Um novo dia

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ir em baixo

Um novo dia Empty Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Ter 18 Mar 2014, 17:30

~The world by the eyes of Tomy~

Eu rapidamente abri os olhos e me vi em um leito de hospital e antes que eu pudesse começar a processar o que acontecia a minha volta as lembranças me atacaram. Tudo ficou confuso com a chegada da tempestade, como eu havia parado ali? Em que cidade eu estava? E principalmente onde estão meus Pokémon?

Off: Infelizmente não tenho assunto para esse post, o próximo vai ser melhor.

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Luna Yum em Qua 26 Mar 2014, 23:40

OFF: Serei seu narrador Vero e desculpe pela demora! ;)

O jovem cadete se recuperava da quantidade grande de água que engolira horas mais tarde e dos muitos minutos que passou submerso até ser salvo pela bondade das grandes arraias, Mantykes. Horas mais tarde o jovem desperta e se encontra sob um leito de hospital, ainda zonzo e sentindo seu corpo ainda boiando e batendo nas ondas do mar.

Ele tentou se mexer um pouco, passando uma das mãos pelo rosto para abrir seus olhos salgados pelo mar, ainda ardendo, mas o cansaço e uma dor o fizeram recolher-se a sua posição inicial. O impacto da queda do barco em contato com a ferocidade do mar naquela hora, as imagens começaram a passar em sua mente fazendo o lembrar dos momentos de sufoco que viveu. Uma enfermeira que o viu gemendo ali, aproximou-se e disse levantando a blusa do jovem: - Você não pode se mexer muito, Senhor! - disse ela arrumando-o sob o leito. - O Senhor quase morreu afogado, salvo por Pokémons e pela patrulha marítima, sofreu algumas contusões e alguns ferimentos leves, além da desidratação. Precisa ficar em repouso por mais algum tempo. - ela alcançou um copo d'água e alguns comprimidos e deu ao Cadete que se contorcia para tomar e gemia com a dor impactante no corpo.
Luna Yum
Luna Yum


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Qui 27 Mar 2014, 20:34

~The world by the eyes of Tomy~

Memorias da queda e dor chegavam ao mesmo tempo em mim. Eu tenho sorte de estar vivo, se não fosse pelos Mantikes eu provavelmente não estaria ali e porcausa da dor acabei chamando a atenção de uma enfermeira.

Ela falou algumas coisas interessantes, mas o principal eu ainda não sabia, era frustrante não poder sair atrás de meus Pokémon e logo a enfermeira me dava um copo de água e alguns comprimidos, mas antes eu disse:


- Onde...estão...meus...Pokémon?

Depois de terminar a sentença me concentrei no copo d'água, eu tinha que ficar em melhor estado para poder ir atras de meu time. E gole a gole tomei a água e junto enguli os comprimidos.

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Luna Yum em Dom 30 Mar 2014, 16:11

OFF: Desculpe o post pequeno, estou numa correria aqui!

O jovem engolia os comprimidos junto com o líquido transparente e sem gosto, sentindo os fragmentos descerem por sua gargante e passar pelo seu esôfago. Pouco a pouco ele sentiu a enfermeira arrumar seu travesseiro, enfim ele adormeceu e seu corpo relaxou, evitando fazer esforço para que a dor lhe incomodasse.

A enfermeira lhe deixou ali, descansando e saiu, o jovem dormiu profundamente, afinal ele mesmo pensava que deveria estar em perfeito estado para encontrar seus pokémons, estes que nem ele sabia onde se encontravam.
Luna Yum
Luna Yum


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Qua 09 Abr 2014, 14:11

~The world by the eyes of Tomy~

depois de ter tomado os comprimidos a enfermeira ajeitou meu travesseiro e me deixou ali. Meu corpo dolorido não demorou muito para adormecer, mas eu estava aflito por não receber nenhuma notícia de meus companheiros.

Quando meus olhos se abriram novamente eu olhei em volta atras de qualquer coisa que me ajudasse a ter notícias de meus Pokémon.

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Qui 10 Abr 2014, 14:32

off: serei sua nova narradora ^^
espero que se divirta e me perdoe se eu demorar um pouco pra postar de vez em quando =x


Mais uma vez Tomy despertava sobre o leito hospitalar. Desconhecer o paradeiro de seus pokémons era, no minimo, desconfortante. O jovem cadete passou a analisar ao seu redor, tentando obter alguma informação. Pela primeira vez notava o soro preso ao seu braço e a outra cama ocupada por um homem que dormia. O estranho estava com a perna erguida e engessada, possivelmente fruto de um acidente. O cadete mirou em seguida a janela do quarto e reparou na chuva escorrendo quase como uma cachoeira pelo vidro. O temporal era denso e impedia a visão da paisagem, seja lá qual fosse ela.

Uma mão passou pela testa, tentando inutilmente clarear a mente. O cadete nem ao menos reparava no cobertor que lhe mantinha aquecido ou no fato de não estar usando seu uniforme, mas sim uma camisola hospitalar. Ao lado de cada cama havia uma pequena comoda com duas gavetas. Em cima desta, uma bandeja com uma garrafinha de água. Abaixo dela, a mochila de Tomy com seus pertences. Pendurado ao lado da cama, uma campainha para emergências. Uma porta oposta a janela, que levaria ao corredor e outra em frente as camas levava ao banheiro. Preso na parte inferior da cama, uma prancheta com o prontuário de cada paciente. Próximo a janela, uma poltrona e outra pequena comoda, essa com um telefone em cima. O ambiente era simples e prático.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Sab 12 Abr 2014, 08:34

~The world by the eyes of Tomy~

Meus olhos abriam novamente, e a vontade de procurar meus Pokémon não demorou nem um segundo para chegar. Eu tinha que saber mais sobre o meu estado atual e a primeira coisa que fiz foi olhar ao redor atras de informações.

O soro preso ao meu braço não era um bom sinal, mas pelo menos eu estava melhor que o homem da perna engessada e poderia me mover livremente. A janela não me ajudava muito, o temporal me impedia de saber de qualquer outra coisa do mundo exterior, será que meus ovos estão bem?

Logo minhas atenções se voltaram para minha mochila que se encontrava numa pequena cômoda ao meu lado, além dela junto do móvel estavam meu prontuário e umas garrafas com agua. Quanto tentei sair da cama me dei conta de que estava com uma camisola e comecei a fazer algumas coisas.

Primeiramente eu iria beber água e checar meu prontuário, depois disso checaria meus pertences, quanto antes eu colocar meu uniforme melhor, mas também precisava me livrar daquele soro. Se ninguém viesse me ajudar a retira-lo eu iria fazer isso sozinho, afinal colocar ele que é o problema e finalmente eu iria atras de meus Pokémon pedindo informações as enfermeiras que eu encontrasse...


Off: Oi All, e se eu demorar para postar de vez em quando também me perdoe ^^

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Dom 13 Abr 2014, 13:06

Ansiando rever seus pokémons, Tomy não perdia muito tempo em reflexões. Após uma análise rápida do ambiente, o cadete já elencava mentalmente as próximas ações. Encontrar os monstrinhos era sua prioridade no momento. Os dedos se apertaram sobre uma das garrafinhas de água e, quando a primeira gota tocou sua boca, o oficial percebeu que estava com muita sede. Em poucos segundos já havia bebido mais da metade da água na garrafa e, mesmo assim, não se sentia satisfeito.

Os olhos então se voltaram ao prontuário. Relutante, o cadete soltou a água e puxou o arquivo, tentando descobrir o que acontecera consigo. Na primeira página percebia seu nome completo escrito, tipo sanguíneo, profissão e um telefone para contato de emergência que o jovem não reconhecia, mas que, a julgar pelo prefixo, deveria ser o da delegacia. Seus superiores já saberiam de sua condição? Na final da página havia um pequeno resumo de sua condição.

Encontrado na praia de Mengun desacordado. Ferimento na cabeça, possivelmente causado por uma batida. Diversas concussões e desidratação severa.

Após ler essas pequenas informações, os dedos subiram até a cabeça e tocaram as bandagens que a rodeavam e só neste momento o jovem as percebeu. Flashes novamente inundavam sua mente. Cenas incoerentes a principio. Entre elas, o jovem se lembrava de bater a cabeça na parte inferior do navio, quando submergiu após a queda e antes de ser salvo pelos Mantines. A desidratação severa, entretanto, parecia o mais preocupante no momento.

Sacudindo a cabeça, o jovem passou a ler as páginas seguintes. Resultados de exames de sangue, de ressonâncias do cérebro em busca de algum dano, raios x e medicações que o jovem não compreendia. Frustrado, deixou a pasta ao lado e recuperou mais uma vez a garrafa de água, terminando seu conteúdo. Seus olhos se voltaram para a mochila e, sem nem a analisa-la, era óbvio que os dois eggs não se encontravam em seu interior. Mais uma vez Tomy respirou fundo. Seu próximo passo seria se livrar do soro e vestir seu uniforme para, assim, ir buscar seus pokémons seja lá onde estivessem.

- Por aqui por favor.

A voz da enfermeira no corredor foi capaz de parar os movimentos do cadete e, quando a porta se abriu, este viu a agente da saúde acompanhada de um dos Kibato, delegados das cidades de Shinki. Do lado esquerdo do oficial, seu Persian, do lado direito, Dennis. O meowth não perdeu muito tempo em pular na cama de seu cadete, verificando que este estava bem. Tomy também se alegrava em reparar que o felino parecia saudável.

- Muito bem oficial. Em nome da organização, é bom saber que está se recuperando. - Kibato falava.

Tomy percebia que os cadetes descobriam rapidamente onde os seus estavam e isso lhe tranquilizava um pouco. Entretanto, a visita do delegado, protocolo padrão quando havia um cadete internado, não era tão tranquilizante quanto sentir o pelo de Dennis sob seus dedos.

- Devido suas condições, os médicos solicitaram sua internação por 3 dias. Aproveite o tempo e descanse. Já vi seus pokémons, estão todos a salvo. Estarei os levando comigo para a delegacia. Seu Meowth, como é padrão, permanecerá com você. Após a alta, um oficial vira assinar a documentação necessária e você poderá retirar seus pokémons novamente comigo.

Kibato era direto, como se recitasse um discurso decorado e que já tivera de repetir inúmeras vezes antes. Contudo, pelo menos, dera informações importantes para Tomy. Após encerrar a fala e antes que o cadete internado pudesse agradecer, o mais velho batia continência e se retirava do quarto, acompanhado de seu Persian. A enfermeira se aproximava e tocava na testa de Tomy, verificando se não havia nenhum indicio de febre.

- Descanse mais um pouco. Logo será hora do almoço e, logo depois, alguém virá trocar seu curativo. - A mulher falava gentilmente.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Seg 14 Abr 2014, 20:10

~The world by the eyes of Tomy~


A água naquele momento se mostrava necessitada, cada gole pedia outro em seguida e mesmo depois de tomar metade daquela garrafa ainda não estava satisfeito. O prontuário me dava algumas informações importantes incluindo um ferimento na cabeça que eu até agora não havia notado.

Ao tocar no local acabei lembrando alguns instantes do acidente, se não fossem os Mantikes nem sei o que poderia ter acontecido comigo. Infelizmente essa foi uma das poucas informações úteis para mim, o resto estava falando sobre resultados de exames incompreensíveis para mim, além de medicamentos. Deixo de lado as folhas e termino a garrafa de água.

Olho para minha mochila e fico triste ao perceber a falta de meus dois Eggs, pelo menos meu uniforme estava lá, exceto pelo quepe que deve ter ficado com o bebe. Quando eu ouço a voz da enfermeira paro de me movimentar e logo vejo o delegado de Mengun, seu Persian, a enfermeira e Dennis entrando no quarto.

Em poucos segundos Dennis invade minha cama e me tranquiliza, felizmente parece que só eu sai ferido daquela situação, ele me dizia algumas coisas e antes de eu poder agradecer o mesmo sai do quarto. A enfermeira checa a minha temperatura e logo avisa sobre o almoço que se aproxima.

Dennis e eu começamos a passar nosso tempo do jeito que pudéssemos, qualquer coisa a nosso alcance virava passa tempo, eu queria logo conversar com o resto da minha equipe, será que eles estão preocupados comigo?

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Sex 18 Abr 2014, 13:14

Estar com Dennis já tranquilizava o jovem cadete, embora Tomy ainda gostasse de saber como está o resto de sua equipe. Kibato informara que estava tomando conta deles e isso era algo bom. Na delegacia estariam todos a salvo e isso significava que ninguém estava ferido. Contudo o rapaz ainda preferia poder olhar nos olhos de seus monstrinhos para realmente poder se sentir mais calmo.

Os minutos se passavam mais rápidos graças a companhia do felino que estava deitado de barriga para cima brincando com a mão do cadete. Momentos como esses eram raros na vida escolhida por ambos. Contudo, a pequena brincadeira foi interrompida por uma enfermeira que se aproximava com o almoço. O oficial se sentou e recebeu uma bandeja sobre um suporte com rodinhas. Ao abrir a tampa se deparou com um caldo quente. O líquido amarronzado não era exatamente apetitoso, no entanto o estomago roncava. Dennis, que recebeu uma tigela com o mesmo caldo para si, mirou a comida com cara feia porém começou a comer.

- Sério, se querem que a gente se recupere, pelo menos podiam oferecer uma comida decente.

Somente após ouvir a voz do homem com a perna quebrada é que Tomy percebeu que o mesmo estava acordado e em uma posição pouco confortável que lhe permitisse comer e ainda manter a perna erguida. O soro ainda preso no braço incomodava para comer, mas, já que teria de ficar internado por três dias, o cadete o deixou no lugar. As enfermeiras, ao invés de retirá-lo, o ajustaram... Então ainda devia ser importante...

- Richard Geller, prazer. O que te traz aqui cadete? - O estranho perguntou entre uma colherada e outra, tentando começar uma conversa.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Sex 18 Abr 2014, 13:47

~The world by the eyes of Tomy~

Dennis e eu passamos o resto do tempo até a hora do almoço brincando com minha mão. O almoço não era nada animador, mas a fome e minha condição me fizeram começar a tomar aquele caldo junto com Dennis.

Quando eu estou para dar minha quarta colherada eu ouço a voz do homem que estava na cama ao lado da minha. Se minha situação era ruim a daquele cara era ainda pior, pois o mesmo estava com a perna quebrada e precisava manter a mesma levantada. Há quanto tempo será que aquele homem estava internado?

Enquanto me questiono sobre o mesmo ele resolve puxar conversa comigo, diz seu nome e incrivelmente não tem aparenta ter problemas com o fato de eu ser Cadete. Dennis continua a beber sua refeição enquanto eu começo a falar com o estranho.


- Prazer, meu nome é Tomy Hyastugy. Eu estava a caminho da famosa ilha misteriosa quando alcançamos uma tempestade, eu acabei sendo atirado na água e teria morrido se não fosse por causa de uns Mantikes que eu havia ajudado anteriormente. E você, a quanto tempo está aqui?

Quando eu terminei de falar Dennis havia acabado sua refeição e ia em direção a meu colo, eu pegava e acariciava o mesmo para ele poder cochilar um pouco...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Sex 18 Abr 2014, 15:22

- ás vezes parece que há uma vida inteira.

O outro falava após o rápido relato de Tomy e respondendo a sua pergunta. Dennis, por sua vez, se acomodava no colo do cadete após a refeição e preparava-se para dormir. Também encerrando sua refeição, o cadete empurrou o suporte que apoiava a bandeja para a lateral da cama, conseguindo se acomodar melhor em seu leito.

- Mas me conta, o que você viu nessa viagem? Ouvi dizer que há uma infinidade de Pokémons misteriosos nessa tal ilha. Só que as enfermeiras nunca sabem de muita coisa, então estou um pouco carente de informações concretas.

Richard perguntava, voltando a atenção para o relato de Tomy. O outro nem ao menos parecia se importar com o fato de sua sopa estar esfriando, dando mais atenção a possibilidade de descobrir mais sobre a ilha. Algo em Tomy o avisava para tomar cuidado, entretanto era difícil de distinguir o que, afinal a razão lhe dizia que um homem acamado não apresentava nenhum perigo, ainda mais um que não poderia caminhar sem uma muleta ou cadeira de rodas.

Do lado de fora, Mengun ainda era castigada pela chuva forte, impedindo a visão da cidade. Na parede o relógio indicava que logo a enfermeira viria trocar o curativo na cabeça do cadete, mas também indicava que faltava um longo tempo até ter a alta. Naquele momento o jovem sentia a falta de uma televisão ou um rádio...
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Sex 18 Abr 2014, 16:06

~The world by the eyes of Tomy~

O meu companheiro de quarto parecia muito mais interessado em minha viagem do que sua sopa, aparentemente ele estava ali tempo o suficiente para se cansar daquela rotina. Eu, mesmo estando lá a apenas algumas horas já estava achando aquela sala tediosa, se eu tivesse que aturar aquilo pelo mesmo tempo que aquele homem aturava eu provavelmente iria ter a mesma atitude que ele tem.

Dennis em pouquíssimo tempo iria começar a dormir, quando eu terminei minha refeição e afastei o suporte da mesma imediatamente comecei a fazer um cafuné nele. A chuva continuava do lado de fora do prédio, pelo menos isso servia de consolação para mim por não ter que enfrenta-la:


- Bem, eu não cheguei a ilha em si nem vi nenhum Pokémon misterioso mas cheguei até uma rota marítima desconhecida até então. Ela era muito tempestuosa e infelizmente acabei nesse trágico acidente. E você? Conte-me a história dessa perna quebrada?

Alguma coisa dentro de mim dizia para eu ter precaução com aquele homem, mesmo que a razão dissesse que ele é inofensivo eu não me acalmava facilmente...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Sex 18 Abr 2014, 17:37

A conversa seguia, aparentemente, em terreno seguro, apesar dos sinais de alerta na mente de Tomy. Em poucos minutos, com o som da chuva e com a carícia do cadete, Dennis adormecia. Sentir o felino ronronando sob sua em mão, o estômago cheio e mais pesado do que a sopa aparentaria deixar, ouvindo o som da chuva na janela... O jovem cadete também se sentia convidado a acompanhar seu Pokémon no mundo do sono.

- Minha perna? Culpa de um idiota incompetente. Um gladiador sem noção estava usando um Onix para uma luta no topo de um prédio. Não sei como, mas o oponente derrubou o Onix bem na frente do meu carro. Já previu o acidente que isso causou, não é?

A história era impressionante e o cadete conseguia imaginar facilmente o caos que o acidente causou na região. Até mesmo o sono parecia ter deixado momentaneamente o corpo do cadete, assim como a desconfiança. Todo o comportamento do estranho parecia racional.

- Boa tarde.

- Com chuva, todo quebrado e comendo sopa fria... O que tem de boa?

O estranho retrucava à enfermeira que entrava no quarto. A mulher, no entanto, parecia acostumada ao jeito do outro, tanto que o chamou de engraçadinho dando dois tapinhas na perna engessada. Enquanto o sujeito reclamava, choramingando da dor, a mulher se aproximou do cadete carregando bandagens e medicamentos.

- Vamos trocar seu curativo?

Após o consentimento de Tomy, a enfermeira começou a retirar as bandagens e, conforme elas iam caindo sobre a cama, o cadete as analisava. No começo, todas brancas. Contudo, conforme se aproximavam de sua cabeça, adquiriam um tom rubro. Aparentemente o corte ainda sangrara um pouco.

- Está cicatrizando bem. - Ela informava analisando o corte. - Gostaria de ver?
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Sex 18 Abr 2014, 18:18

~The world by the eyes of Tomy~

O sono estava aumentando, tem um Meowth cochilando tranquilamente em seu colo, trancado em um quarto de hospital num dia chuvoso com a barriga cheia era um convite para uma bela tarde de sono. Felizmente a história do homem a minha frente era tão surreal que até o sono foi embora e antes que o mesmo pudesse voltar a enfermeira que vai trocar minhas bandagens chega.

Ela cumprimenta alegremente o hospitalizado, o mesmo demonstrava infelicidade e logo a nossa conversa era interrompida. A enfermeira rapidamente veio até mim e começou a retirar as bandagens. Minhas primeiras impressões me deram a ilusão de que já poderia estar cicatrizado, mas infelizmente o ferimento ainda não havia fechado por inteiro.

A enfermeira tentava ser o mais amigável possível e perguntava se eu queria ver o ferimento ou não, naquele momento eu olhei para Dennis e me senti sortudo pelo mesmo ter adormecido e não ter visto meu ferimento. Logo depois eu olhei para a enfermeira e respondi que sim com a cabeça, eu deveria saber exatamente como estava se algo acontecesse...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Sex 18 Abr 2014, 20:26

O estranho resmungava ao longe, porém logo optava por dormir, visto que era ignorado pela enfermeira que estava mais ocupada em retirar o antigo curativo de Tomy. A pergunta sobre ver ou não o ferimento chamou a atenção do cadete e a indecisão pairou por alguns segundos. Um rápido olhar para o felino adormecido e que não presenciaria a cena e logo o jovem confirmava com a cabeça.

A enfermeira, surpresa com a resposta, pegou um espelho e alcançou para o cadete. Relutante, Tomy segurou o objeto nas mãos por alguns segundos antes de erguer e mirar sua face. O choque foi forte e obrigou o cadete a engolir em seco perante a visão. O lado direito era onde estava machucado. O cabelo, desce o meio da cabeça até a orelha estava todo raspado. Na região central da área raspada, dois grandes cortes. O primeiro, com 4 pontos, estava na parte mais em cima, começando próximo da fronte e terminando quase no fim da área raspada. O segundo, um pouco menor, estava fechado com 3 ponto, começava perto da orelha e terminava sobre o primeiro corte.

Mirando os cortes fechados, Tomy nem ao menos reparava nos outros hematomas em seu rosto. Sua atenção ficava sobre os 7 pontos e sobre os vestígios de sangue coagulado sobre eles. Relutante os dedos se aproximaram dos cortes e ao tocar na área sensibilizada, a mão se afastou rapidamente. De repente Tomy se questionava se três dias seria realmente o suficiente para ficar melhor.

- Está cicatrizando rápido. Pode ficar tranquilo.

A enfermeira voltava a falar pegando uma gaze encharcada com soro e deslizando sobre a área ferida sem pressionar. O cadete ainda mirava o sangue seco ser retirado aos poucos, um pouco assustado. As gazes saiam avermelhadas e, antes que passassem a sair limpas, o jovem abaixou o espelho. A agente de saúde terminava a limpeza a passava uma pomada que ajudaria na cicatrização, para logo depois enfaixar a cabeça do jovem mais uma vez. Um remédio para dor era inserido com o auxilio de uma injeção no soro e a sonolência retornava, dessa vez dominando o rapaz.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Sab 19 Abr 2014, 10:02

~The world by the eyes of Tomy~

Aparentemente minha resposta não foi a esperada, era tão incomum assim alguém aceitar esse pedido? De qualquer forma ela rapidamente me disponibilizou um espelho e ficou observando enquanto eu analisava o ferimento. Aquela não era um visão nem um pouco bonita, os meus ferimentos juntos acabaram tendo que levar 7 pontos, mais uma vez eu gostei do fato de Dennis não estar acordado. Três dias de repente pareciam insuficientes, mas eu tinha que ficar melhor logo.

A enfermeira tentava me tranquilizar dizendo que eu estava indo bem, eu conseguia retribuir com um sorriso e ficar me perguntando se ela estava dizendo aquilo só para ser gentil ou era verdade. Ela continuava ser trabalho e passava uma pomada para ajudar na cicatrização. No fim de tudo recebi um remédio para dor e fui deixado novamente, dessa vez sem nada para fazer e dormi pensando em todos os meus outros Pokémon que estão na academia...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Dom 20 Abr 2014, 00:10

Após o curativo ser todo trocado, Tomy deitou-se um pouco e se entregou ao sono junto com Dennis. O felino ainda ronronando sob a mão do cadete e o som da chuva na janela, bem como a meia luz do quarto e o cansaço eram fortes demais para qualquer outra atividade sem ser o descanso.

Algumas horas mais tardes, apesar de Tomy sentir que mal havia fechado os olhos, uma enfermeira o acordava para lhe entregar o jantar. Quando o cadete se espreguiçou percebeu que o Meowth não estava mais na cama. Um pouco preocupado, o oficial correu os olhos pelo quarto para encontrar o gato sentado na cômoda próxima a janela e observando a rua com interesse. Mais calmo, o jovem chamou o Pokémon para jantar. O caldo da noite era muito parecido com o do almoço, porém ainda saboroso. Enquanto jantava, Tomy pensava na primeira refeição que poderia fazer com todo seu time. O relógio indicava 20h e, após a janta, nada restaria para fazer a não ser dormir.


off: desculpa o post pequeno, mas é que não temos muito no momento. Logo melhoramos ;D
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Dom 20 Abr 2014, 06:39

~The world by the eyes of Tomy~

Quando fui acordado novamente já era por causa do jantar, o primeiro dia estava se findando e quando procuro Dennis fico apreensivo. Ele não estava mais na cama, mas felizmente nada demais havia acontecido. Rapidamente o chamei e começamos a tomar aquele outro caldo juntos, que por algum motivo era mais saboroso que o do almoço.

Logo eu quis que toda minha equipe estivesse ali, como seria a nossa primeira refeição depois desse hiato? Como andavam Ceci e Den? Lillian deve estar cuidando deles. E os dois eggs? Pouco eu sei. Será que se deram o trabalho de avisar Lola? Depois de sair dali eu iria rever a mesma. Em pouco tempo Dennis e eu terminamos o caldo, converso com ele um pouco sobre nossos parceiros e fico ainda mais apreensivo por causa do ferimento. Agora estavam faltando um pouco mais de 2 dias, será que o tempo seria suficiente? E logo depois como eu não tinha nada para fazer comecei a tentar dormir novamente...


Off: Ok.
Off(2): É o dia mais rápido que eu já tive in-Game \O/

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Dom 20 Abr 2014, 14:10

off: tempo no hospital passa rápido \o/


Apesar de ter recém acordado para o jantar, Tomy não encontrou dificuldades para voltar a dormir após ter conversado um pouco com Dennis. Durante a noite, diversos flashes se misturavam a pesadelos na mente do cadete. Imagens reais se confundindo com medos. Em uma delas, não era sua própria cabeça que batia no navio, mas um dos Eggs.

A visão do ovo se partindo e de um bebê Pokémon morto fora o suficiente para despertar o oficial mais uma vez. A respiração era acelerada e, somente após alguns segundos é que o jovem começou a olhar em volta e reparar que tudo havia sido um pesadelo. A cama estava molhada com o suor proveniente do sono ruim, o corpo ainda estava cansado e a mente não conseguia compreender como já era de manhã, já que a sensação era de que nem havia dormido. Dennis miava ainda um pouco assustado e preocupado com o cadete.

- Tá tudo bem cara? - Richard questionava.

O relógio marcando 6 horas e 18 minutos. Em pouco tempo o café da manhã seria servido e o cadete teria mais um longo dia de espera, até poder ter alta e confirmar que seus medos eram infundados. Se algo tivesse acontecido a algum de seus pokémons, ele já teria sido comunicado, não é?
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Dom 20 Abr 2014, 19:00

~The world by the eyes of Tomy~

Apesar de ter acabado de dormir, não foi necessário muito tempo para que eu adormecesse mais uma vez, Dennis deve ter ficado um tempo maior acordado, a rua lhe despertava interesse. O sono não foi dos melhores, um misto de flashes e pesadelos me atormentaram durante toda a noite, eu deveria ter sido mais forte...

A pior parte foi ver um dos ovos que eu carregava bater no navio e de lá sair um Pokémon morto. Queria gritar e teria gritado se o sonho não se passasse debaixo d'água ou melhor: pesadelo. Pelo visto eu havia suado bastante durante a noite e Dennis foi o único que conseguiu dar um norte para minha mente. Quando me dei por mim ainda me sentia cansado, apesar de eu ter dormido praticamente direto no ultimo dia.

Eu acariciava Dennis e o abraçava para tentar me acalmar, aquela visão não podia ser real, a pancada me fez esquecer algumas coisas e agora é que minhas memórias estão se repondo, será que realmente aconteceu? E naquele instante eu lembrei de Pidgey e me senti mais uma vez um garotinho imponente, abracei Dennis um pouco mais forte e quase que não consigo conter as minhas lágrimas.

Richard me pergunta se está tudo bem, eu queria ter conseguido dizer que sim, mas eu não sabia. Iriam mesmo me avisar caso algo tivesse acontecido ou achariam que isso iria interferir na minha recuperação? Eu precisava ser mais forte, se eu nem conseguia cuidar de mim mesmo como a mim poderiam ser confiadas as vidas de meus Pokémon?

Quando terminei meu abraço olhei no relógio na parede e notei que ainda faltava muito tempo para o fim do dia, o café estava para ser servido e eu não ia ficar ali parado sem fazer nada. Dennis precisava de treinamento e eu tinha que estar em boa forma para o que quer que viesse, se eu tinha que esperar não ia jogar fora meu tempo, sai da cama e olhei para Dennis.

Contei a história de Pidgey para ele (apesar de Richard estar ali) e depois falei de meu pesadelo e de minhas motivações e medos, já estava mais do que na hora, fiz aquilo ali de pé e depois comecei um treinamento de agilidade com as pokébolas vazias que me restavam, eu lançaria as quatro em sequencia e ele deveria desviar das duas primeiras, pegar a terceira e rebater ou desviar da quarta e assim fomos até que ele ficasse mais preciso...


Off: O que achou desse post?

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Dom 20 Abr 2014, 23:07

Os medos e as incertezas, somados às memórias do Pidgey assassinado friamente, deixavam o cadete inquieto. Os braços em volta de Dennis, contando a história para o felino que tentava acalmar o oficial lhe lambendo o queixo.

Determinado a não ficar parado e fazer o tempo de internação render algo, o cadete se levantou e retirou quatro pokébolas vazias de sua mochila. O oficial sentia que não podia ficar parado, mesmo ciente de que não conseguiria treinar muito. Dennis protestou sobre o treinamento, preocupado com a saúde do cadete, entretanto fez o ordenado com perfeição. A segunda e a terceira execução foram realizadas com perfeição também, embora Richard falasse que Tomy não deveria se esforçar tanto assim. Como se previsse o futuro, o outro terminou de falar na hora em que uma tontura atingiu o cadete, quase o levando ao chão. Dennis, por sua vez, correu para a porta e miou para as enfermeiras que já estavam no corredor entregando os cafés da manhã.

- O que você pensa que está fazendo, hein?

Uma das enfermeiras repreendia o cadete, ajudando-o a se sentar de volta no leito. A cabeça de Tomy latejava mais do que ele poderia se lembrar. A enfermeira trocava o soro do cadete e já adicionava um remédio para a dor de cabeça do oficial. Dennis já pulava sobre a cama, claramente preocupado e deitando-se sob o braço do cadete. O café era servido logo em seguida, porém Tomy demorou para começar a comer.

- Eu te falei cara. Descanso é descanso. Forçar a barra só vai te fazer ficar mais tempo aqui dentro. E acredite, descobri da pior maneira.

Tomy suspirou fundo sem querer aceitar que teria de ficar acamado por mais dois dias. Dennis tentava instigar seu cadete a comer. A alimentação era uma parte importante para a recuperação de qualquer paciente. Após algumas tentativas, o gato obteve sucesso. Para a surpresa da dupla, a refeição era composta de café com leite, uma maçã e um sanduiche com queijo light. Durante a saborosa refeição, a dupla foi surpreendida por uma visitante. Uma jovem seguidora que passava os dias visitando pacientes no hospital. A mulher se apresentou como Sandra e, prestativa, entregou um livro para Tomy, dizendo que soube da tentativa de treino do cadete e esperando que o livro, que falava sobre treinamento Pokémon, pudesse ajuda-lo.
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Seg 21 Abr 2014, 19:19

~The world by the eyes of Tomy~

Depois daquele sonho eu não conseguia ficar simplesmente parado, como resultado eu inventei aquele pequeno treinamento utilizando as quatro pokébolas para Dennis. Ele não queria, mas mesmo assim fez os movimentos ordenados e conseguiu três vezes cumprir seu objetivo. Richard me avisou sobre esforço e no momento em que ele terminou de falar uma tontura me atacou.

Dennis foi rápido e garantiu que uma enfermeira chegasse logo até mim e com a ajuda dela sentei na cama. Infelizmente fui repreendido, a mulher rapidamente trocou meu soro e me deu um remédio para dor de cabeça. Dennis ainda estava preocupado, era incrível o laço que se pode fazer em um tempo tão curto, como será que ele se sentiu quando soube que eu estava hospitalizado? Nesse momento eu notei que eu tinha que me cuidar, Lillian ficou todo esse tempo sem poder me ver e nesse exato instante deve estar preocupada.

Comecei a acariciar Dennis, mesmo que eu tivesse que me cuidar a vontade de treinar ainda não havia passado. Dennis tentou e tentou e finalmente eu comecei a comer, o café-da-manhã era saboroso e deu para conversar um pouco com Richard até que uma inesperada visitante apareceu. Sandra, uma Seguidora de Arceus que visitava os hospitalizados veio e se sensibilizou com a minha tentativa de treinamento, me emprestando um livro sobre o assunto.

Eu ainda tinha dois dias inteiros pela frente, prontamente gradeci pela ajuda e comecei a ler o livro. Apesar de eu não poder me esforçar ler aquele livro servia de consolo. Dennis estava interessado na obra e juntos fomos passando o tempo enquanto aprendíamos mais sobre o assunto...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Alice em Ter 22 Abr 2014, 10:00

Após o café da manhã e a visita de Sandra, Tommy conseguiu se distrair com a obra emprestada. Recostado em seu travesseiro, com Dennis em seu colo, o cadete lia as palavras em voz alta para o felino poder acompanhar. Richard gracejou do ato, porém optou por dormir mais um pouco, visto que essa era, aparentemente, a única distração do outro.

Uma enfermeira entrou com o almoço e, só neste instante, o cadete percebeu como estava distraído com a obra. O livro grosso já se encontrava mais da metade lido. Apesar das primeiras páginas terem sido incrivelmente básicas, o oficial não resistiu a leitura quando relatos de civis começaram a contra sobre a atuação de sua comandante. Várias passagens ficando marcadas em sua mente.

"(...) Não sei o que aconteceu direito até hoje. A comandante estava ao meu lado, sob a mira de uma arma. Ambas estávamos presas. Sempre achei que fosse impossível pegar Angélica, ainda mais ela sem carregar um pokémon. Até que tudo aconteceu. Eu só vi um flash amarelo caindo e de repente a Persian dela retirava as garras do homem. Quando o outro ia atirar na pokémon, um rugido dela e chamas invadiram a sala, quebrando toda a janela. Cheguei a fechar os olhos de medo e, quando abri de novo, a comandante estava solta, com Persian e Houndoom a seu lado, questionando sobre Swellow e Luxray.(...)"

"(...)O prédio todo tava pegando fogo. Uma guerra entre Cadetes e Apocalipses estava acontecendo. Eu já não tinha esperança de que alguém me visse. Mas foi quando tudo aconteceu. No prédio do lado o Mienshao escalava, obviamente obedecendo algum comando (eu acho...). Eu gritei por ajuda, mas achei que ele não se desviaria da sua missão para ajudar uma criança. Mas dai ele pegou impulso e se jogou contra a janela, me pegando no colo. No segundo seguinte ele voltava a tentar escalar o prédio me carregando, mas com o fogo era muito difícil. Lembro dele olhando em volta, ansioso e de repente, ele me soltou no ar. Achei que ia morrer de novo até que o Swellow me pegou e me colocou no chão, voltando logo depois pra pegar o Mienshao. Nem pude agradecer. Os dois voltaram rápido para onde deveriam estar e concretizar o que foram comandados a fazer.(...)"

Dúzias de relatos semelhantes distraíram a mente de Tomy por uma manhã inteira. A cada novo relato, um capítulo inteiro falando sobre a importância de conhecimento de mapas, estruturas de prédios, primeiros socorros... O último foco do livro era o treinamento pokémon clássico. Aparentemente a obra relatava, através de histórias reais, a importância de outros conhecimentos para os pokémons. Enquanto o almoço esfriava, Tomy olhou para suas mãos queimadas, recordando-se de quando quase morrera por causa de um ataque elétrico. Se Dennis, que aparentemente recebera o treinamento básico em todas as áreas na academia, não estivesse lá, será que algum de seus outros pokémons conseguiria conduzir a situação para que ele ainda estivesse vivo?
Alice
Alice


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Vero Vento em Ter 22 Abr 2014, 19:19

~The world by the eyes of Tomy~

Depois da visita eu comecei a ler em voz alta para que Dennis pudesse me acompanhar. Aquele era um livro muito interessante que misturava treinamento com coisas do cotidiano mostrando a importância que os mesmos tinham. A cada minuto a leitura se tornava mais prazerosa e eu só notei o quanto havia lido quando a enfermeira entrou no quarto trazendo o almoço. Rapidamente olhei o quanto eu havia lido do livro e me surpreendi com o avanço que eu tinha feito.

Haviam muitos relatos sobre os atos da comandante Angélica Thompson, aquilo me inspirava e indicava o caminho que eu queria seguir. Muitas pessoas eram gratas a mulher e seus Pokémon devidamente treinados por salvarem e protegerem suas vidas, era com certeza um trabalho admirável. Dennis parecia se interessar mais a cada segundo também. Eu havia escolhido a vida de Cadete, mas ainda precisava de muito treinamento e experiência para chegar naquele nível.

O almoço esfriava enquanto eu pensava um pouco sobre o que havia acontecido comigo até então: até agora eu tinha completado três missões e dessas apenas em duas eu estive realmente em perigo de vida, mas será que tais riscos foram mesmo necessários? Eu não sabia responder aquela pergunta, mas ao ver minhas mãos queimadas notei que talvez se Dennis, que recebeu o treinamento necessário, não estivesse presente eu poderia estar morto.

E cheguei a conclusão que eu tinha que estudar mais para subir de patente. E quando terminei de pensar vi que Dennis já estava almoçando e rapidamente me juntei a ele, eu podia estudar um pouco enquanto estivesse no hospital. Da próxima vez que Sandra me visitasse eu pediria seu número de telefone e mais algumas leituras, mas por hora apenas devorava a comida para poder voltar a ler...

Vero Vento


Voltar ao Topo Ir em baixo

Um novo dia Empty Re: Um novo dia

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum