Os Portões de Vento

Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Os Portões de Vento

Mensagem por Dria Galfin em Sex 26 Jul 2013, 18:57

O brilho do trovão fez com que o sangue e os corpos caídos se revelassem diante do olhos da inúmeras bestas negras, o fogo das casas não iluminava as casas apenas consumia tudo a sua volta como a fome das feras que cercavam a jovem amazona.

Um grito de dor escapou pelos lábios da jovem quando esta arrancou a lança do corpo caído da besta a sua frente, as feridas em sua carne teimavam em sangrar impulsionando as bestas a sua volta ao ataque.

O rosnar da criatura mais velha soou como uma gargalhada cruel aos ouvidos da garota, e o rubro de seu sangue mesclou-se ao vermelho de seus cabelos e as lagrimas que escorriam por seu rosto indo cair junto com o sangue de suas irmas caídas em combate.

- Então essas são as guardiãs dos Portões de Vento?

Rosnou  em escarnio a fera ao se aproximar da amazona que agora tentava se apoiar na lança que usava, esta mostrou os dentes de forma descontente quando respondeu:

- Não zombe de minhas irmas! Seu maldito!

As garras rasgaram o ar em direçao do ataque descontrolado, a força da pata fora suficiente para quebrar a lança e esmagar o braço da jovem amazona fazendo com que esta desmaia-se pela dor e as grandes feridas que havia sofrido, um sorriso malicioso se apossou das pressas brancas manchadas pelo sangue de inúmeras mortes que havia causado. A grande pata pousou em cima da caixa torácica da jovem fazendo força contra o solo, o som de ossos se partindo foi marcado pelo som de um raio se chocando contra o chão.

- Se afaste dela!

Soou a voz da Anciã que agora saia por entra uma das casas em chamas, em suas mão esta trazia o cajado com a cabeça de uma águia e na outra trazia o colar de lagrimas, seus olhos cinzentos refletiam uma paz que nenhuma da quelas bestas conseguia compreender, as grandes feras abriram espaço para que a velha passasse e esta se postou na frente da besta.

Ate mesmo a quimera de sabre recuou quando viu a força dos olhos da velha, esta sorriu ao ver que mesmo o tempo não havia apagado por completo as marcas de Garuda de seu espirito, a criatura rugiu recuando enquanto dizia:

- Vocês caíram! As Guardiãs falharam... E agora estão todas mortas... Entregue-se velha estupida.

O sorriso calmo da velha amazona apagou-se por completo quando seus olhos brilharam e sua voz ecoou como se um trovão tivesse atingindo a terra.

- Eu sou a guardiã dos Portões de Vento... Garuda é minha mãe! E esta é sua filha!

Apontou a velha em direçao da jovem caída e inconsciente, o vento soprou forte fazendo com que um ar frio apaga-se o fogo das casas e carregando o cabelo vermelho da jovem conforme soprava.

Ganidos de medo ecoavam pelas gargantas das inúmeras quimeras que agora se encolhiam diante da força daquela mulher, a anciã por sua vez levantou o cajado para o alto e neste momento um raio o atingiu revelando a imagem de uma grande águia por de traz desta. O pio fez com que até mesmo a grande quimera rugi-se de medo.

- Garuda chora! Meu coração queima, assim como minhas irmas queimaram... E vocês crianças... Vocês devem pagar! Justamente!

Os raios chocaram-se contra o chão criando fogo ao atingir as criaturas, o vento fez com que este cria-se vida e consumisse a carne das feras, enquanto o som de bater de assas era ouvido pela Anciã quanto pela velha Quimera.

Os olhos dos dois se chocaram pela ultima vez antes que o desespero daquelas criaturas as fizessem enlouquecer e terminar com o trabalho que o fogo e o vento haviam iniciado.


Continua...


Última edição por Dria Galfin em Qua 31 Jul 2013, 22:33, editado 1 vez(es)
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Re: Os Portões de Vento

Mensagem por Rin E. Rõtasu em Sex 26 Jul 2013, 19:11

Huhum... Ficou boa :3, Dria-chan, não sabia que escrevia tão bem /O/
Rin E. Rõtasu
Rin E. Rõtasu


Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Re: Os Portões de Vento

Mensagem por Dria Galfin em Sex 26 Jul 2013, 19:26

Me arrisco um pouco
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Re: Os Portões de Vento

Mensagem por Dria Galfin em Qui 16 Jan 2014, 00:01

O ancião não tremeu quando a viu chegar pelo contrario ele sorriu com suavidade, a jovem a sua frente também sorriu perguntando:

-O senhor não esta com medo?

O velho sentado em sua cadeira de rodas no corredor do asilo balançou a cabeça negativamente e respondeu sorrindo ainda mais:

-Não! Apenas curioso.

A jovem ri baixo e pergunta:

-Curioso sobre oque?

-Curioso em saber por que a senhorita demorou tanto a vir me buscar?

Os olhos sorridentes da jovem olham para aquele mortal com pena, esta volta a sorrir e responde:

-Não era sua hora!

O homem sorri enquanto as assas negras o encobre fazendo com que toda a dor sumisse de seu corpo sendo trocada pela profunda calma e paz que a morte traz as pessoas que toca.

Uma lagrima cai do rosto da jovem enquanto esta observa os movimentos dos mortais a sua volta, tão bela havia sido aquela vida retirada e mais bela ainda havia sido a morte daquele homem que por alguns instantes a jovem amara como amava todos aqueles que adentravam em seu escuro reino:

-Você esta bem irmã?

A celestial enxuga as lagrimas que escorriam por sua face e responde:

-Estou Gabriel. Obrigada por me acompanhar!

O anjo toca na testa do homem e faz uma breve oração, quando este se vira e encara sua irmã este apenas responde:

-Ele tinha a mesma luz que Miguel! Pena que essa luz parece destinada a se extinguir..

-Eu me lembro dela, mas o destino de Miguel foi cruel. Cruel o suficiente para revoltar Lúcifer! Mas não revoltou a Miguel?

Gabriel sorri de maneira triste e responde:

-O revoltou sim minha irmã! Mas algo dentro dele mudou, apenas não conseguimos ver antes de sentirmos falta. E quanta falta ele nos faz Muriel?

A jovem de cabelos negros sorri e assente com a cabeça dizendo:

-Muita Gabriel. Mas ele escolheu assim. Oque poderíamos fazer?

O celestial balançou a cabeça e disse:

-Nada ele não aceitaria ajuda de ninguém. Afinal é um arcanjo orgulhoso.

A jovem gargalha alto e responde:

-Todos vocês o são.
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Re: Os Portões de Vento

Mensagem por Luna Yum em Qui 16 Jan 2014, 00:12

Quase chorei, mas fiquei surpreendido com a facilidade que você tem com tais elementos tão incomuns, por isso, Parabéns Dria. Continue a escrever e postar, me cativa muito em lê-los e me sinto bem navegando no universo de palavras de outras pessoas, no caso, o seu. Obrigado pela ótima apresentação de um pouco da sua dedicação! ^^
Luna Yum
Luna Yum


Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Portões de Vento Empty Re: Os Portões de Vento

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum