Ficha: Sckarshantallas Akuma

Ir em baixo

Ficha: Sckarshantallas Akuma Empty Ficha: Sckarshantallas Akuma

Mensagem por Sckar em Qua 14 Ago 2013, 03:10

~x~ Character Information ~x~

Nome: Sckarshantallas Akuma
Sexo: Masculino
Cidade Natal: Kalled City
Profissão: Armagedon
Aniversário: 04/02/23
Idade: 26
PokéSigno: Koffing

Aparência:
Spoiler:
Ficha: Sckarshantallas Akuma Y3td
Cabelo curto e azul-marinho, é alto e magro, medindo 1,92 m e pesando 84 Kg, caucasiano, e com um bom físico, possuindo músculo medianos e bem definidos. Olhos castanhos e uma cicatriz de corte horizontal na barriga e outro no pescoço, normalmente escondidas pelas bandagens.
Roupas: Um casaco azul-marinho com detalhes vermelhos de chamas na gola, punhos das mangas e na base do casaco, também com detalhes brancos fazendo o contorno externo da costura e dos punhos. Calça de mesma coloração básica, com os detalhes na cintura e canelas. Bandagens no pescoço e na barriga, par de botas azul-marinho e um colar com uma pokebola. Costuma andar com o casaco aberto e sem camisa por baixo.
Personalidade: Ateu e Depressivo Bipolar: Era uma pessoa muito determinada, alegre, que gostava de rir e fazer os outros rirem, também era alguém que acreditava na justiça e na bondade, mas após sofrer um trauma se tornou calado, frio, calculista, depressivo e um pouco violento excessivamente, porém tenta controlar esses sentimentos negativos pois não quer se tornar aquilo que sempre odiou, por mais que queira vingança, então acaba entrando em conflitos de sentimentos, o que o caracteriza como um Depressivo Bipolar.

Biografia:
Spoiler:
Nasceu e criou-se em Kalled City até os 12 anos em Kalled City,quando então seus pais finalmente conseguiram se mudar pra Nyender City utilizando o dinheiro economizado por tantos anos. Lá ele viveu o resto de sua infância e adolescência, tendo estudado e formado-se em história. Aos 18 entrou na faculdade, exatamente um mês depois de seus pais morrerem num acidente de carro, por isso fora morar no campus universitário, aquilo tudo o deixava depressivo mas lá ele conheceu uma bela garota chamada Yoko Littner. Ela percebera o olhar profundamente triste do rapaz que sempre ficava sozinho, logo então se aproximou dele, no início por pena mas logo começaram a ficar amigos, conversavam sobre tudo: sobre o mundo, sobre os pokemons, política, religião, tudo!

Ambos concordavam em praticamente todas as coisas de maior importância, ambos eram ateus, não acreditavam nos pokemons lendários ou nas lendas que os cercavam, achavam que mesmo se esses pokemons existissem as lendas sobre eles não podiam ser reais, tinham que ser muito exageradas. Acreditavam na justiça, lei e ordem. Apesar de serem pessoas comuns, apoiavam as ações da polícia, sempre acreditando que estavam fazendo o melhor para o mundo. Acreditavam também no anarquismo e que as pessoas deviam ser livres, assim como os pokemons. Apesar de apoiarem a polícia, acreditavam que os mesmos deviam dar mais liberdade a quem não fosse um criminoso. O tempo passou, assim como a tristeza pela morte de seus pais e à medida em que se apaixonaram. Quando se formaram, casaram-se e tiveram um filho, chamado Simon. Sckarshantallas se tornou professor de história na faculdade em que anteriormente estudava, por mais que lesse os jornais, os confrontos pareciam muito distantes dele e de seu ciclo social, tinha uma vida muito feliz e sadia.

Três anos se passaram, quando então lançou sua tese sobre o que realmente teria acontecido 49 anos atrás sem considerar os pokemons lendários. Dizia que não havia provas incontestáveis sobre a existência desses pokemons, ainda mais como seres divinos como descritos nas escrituras sagradas. Também dizia que a guerra tinha sido desencadeada apenas por ambição e ganância da geração anterior de humanos que decidira usar os poderes dos pokemons pra guerra, assim causando uma enorme destruição. Sua tese causou grande comoção nos meios: científico, historiador e arqueológico. Muitos o aplaudiram, parabenizaram e até cogitaram lhe dar um grande prêmio acadêmico, mas sua tese fora mal vista pelos religiosos. Os Seguidores de Arceus criaram diversas manifestações em frente à sua sala de aula, gritavam e atiravam coisas nas janelas, como ataques de lama e outras coisas que sujassem as janelas.
Chamavam-no de herege, demônio e coisas piores. Muitos de seus alunos ficaram com medo da reação dos religiosos, que também insultavam seus alunos, colegas de trabalho e familiares. Muitos alunos começaram a faltar em suas aulas, até que o reitor da faculdade decidiu demiti-lo e proibiu a indicação de sua tese para concorrer ao prêmio acadêmico, isso acabou deprimindo-o muito.  

Passaram por tempos difíceis, já que Yoko havia decidido não trabalhar deste que havia se formado para criar o filho deles, o máximo que ela fazia eram trabalhos "freelancer" de tradutora da linguagem antiga, coisa que ela podia fazer em casa, porém por ser "freelancer" era muito difícil sustentar a família apenas com o dinheiro dela. E pra piorar, os Seguidores de Arceus não paravam de protestar contra ele e sua tese.


Até que certa noite, enquanto dormiam, Sckar acordara com um barulho alto. Fora ver o que era e apenas viu um pequeno grupo de homens invadindo sua casa pela porta da frente. Logo então gritou pedindo socorro enquanto corria pelos corredores da casa. Pegara seu filho que dormia no próprio quarto e então correu para o seu, onde se trancou com sua mulher e seu filho, que agora estavam acordados e assustados como ele. Simon chorava aterrorizado, por mais que Yoko tentasse acamá-lo e silencia-lo, não conseguia. Sckar ligou rapidamente para a policia disse que sua casa estava sendo invadida, que deviam ter em torno de 5 ou 6 homens. A atendente perguntou seu nome e endereço, assim que respondeu, desligaram o telefone, sem nenhuma resposta. Tentou mais uma vez, mas não conseguiu, apenas ouvia-se a mensagem "Sua linha está bloqueada de ligar para esse número de telefone". Naquele momento sentiu pânico, se sentiu traído, anos defendendo os policiais de acusações de abuso de autoridade, negligência entre outros crimes sociais, e agora era abandonado para morrer com sua família, devia ter pensado nisso antes, afinal, uma guerra estava acontecendo justamente por causa das religiões de Arceus e Giratina. Fora ingênuo pensando que a guerra iria acabar quando as pessoas parassem de acreditar nas lendas, afinal as guerras eram feitas pelos fanáticos e os fanáticos jamais o ouviriam! E seria melhor pra todos os outros se ele morresse, o mundo poderia voltar a sua ordem aparente novamente, os protestos acabariam então a faculdade e o centro acadêmico não seriam mais difamados por associação a ele. Pra polícia também era melhor que ele morresse, voltariam a controlar a área melhor, afinal, mesmo aqueles que não seguiam as religiões como membros de uma das duas seitas, acreditavam nas lendas e se ofenderam com a tese do jovem professor. Todos queriam sua morte!
De repente a porta é arrombada numa explosão de madeira e pó, havia um Dusknoir ali em pé, juntamente de homens vestidos de preto, um destes homens lhe dizia que "Pelo pecado de difamar o Deus Giratina", eles os "sentenciavam à morte!"
O tal homem desembainhava a espada, quando Sckar se pôs a frente de sua família, de pé, implorava para que poupassem sua mulher e filho, eles não tinham culpa de nada! E quem eles realmente queriam era ELE, apenas ELE!
Mas nesse momento em que implorava, ele fora interrompido por um corte horizontal da espada do homem na sua barriga, o homem ainda o chutou depois, na altura do peito, fazendo-o cair pra trás, perto da parede. Yoko e Simon correram até Sckar pra socorrê-lo. O garoto chorava cada vez mais, Sckar implora, mas os homens pareciam não se importar, ou será que estavam pensando se eles acatavam seu pedido por clemência à sua família? Sckar não sabia o que pensar da reação silenciosa dos invasores. O homem que estava à frente dos demais se aproximara, então comentava:

- Tudo bem, se vocês três admitirem que Giratina existiu e é o verdadeiro e único Deus pokemon, deixaremos eles irem, mas você...

Sckar responde rapidamente em aceitação, antes de qualquer reação de Yoko e Simon, enquanto ambos choravam. Yoko tenta impedi-lo, mas antes que ela dissesse qualquer coisa, Sckar com dificuldade lhe dizia:

- Yo-ko, fa-ça...mos i-sso p-pe-lo Si-mon! Me de-i-xe ace...itar as exig...ências de-le e obe-deça você tam...bém!

Ela o entende e aceita com relutância, então repete a frase de exigência dos Giratinistas, depois Simon, ainda chorando. Por último, Sckar cumpria a exigência, ainda com dificuldade pra falar:

- Gi...ratina exis-tiu e é o ver-dadeiro e ú-nico Deus poke-mon!

O homem sorria, ele estava em pé e de frente pra família, Sckar sangrava no chão e sua mulher abraçava o garoto fortemente, segurando a cabeça do menino contra o peito dela, tentando impedir que a criança presenciasse o que estava pra acontecer, enquanto ela mesma também chorava ajoelhada ao lado do marido e de olhos fechados. Vendo aquela cena o homem sorrindo aponta a espada pra Sckar, que engolira o ar, prendendo a respiração, com um olhar determinado, esperava o golpe fatal, o homem continuava a sorrir, e num movimento rápido perfurou a cabeça do filho e da mãe, então começava a gargalhar e enquanto Sckar gritava em negação ao que via, o homem gritava:

- HEREGES!!! JAMAIS OS PERDOARÍAMOS!! HUAUHAHUAHUAHUAHUHAUHUA

Então retirava a espada deixando os corpos caírem no chão, então se agachara em frente de Sckar e olhando nos seus olhos, o homem disse:

- Você é um verme! Sua família também era verme! Não merecem viver ou piedade!

Mesmo tão perto, Sckar não conseguia ver o rosto daquele homem, estava escuro e sua vista estava turva pelas lágrimas que não paravam de cair e pela hemorragia que o deixava tonto e fraco.
Então o homem aproximou sua espada contra o pescoço de Sckar e o cortou também, de leve, mas o suficiente pra sangrar bastante, então o homem se levantara, se virara de costas e disse:

- Adeus, verme, sofra esses últimos minutos de vida: vendo os corpos de sua família, quando a hemorragia acabar, você os encontrará no inferno! Huauahuahuahuahuahuhuahuhua

Os homens foram embora, deixando-o pra morrer por hemorragia, lenta e dolorosamente, mas Sckar estava possuído de uma fúria impiedosa, um ódio profundo e vingativo. Ao invés de simplesmente chorar até morrer, resolvera se arrastar, foi até o banheiro onde tinha uma caixa de primeiros socorros e usara as bandagens, álcool e algodão pra criar um curativo, mas vendo que não cicatrizava, se dirigira até a cozinha, onde decidira se queimar no fogão, usando um papel pra passar o fogo nos ferimentos, assim os cauterizara e impedira a hemorragia, mas a dor fora tamanha que do jeito que estava fraco, desmaiou.

No dia seguinte, acordou no hospital, uma enfermeira estava ao seu lado e ela havia dito que o médico pra quem ela trabalhava era vizinho dele, este se arrependia de não poder fazer nada com as próprias mãos pra salvar Sckar e sua família, chamou a polícia várias vezes enquanto ouvia a confusão que ali acontecia, mas nenhum policial chegava, então após os homens encapuzados saírem, o médico fez valer seu juramento profissional e correu até a casa do vizinho, encontrou Sckar ensanguentado e queimado, mas a mulher e a criança estavam mortas. Socorreu então quem ele podia salvar, não comunicou à polícia e manteve Sckar em seu hospital, num quarto isolado e trancado, a polícia o deu por desaparecido e a família como morta, nos noticiários especulava que ele havia sido sequestrado pelos Giratinistas pra um ritual de sacrifício, porém sua família fora executada no local. Sckar fora tratado, em duas semanas recebeu alta, ou melhor, ele mesmo se deu alta, saindo do hospital contra a vontade de seu médico, mas seu argumento fora muito convincente, o argumento era: "Se descobrirem que estou aqui, virão terminar o serviço e você e sua enfermeira serão mais duas vítimas inocentes!"
Então saiu do hospital, mas disse jamais se esquecer daqueles que lhe ajudaram, Dr. Manhattan e a enfermeira Jennifer Walters, um dia ele iria retribuir à eles a chance que lhe deram de vingar sua família! Iria descobrir quem haviam sido os Giratinistas que haviam feito aquilo, então os faria pagar! Também faria todas as pessoas corruptas, preconceituosas e egoístas, pagarem! Isso incluía os gangsters da Apocalipse, os seguidores de Arceus e até mesmo aqueles que ele tanto admirava e respeitava no passado, os Policiais!

Sckar agora ruma em busca de se tornar um gangster que ele sempre ouviu dizerem lutar pela liberdade e justiça, os gangsters Armagedon, agora ele entendia o que eles tanto defendiam!

Ficha: Sckarshantallas Akuma 131Pokémon:

Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
Vazio:

Ficha: Sckarshantallas Akuma Xxx
{Apelido}
Ficha: Sckarshantallas Akuma 72
LvlXX [000/XX]
Trait:-x-
Item:-x-
MoveSet
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-
-x-

Ficha: Sckarshantallas Akuma Rsitem299 Box

Área de Itens

Ficha: Sckarshantallas Akuma BagMochila:

Ficha: Sckarshantallas Akuma 248965761 Itens:

  • Ficha: Sckarshantallas Akuma 723 Pokébolas

Ficha: Sckarshantallas Akuma 2429644587 Itens PEVOAK:


Ficha: Sckarshantallas Akuma Bag_Medicine_pocket_icon Itens Medicinais:

  • Ficha: Sckarshantallas Akuma 121 Potion

Ficha: Sckarshantallas Akuma 3922265509 Berries:


Ficha: Sckarshantallas Akuma 579538186 TMs:

  • TMX Move - Usada pela última vez em x/x/x


Ficha: Sckarshantallas Akuma 2429644587 Outros:

  • 1 Cantil
  • 1 Saco de dormir
  • 12 fósforos
  • 1 caneta azul
  • 1 Bloco de Notas
  • 1 Celular
  • 1 corda de 1m


Dinheiro: Pk$200
Registro

Ficha: Sckarshantallas Akuma PokedexIV Celular:
Spoiler:



Última edição por Sckar em Sex 16 Ago 2013, 13:46, editado 5 vez(es)
Sckar
Sckar


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha: Sckarshantallas Akuma Empty Re: Ficha: Sckarshantallas Akuma

Mensagem por Yoshiki em Sab 24 Ago 2013, 20:37

Primeiramente gostaria de pedir desculpas pelo incomodo, mas devido ao alto número de erros a sua ficha precisou ser avaliada.

Primeiramente fiz algumas citações de alguns erros seus, justificando-os.
Spoiler:


  • Usa-se letras minúsculas em palavras que não estejam começando frases nem sejam nomes próprios: “Depressivo Bipolar: Era”
  • Não utilize frases que se contradigam: “e um pouco violento excessivamente”
  • Usasse vírgulas para se separar frases (exceção ligadas pela conjunção “e”): “sentimentos negativos pois não”
  • “Nasceu e criou-se”  -se dá sentido de que ele praticou a ação
  • “em Kalled City até os 12 anos em Kalled City” evite repetir palavras em um curto espaço de tempo.
  • “sobre tudo: sobre o mundo, sobre os pokemons, política, religião, tudo!” evite o uso de palavras que englobam universalmente algo. É impossível conversar sobre tudo.
  • “todas as coisas de maior importância” importância é relativo, não como mensurar sem mencionar para quem é importante.
  • “muito exageradas” redundante
  • “Acreditavam na justiça, lei e ordem. Apesar de serem pessoas comuns, apoiavam as ações da polícia, sempre acreditando que estavam fazendo o melhor para o mundo. Acreditavam também no anarquismo e que as pessoas deviam ser livres, assim como os pokemons. Apesar de apoiarem a polícia, acreditavam ” se quiser manter a ideia de apoiar a polícia e o anarquismo, cite a alienação de seu personagem ao não saber que os cadetes combatem o anarquismo.
  • “Acreditavam na justiça, lei e ordem. Apesar de serem pessoas comuns, apoiavam as ações da polícia, sempre acreditando que estavam fazendo o melhor para o mundo. Acreditavam também no anarquismo e que as pessoas deviam ser livres, assim como os pokemons. Apesar de apoiarem a polícia, acreditavam que os mesmos deviam dar mais liberdade a quem não fosse um criminoso. “ evite o uso de palavras repetidas em um curto espaço de tempo.
  • “Apesar de apoiarem a polícia, acreditavam que os mesmo” erro de concordância, “polícia” é singular e feminino
  • “O tempo passou, assim como a tristeza pela morte de seus pais e à medida em que se apaixonaram”,  “à medida que” é sinônimo de “à proporção que”. A frase está errada a menos que você queira dizer que eles deixaram de se apaixonar com a mesma intensidade.
  • “Sckarshantallas se tornou professor de história na faculdade em que anteriormente estudava, por mais que lesse os jornais,” a conjunção aditiva não pode ser suprimida nesse caso.
  • “os confrontos pareciam muito distantes dele e de seu ciclo social, tinha uma vida muito feliz e sadia.” para frases sem relação uma com a outro usa-se o ponto final para separá-las
  • “quando então lançou sua tese sobre o que realmente teria acontecido 49 anos atrás sem considerar os pokemons lendários” utiliza-se vírgulas para separar complementos


Devido ao alto número de erros alguns trechos com erros semelhantes não foram citados acima.

Alguns outros erros que ocorreram mas não creio precisarem dos trechos
Spoiler:


  • Entre orações que tenham conexão entre si e foi utilizada uma conjunção, não usa ponto final para separá-las.
  • Orações muitos longas pedem auxílio de vírgulas
  • ”Freelancer” não existem na área de tradução antiga, inclusive evite o uso dessa palavra.
  • ”apenas” tem sentido de somente
  • oxítonas terminadas em “a”,”e” ou ”o” são acentuadas, mesmo se seguidas de “-lo”, “-la”, “-se”, etc. Exemplo: segurá-lo
  • Utiliza-se os números em extenso para quantificar em textos narrativos.


Eis algumas dicas que podem auxiliálo.
Spoiler:


  • Não use falas em sua biografia
  • Evite o uso de frases ambíguas ou repetitivas
  • Tente fazer uma biografia reduzida
  • Releia várias vezes, em voz alta de preferência, antes de postar, pode ajudar a identificas os erros
  • Uma biografia grande não necessariamente é uma biografia boa
  • Cuidado com sua história, ela pode te afetar negativamente durante a jornada
  • Tente não extrapolar nos fatos


Nota-se que nem todos erros foram citados devido a semelhança, mas ainda serão cobrados.
Yoshiki
Yoshiki


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum