração e ensina o mundo a se amar...

Em cima do mezanino, a jovem observava seu sonho ser cantado por alguém que lhe tirara do sério incontáveis vezes em pouquíssimo tempo. Arceus só poderia estar brincando com a jovem. Chikorita desceu alguns degraus envergonhada e receosa, também estranhando o comportamento do gangster, porém atraída pela música.

- Acabou seu banho filha?

Sakura olhava em desespero para a mãe que saía da cozinha e lhe mirava. Para lhe constranger ainda mais, a atenção de Ethan foi retirada do felino resmungão e levada até ela. Os olhos verdes não disfarçaram a analise sobre a roupa que a garota usava no momento, diga-se de passagem nada adequada.

- É normal Sra. Mille. Sakura estava incrivelmente encardida depois daquele acidente com o caminhão de lixo que lhe falei.

Em pânico a jovem via o armagedon conversar com sua mãe sem reservas e, para piorar, sua mãe aceitar tranquilamente, para logo após oferecer leite quente ao Meowth desordeiro. Perdida, a morena só pode voltar correndo para o quarto e se arrumar o mais rápido que conseguia para descobrir o que o ruivo teria aprontado em sua ausência.

- Querida, cheguei.

A voz do pai quase levou a Stylist ao chão do próprio quarto. Ethan não poderia falar primeiro com seu pai. Só Arceus poderia saber o que ele inventaria. Toda sua jornada dependia da jovem se arrumar mais rápido que um Ninjask e evitar qualquer debate. Quando finalmente ficou pronta, a jovem descia as escadas de dois em dois degraus para quase cair no último ao avistar Ethan saindo da cozinha carregando uma bandeja contendo chá para sua mãe. O perfeito cavalheiro.

- Sakura me contou o que ela achava dos cadetes senhora, não precisa se constranger.

- Ainda bem que você mostrou para ela o quanto ela estava errada. – A mãe de Sakura dizia enquanto indicava para Ethan onde largar a bandeja.

- Ela não está de todo errada, senhora. Realmente existem cadetes que não compreendem o juramento perante o povo.

- Assim como em qualquer lugar. Mas não podemos condenar toda a organização por causa de dois ou três que, acredito, já estarem passando por processos disciplinar. – Intervinha o pai de Sakura. – O importante é que minha filha agora tem alguém que irá cuidar dela. Não sabe como sou grato pelo senhor ter se predisposto a ajudá-la no começo da jornada.

O pai de Sakura se envolvia na conversa e a jovem se via em choque perante um filme de terror. Seu pai agradecia por Ethan lhe acompanhar? Perdida nas mentiras do gangster, a morena se via sendo convidada para tomar um saboroso chá antes de partir novamente. Ainda bancando o perfeito cavalheiro, Ethan puxou a cadeira para a morena.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Dom 15 Dez 2013, 17:19


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Finalmente tinha um tempo só para mim! Depois de um dia turbulento, cheio de Angélica, cadetes, confusão e, principalmente, Ethan, eu estava acabada. Literalmente acabada, já que toda a minha roupa já poderia ir direto ao lixo, pois era impossível continuar com ela. Serena, apesar da sujeira, nem se comparava comigo, e olha que ela foi escondida dentro de uma abóbora podre. Isso tudo me fez pensar se a vida de todos os gangsteres eram assim, agitadas.

Ao cair sobre a banheira, com já Serena e Isaac lavados, senti um alívio em meu corpo, deixando cada músculo, que eu nem sabia que tinha, relaxado. Suspirei. Imergi-me. Mas logo escutava o barulho de um gato lutando para entrar na água. Não iria me irritar com isso, afinal, aquele era o meu momento. O momento em que eu esqueceria de tudo e só pensaria em dá o fora daquela cidade, já que Serena poderia ser notada. Não era nem tanto Serena, pois a Pokémon poderia ser facilmente confundida com outras Chikoritas, caso não a conhecesse bem, era mais eu, a senhorita Mille, herdeira do império do tecido.

De fato queria fugir. Queria conhecer o que o mundo guarda para mim. Queria saber se esse dito Deus Pokémon, que rege o universo, tinha guardado para mim. Estava quase cochilando na banheira, quando escuto algo. Não era bem um barulho. Ergue-me da banheiro, coloquei um roupão, uma toalha amarrada no cabelo e sair.

Havia percebido que o som vinha de baixo, do térreo, e ao lado de Serena, descia escada por escada. Olhei para o sofá, e via aquilo que não queria ver: Ethan, vestido de cadete, secado o seu Meowth. Mas escutei aquilo que queria escutar mais vezes: a doce canção de Ethan.

Não sei porque, tentei evitar, mas, suspirei. Lá estava Ethan, com uma doce voz, que eu nunca havia imaginado ouvir, cantando, calmamente. Nem parecia o arruaceiro que eu havia encontrado hoje, mas tinha que lembrar que ele era. Mas tudo aquilo desmoronou ao ouvir a voz da minha mãe ali. Cheguei pisar em falso na escada, agarrando no corrimão.

Meus olhos quase que explodiram para fora e assim voltei, de costas, para o quarto. Deixei Serena lá mesmo, nem sabia o que poderia pensar da Pokémon. Como um Ninjask Mega Evoluído – se é que existisse- me troquei o mais rápido que pude, mas já era tarde demais: o meu pai havia chegado.

Descendo as escadas tropeçando, cheguei lá embaixo. Pelo incrível que pareceu, Ethan estava super cordial, enquanto minha mãe e o meu pai, estavam paparicando-os mais do que disseram que me paparicavam quando nasci. Sentei no sofá, com o chá na mão. Não conseguia esconder que estava nervosa, mas meus pais não perceberam – como sempre.

O chá foi e veio. Eu calada, não sabia o que Ethan havia contado a eles, mas sabia que ambos achavam que Ethan iria me seguir em viagem. Comi não sei o quê, mas comi, bebi. Serena brincou com Meowth. Meus pais riam. Quanto mais eles riam, mais nervosa ficava. Ethan era um.... Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah! Queria ir embora logo.

- Mãe. Pai. Acho melhor que eu ir... já que... já... que...

Não tinha nenhuma desculpas para dá... Olhei para Serena e lembrei do pobre Isaac.

- Já que eu tenho que ir para o Hospital Pokémon. O meu Pokémon recém-capturado está exausto. Foi ótimo rever vocês, antes de sair da cidade.

Abracei-os, com força e nervosa. Segurei a mão de Ethan e, dessa vez, sair puxando para fora da cada. Serena me acompanhou, sorrindo e despedindo-se de meus pais. Meowth veio atrás. Ao fechar a porta da casa, via os meus pais acenando felizes, ou, aliviados. Segui ainda até a esquina e joguei Ethan na parede.

- Certo. Não se o que o senhor falou para os meus pais, mas, eles acreditaram, mas acontece que agora será apenas eu e Serena. Agradeço muito por você ter me ajudado hoje, mesmo parte da confusão ter sido causada por você. Mas, como a promessa era te levar para dá um banho, agora já está tudo certo, ok? Você segue a sua vida de revolucionário e pode ir lutar pela democracia legítima de direito. Enquanto eu posso fazer algum trabalho social, levando alegria, e ajuda para os outros.

Dei um sorriso mais forçado que aguentei e assim virei as costas para Ethan, indo em direção ao Hospital. Dei dois passos. Respirei fundo. Serena me encarou. Eu prosseguir.
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 15 Dez 2013, 17:54

Ethan sentia a parede em suas costas e observava a garota falar furiosa com o mesmo. O chá tinha sido muito agradável, mas a Stylist não tentara esconder seu desgosto e vontade de se ver livre do gangster. A jovem fazia questão de lembrar que o acordo terminava no banho prometido. Logo, eles não tinham mais nada em comum.  

Furiosa, a morena se virou de costas e começou a se afastar do ruivo, porém parou de caminhar ao ouvir o homem rindo.

- Parte dessa confusão fui eu que causei mesmo? Tem certeza lindinha?

A pergunta do armagedon a pegou de surpresa, porém a resposta dela era firme e convicta: sim! A jovem ouviu os passos do gangster o levando para mais perto, porém não se mexeu. Seu orgulho era muito grande para sair correndo em busca de distância, jamais daria esse gostinho ao outro. O objetivo era que ele se afastasse. Contudo, a atitude do rapaz a paralisou mais uma vez, talento que Ethan estava aprimorando.

- Se você lembrar bem lindinha, eu só sou culpado de te jogar em uma lata de lixo.  - O ruivo dizia atrás da morena, aproximando a boca do ouvido feminino e abaixando o tom de voz até sair rouco e sensual. Algo que Sakura nunca se imaginou passando tão cedo e muito menos com o criminoso, tampouco seriam as próximas palavras que ouviria com o tom usado. – Seus pokémons é que criaram esse caos. Seu Skitty e sua Chikorita. Eles criaram um acidente de transito e eles quebraram uma vitrine de joalheria. Tudo o que você conseguiu sem minha presença foi perder sua amada Serena para os cadetes. Pense um pouco mais antes de acusar alguém que te ajudou, ok? – Encerra dando um leve beijo no lóbulo da orelha da Stylist.

Sozinha, Sakura olhou por sobre o ombro e viu Ethan de costas, se afastando e acenando de costas enquanto gritava uma despedida e deseja sorte para a garota.

Em paz.

Entretanto não era assim que a jovem se sentia. Por algum motivo, a mesma pressentia que algo de ruim lhe aconteceria. Um mau presságio pode-se dizer. Serena observava o homem se afastar com o felino a seu lado, intrigada com aquela estranha relação e com o comportamento do homem, que mudava radicalmente. Tudo o que a pequena Chikorita aprendeu é que Ethan não é tão ingênuo quanto fingi ser.  A Pokémon fora arrancada de seus pensamentos pelos passos de Sakura, que a levavam em direção ao hospital da cidade.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Dom 15 Dez 2013, 18:17


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

  As minhas palavras foram duras e cruéis. Não sabia que tinha tal capacidade de ficar furiosa com alguém. Nunca levantei a voz para ninguém. Em nenhuma discursão. Por que com Ethan era diferente? Gostava de acreditar que era por ser um fora da lei. Mas tinha algo mais... Algo que ficaria no esquecimento?

Meus primeiros passo foram dados para longe do gangster encrenqueiro que eu conhecia. Era o fim daquele elo de aventuras a flor-da-pele que eu tive em um dia. Agora, Ethan seguiria o seu caminho e eu o meu. Serena caminhava ao meu lado, confusa, e, pelo incrível que pareça, olhando diversas vezes para trás, com aquela cara de “pois é, Ethan”.

Olhei para Serena com um olhar de reprovação. Até a minha Pokémon parecia estar do lado do arruaceiro. A Pokémon abaixou a cabeça e continuou a caminhar, mas logo paramos. Ethan se aproximava. Me virei, e tremi.

Com o rosto colado ao meu, dessa vez limpo, sentia o calor de seu corpo. Ele estava tão próximo de mim, que minhas mãos tocaram o uniforme de cadete dele. Segurei-o, não com força, apenas para pensar no que fazer. Ethan falou bem perto do meu ouvido. Segurei um arrepio, como se fosse a única coisa que eu poderia fazer na vida.

Cada palavra de Ethan se encaixava em minha cabeça como se fosse um quebra-cabeça de um livro. De fato, parecia que quando algo pode dá errado, dará. Mas parecia, pelo menos na minha cabeça, que quando eu o conheci, naquele corredor, quando ele me confundiu com um cadete, foi o estopim para que tudo em minha vida virasse perfeito caos. Então, liguei tudo a ele.

Mas o ruivo parecia convencido que o problema foram os meus Pokémon. E eu não conseguia reconhecer. Estava sendo injusta com ele. Não poderia deixar isso ficar assim. Ainda tentei me desculpar, mas caso fizesse isso, temia que a sua permanência se tornasse uma coisa pior do que já era. Dei passos para trás. Não queria ouvi-lo.

Ethan desaparecia pelas ruas após os seus ditos. Eu prosseguir. Minha consciência me castigaria pelos dias que se sucederiam, mas era necessário para que eu me livrasse do encrenqueiro. Serena parecia triste pelo fato de Ethan ter nos deixado.

- O que foi? Podemos nos cuidar sozinhas. Ele só traria problemas para os cadetes... e se um deles pedissem os documentos dele? Seria mais um caos para nós...

Minhas palavras pareceram não convencer a minha Pokémon e assim seguíamos pelas ruas de Nyender City até o Hospital. Isaac estava bem machucado e cansado. Precisava de tratamento adequado. Serena já parecia bem, mas uma revisão total poderia lhe fazer bem.

Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 15 Dez 2013, 18:38

Sakura sabia que o remorso lhe corroeria pelos dias seguintes. Talvez um dia somente, talvez dois... Talvez para sempre...  O rapaz surgiu junto com o caos, porém também foi a primeira pessoa aparentemente sincera que a jovem encontrara na cidade. Ao pensar sobre isso, o remorso se intensificou. Ser cruel com alguém que foi sincero e alegava só querer ajudar a igualava ao pior tipo de pessoa que dominava Shinki. Por outro lado, alguns olhares de Ethan deixavam em dúvida a sinceridade do rapaz. Sakura se lembra de ter visualizado diversas faces diferentes do ruivo em um único dia: o gentil cantor, o arruaceiro bobo e inexperiente, o jovem prestativo, o herói de pokémons perdidos, o cavalheiro, o mentiroso, o gangster com olhar perigoso... O que seria o verdadeiro Ethan?

Os passos eram vagarosos e pesados. Serena caminhava ao lado de Sakura, sem esconder que sentiria saudades do encrenqueiro que virou seu mundo de cabeça para baixo. Alguns livros antigos diziam que os pokémons, por serem puros, conseguiriam ver a verdade por trás das pessoas. Se fosse esse o caso, Serena teria reconhecido o verdadeiro homem por trás das mil máscaras de Ethan? Seria isso que justificava a tristeza da Pokémon? Por outro lado, se esses livros estivessem certos, por que tantos pokémons aceitariam serem usados para o crime e para o mal?

- Hey, Saki-chan! - Soraya retornava. – Você fugiu de mim mais cedo. Quase achei que não queria conversar. – A ex-colega era falsa em suas falas e jogava diversas iscas em busca de uma boa fofoca. – Mas me conta, cadê aquele bonitão que estava com você mais cedo?

Dê um lado uma ex-colega com conversa vazia e falsa. Há duas quadras já era possível vislumbrar o hospital. Tudo o que Sakura precisava era de uma boa desculpa para a ausência de Ethan, assim quando Soraya espalhasse a fofoca seus pais não se preocupariam, e partir logo para o prédio branco.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Dom 15 Dez 2013, 19:22


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

 Os passos com que dava em direção ao Hospital eram densos. Meu respirar rejeitava a minha fúria momentânea para com Ethan. Parecia que todo o meu corpo me rejeitava após ter julgado tão mal, mas, parecia ter sido a única solução para resolver o problema que era ele. Mas por que motivos um gangster ajudaria uma stylist? Seria muito imprudente pensar que suas intensões eram boas? Mas estava falando do Ethan... Não faria mal a um inseto...

Mais uma vez parei e respirei fundo, a ponto de voltar e tentar conversar com Ethan, mas, mais uma vez, continuei. Serena inchou a cara para mim, como se quisesse dizer “se eu fosse você, voltava lá”.

- Claro que não. Nem vem, que não irei voltar.

Parecia um pouco louca conversando com Serena, mas nossa relação foi tão profunda que já tínhamos dessa intimidade. Certamente ficaria mais aliviada sem Ethan, ou melhor, sem confusões. Ele poderia até não ter sido o responsável direto, mas atraia confusão, isso sim. Serena apontou um olhar para mim, meio que “você vai se arrepender”.

- Posso até me arrepender, mas quando isso acontecer de completo, já estaremos tão distantes um do outro que não terei como voltar atrás.

Parecia um pouco engraçado aquela cena, conversando com uma Pokémon. Continuei caminhando pelas ruas até encontrar a pessoa que eu não queria encontrar dentre todos de Nyender City – até Ethan seria justificável ao invés dessa: Soraya.

A minha incrível “amiga” fofoqueira e venenosa estava na minha frente, querendo saber da minha vida, certamente para poder fofocar. Meu corpo estava pronto para entrar em pânico, mas tive que contê-lo, ao ponto que já saia pensando uma desculpa, o que seria difícil, já que não sabia o que o ruivo havia dito aos meus pais. Sem mais e nem menos, apressei os passos.

- Soraya, oi. Desculpe-me. Estou um pouco com pressa, acabei de capturar um Pokémon e ele está exausto. Preciso ir direto ao Hospital. O cadete que estava comigo? Não, ele estava apenas me ajudando, já que sou nova com isso... sabe, né? Ser Stylist é mais difícil do que pensei...

Disse e sair em disparada. De qualquer jeito eu sabia que com o que eu disse poderia se encaixar em muitas histórias do que Ethan poderia inventar. Sumir as escadas e já ia empurrando a porta do Hospital, tendo comigo ao lado, Serena, que foi quando pensei alto:

- Menti... Como o Ethan!


Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Dom 15 Dez 2013, 20:33

Uma mentira para se livrar de Soraya. Talvez o pequeno tempo ao lado de Ethan tenha sido o suficiente para que a jovem Stylist adquirisse algumas pequenas características do jovem infrator. Serena observava Sakura e seus olhos diziam que a morena ainda veria Ethan em pequenas coisas, a não ser que voltasse para conversar com ele.

Rebatendo mais uma vez que não voltaria atrás de ideia, a jovem entrou no hospital. O belo prédio branco era impecável pelo lado de fora. As portas de vidro se abriram automaticamente quando a garota se aproximou. No interior, a situação não era tão bela. O saguão de informações e registro estava abarrotado de pessoas perguntando sobre seus familiares ou pokémons. Na sala de espera, pessoas e pokémons feridos esperando atendimento e outros no aguardo de respostas.

Respirando fundo a jovem Stylist se infiltrou entre as pessoas em volta do balcão e solicitou atendimento para suas pokémons. A enfermeira logo entregou uma ficha, solicitando que a mesma fosse devolvida preenchida.


Dados pessoais

Nome: ___________________________________________________
Data de Nascimento: __/__/__
Sexo : (  ) M (  ) F
Ocupação: _________________
Motivo: ___________________________________________________

Dados do Pokémon

Nome: ____________________________________________________
Tipo: _____________________________________________________
Sexo : (  ) M (  ) F
HP: _________________________Status: _______________________

Sem escolha, Sakura se afastou para preencher a dita ficha. Enquanto completava as informações solicitas, a morena viu cadetes entrarem e preencherem a ficha após o atendimento primário. Involuntariamente a mente da garota levou-a para a visão de Ethan sentado no sofá de sua casa, secando o Meowth com paciência, cantando e usando um uniforme que lhe seria muito útil naquele momento.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Seg 16 Dez 2013, 19:07


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

 De todo o lugar de Nyender City que eu apontava erros, o Hospital, sem dúvidas, era o pior. Uma estrutura bela por fora, mas que possui falhas em investimentos. Era estranho pensar que o governo não sabia da situação daquele Hospital. Nyender era a capital, deveria ter maiores cuidados. Seria assim nas outras cidades da região? A questão também se tratava dos funcionários. Ouvia falar de um tal de Dr. Gregory, a ignorância em forma humana. Como alguém assim poderia ser médico?

Logo adentrei o Hospital e reconhecia a caótica situação. Era triste ver tanta gente precisando de ajuda... Pedia a ficha a uma enfermeira e assim ela me entregava. Olhei ao lado e via os cadetes pedindo as suas fichas. Olhei para o lado novamente e logo a minha mente me remetia a Ethan, sentado no sofá de casa, cantando... Talvez com ele fosse mais fácil conseguir atendimento...

- Não!

Serena me olhou confusa ao negar o nada, já que a Pokémon não estava em minha mente para saber o que pensava. Então eu apenas preenchi os dados da ficha. Olhei para a Pokémon e assim pega a sua Pokéball, apontando-a para a mesma:

- Ora de descansar, campeã!

O raio rubro-escarlate surgia envolvendo a pequena e assim a sumindo-a de vez. Assim Chikorita ficava dentro da esfera, a qual entrava na recepção para a enfermeira, junto com a de Isaac.

- Olá. Você sabe em que lugar estou... Vai demorar? Talvez eu possa ir dá uma volta na cidade.

Dados pessoais

Nome: __Sakura Mille_____________________________
Data de Nascimento: _1/10/29
Sexo : ( ) M (X) F
Ocupação: ___Stylist_____
Motivo: ______Cura de Pokémon_________________

Dados do Pokémon

Nome: __Chikorita/Serena________________________________
Tipo: ____Grass____________________________________
Sexo : ( ) M (X) F
HP: _________52%________________Status: ______Normal_______

Nome: __Skitty/Isaac________________________________
Tipo: ____Normal____________________________________
Sexo : (X) M ( ) F
HP: _________0%________________Status: ______Fainted_______
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Qui 19 Dez 2013, 11:33

Sakura tentava desviar sua mente a todo custo do ruivo que lhe perturbou a paz de espírito de todas as formas conhecidas. Sem entender a comportamento da Stylist, Serena a observou de forma interrogadora, recebendo uma resposta evasiva da morena.

Após preencher a ficha, a jovem a entrega para uma enfermeira junto com seus pokémons e questionava sobre o tempo. Ficar entre os inúmeros pacientes e visitantes que aguardavam informações era muito sufocante, sem falar na falta de lugar para todos se sentarem. Com a sala de espera lotada (com direito a visitantes já dormindo no chão enquanto aguardava), Sakura acreditava que caminhar um pouco seria a melhor saída.

- Queridinha, você pode voltar até amanhã e terá chance de seus pokémons ainda não terem sido atendidos. Doutor Gregory é o primeiro responsável na emergência e ele ainda não chegou. Os outros médicos estão tentando encaixar vocês em suas agendas, mas está bem complicado.

As informações da enfermeira eram muito desanimadoras e a Stylist percebia que, possivelmente, um dos maiores problemas do hospital não era o investimento do governo e sim um médico incapaz de seguir seus horários. Entretanto, agora a jovem poderia sair para caminhar pela cidade tranquilamente.

Novamente na frente do hospital, o ar perfumado de Nyender lhe invadia os sentidos. As inúmeras cerejeiras faziam bem seu papel de colorir e perfumar a cidade. Sakura olhou para sua esquerda, um dos possíveis caminhos, o lugar por onde viera. A jovem se lembrava de ter passado pela livraria, pela loja de brinquedos e pela loja de sobrevivência. Locais que não pode visitar pela pressa de chegar em seu destino. Porém, o pior de tudo, direção em que se separara de Ethan. Ao lado direito, que agora ganhavam sua atenção redobrada, prédios altos e mais lojas. A jovem sabia que naquela direção ficava o mercado pokémon e a biblioteca. Possivelmente uma escolha mais racional, ou pelo menos, mais segura de levá-la para longe de Ethan.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Qui 19 Dez 2013, 13:48


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Não era de se espantar que todos reclamavam daquele Hospital. Não era para menos que o serviço daquele ambiente era precário, mas não pelo investimento e, sim, pela falta de profissionalismo de muitos médicos dali. O jeito seria esperar os meus Pokémon serem tratados, mas as notícias em relação do tempo não eram animadoras.

- Amanhã? Eu pretendia sair da cidade hoje.... Afff... Ok, ok.

Dizia um tanto quanto desanimada com o que estava acontecendo. Pessoas morrendo na fila de espera e tudo por causa de um médico que sempre chegava atrasado nos locais e tentava ser o mais hostil possível: Dr. Gregory. Torcia para nunca encontra-lo ali, pois se não, uma discussão feita iria começar e eu com certeza não iria me conter.

Saindo do Hospital eu me deparava com as ruas da minha bela cidade natal. De todas que eu havia visto pela televisão ou por livros e mapas, a capital era a mais bela, a mais limpa, a mais amistosa. Mas o meu conceito de segurança havia caído para Nyender City, já que Ethan, um Gangster fora da lei, andava facilmente pelas ruas. Não que eu quisesse que o ruivo fosse pego, mas... Se Ethan andava ali normalmente sendo gangster, qual a chance de haver mais gangsteres em Nyender City, circulando livremente por ali?

Confiava na porcentagem de 80% de chances de haver fora da lei andando livremente na capital, mas confiava mais na porcentagem de 10% de não encontrar Ethan ao seguir pelo caminho extremo do qual o pseudo-cadete seguiu. Mais do que isso, precisava exercitar a minha mente e por isso tomei rumo a Biblioteca Central, local no qual sabia que, pelo pouco que conhecia o cadete, ou melhor, o Arruaceiro, ele não estaria.

Andando pelas ruas de Nyender City, torcia para Soraya não me abordar mais uma vez, me deixando sem jeito. Torcia para que o pesadelo de confusões tivesse acabado. Torcia para que Murphy estivesse errado, mas eu não era a mais capacitada para dizer isso, afinal, eu estava mais que provando que ele estava certo.
Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Alice em Qui 19 Dez 2013, 14:31

A biblioteca central demonstrava o que havia de melhor em Nyender: cultura, educação, gentileza... Sakura mal adentrava o lugar e a recepcionista já a cumprimentada com um belo sorriso. Ao lado da mulher, alguns Guias de Bolso disponíveis para serem adquiridos. As inúmeras e altas prateleiras repletas de livros não conseguiam impedir a luz de circular pelo ambiente. Um lugar para refletir e adquirir conhecimento, um pequeno lugar de paz.

A jovem Stylist respirou fundo e caminhou até o bibliotecário, um homem de óculos que avaliava um livro recém adquirido, pedindo orientação para se localizar em meio ao labirinto de estantes. Com muita cordialidade, o homem indicou o lugar procurado pela jovem. A morena não perdeu tempo em escolher um livro para lhe distrair por algumas horas.

Enquanto caminhava, munida com sua leitura, a jovem escutou duas pessoas conversando e repreendendo um homem que estava sentado e lendo: Dr. Gregory. O médico, além de não estar cumprindo seu horário no hospital, lia uma obra popular, muito comentada por diversas pessoas que buscavam um livro sem se importar com o fator conhecimento disponibilizado pelas páginas. Se questionando sobre o motivo de um médico, ainda mais um rabugento e antipático, ler algo do gênero, a garota se aproximou alguns passos e escutou comentários como "Fascinante". Ainda mais confusa, a jovem voltou a avançar em direção ao médico, voltando a escutar seus comentários sobre o livro. Falar sozinho enquanto lia parecia um hábito do homem.

Além do sofá onde o médico lia, a biblioteca disponibilizava mais 5 sofás, além de 7 poltronas e 4 mesas para 6 pessoas (1 das quais estava ocupada por 2 homens que conversavam baixo sobre algumas anotações e diversos livros), utilizadas normalmente para estudos. Sakura agora refletia o que seria melhor, continuar avançando em direção ao médico e, possivelmente, iniciar ma briga, ou se dirigir para algum dos outros lugares de leitura e se distrair com o seu livro.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Sakura Mille em Qui 19 Dez 2013, 20:43


♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

A biblioteca parecia fascinante. Um verdadeiro templo da leitura. Já havia estado nela algumas vezes... na verdade, várias vezes. Houve momentos que eu quase morava ali, principalmente nas férias escolares. Cada livro naquelas estantes parecia mais que uma visão do Olimpo. Aquele cheiro de livro, impregnado de conhecimento era um incenso suave para as minhas narinas. Ali era o meu céu! O meu paraíso.

Após as orientações do bibliotecário, cuja carisma e educação me comoviam, eu seguir pela biblioteca. Apesar de saber onde cada livro se localizava ali, eu adorava me atualiza conforme as novas tendências de organização. Segue pelo corredor daquele santuário e via cada prateleira. Meus dedos deslizavam por ali como se quisessem encontrar algo. Era mais como uma verdadeira dádiva está ali presente. Senti que era hora de começar uma leitura prazerosa.

Logo encontrei um livro cuja capa me atraia de certa forma. Era rosada e tinha como título: Amante de grama. O livro contava de forma bem-humorada e descontraída sobre os Pokémon Grass em geral. Segui diante da biblioteca procurando algum lugar para ler em paz e veja só quem encontro ali: Dr. Gregory.

O médico que estava atrasado para os seus atendimentos no Hospital da cidade parecia estar ali como se ninguém precisasse dele ali naquela hora. Senti um tremendo nervoso ao ver o médico. Tanta gente precisando dele e ele ali... lendo e se entretendo com um livro, no qual comentava em voz alta.

Respirei fundo e logo percebi que ele apenas havia perdido a hora... assim espero. Afinal, como posso julgá-lo se diversas vezes eu já me perdi ali naquela biblioteca lendo? Se não tivesse horário para fechar, eu mesma iria ficar ali presa para sempre.

Segui caminhando até o jovem médico. Na verdade, iria forçar uma situação na qual o lembraria de seus afazeres. Segui até o médico que estava sentado no sofá e assim, ao chegar perto dele o bastante, olhei com uma cara de quem havia acabado de reconhece-lo e comecei uma conversa.

- Dr. Gregory? O senhor por aqui? Não sabia que o senhor era um amante da leitura.

Na verdade, não sabia mesmo, então, até o momento, estava sendo honesta como o renomado médico. Deveria ter um pouco de cuidado, já que todos falam do temperamento de Gregory, que até agora não o vi demonstrar.

Sakura Mille
Sakura Mille


Voltar ao Topo Ir em baixo

♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!  - Página 2 Empty Re: ♥ Eu e Serena nas ruas: onde o relógio da vida começa a contar!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum