A mesma cidade, mas por outros olhos...

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Seg 06 Abr 2015, 12:28

Érica tentou protestar que a pokémon fantasma era de sua irmã e que apanhara injustificadamente, porém a cozinheira já havia ido embora sem nem ouvir os protestos da loira. Enquanto isso Éris segurava Yue no colo, repreendendo a fantasma e dizendo que ela não precisava se comportar como uma fantasma qualquer e que ela tinha capacidade para ser superior e lutar contra seu instinto tão erc.

Após serem desperta de maneira tão abrupta, Éris pedia para Mikael vigiar Yue, Simon reclamava sobre a cama que queria café da manhã, Hideko e Ariel se espancavam entre as camas, Cornélia se limpava a sua maneira sobre a poltrona, Hiromi se recusava a sair da banheira durante o banho de cada uma das irmãs, Seraphim ainda dormia, Yue ficava encarando Mikael, Felícia ficava embaixo da cama, ensaiando um bote no cabelo da primeira irmã que passasse e Dundee tentava invadir o banho para brincar com Hiromi na água.

Éris era a primeira a tomar banho e Érica, enquanto se banhava ao lado de Hiromi e Dundee, ouviu os gritos de sua irmã que tentava se livrar de Felícia. Certamente o barulho em excesso naquele dormitório desagradaria o resto dos oficiais, porém nenhuma das duas parecia pensar nisto.

Após se banharem e arrumarem um pouco o cabelo que ainda estava um pouco rebelde, as gêmeas foram para a cozinha, onde tomaram café e serviram seus pokémons, começando por Simon que elevava seu miado até um tom agudo e irritante demais enquanto não recebia sua comida. As loiras estavam animadas e não se demoraram na refeição, ansiando por chegar na Academia e pedir para se alistarem como Caçadoras de Recompensas. Éris ansiava também pela Sewaddle que receberia pela especialização, enquanto Érica se alegrava com o fato do pokémon ser opcional e poder rejeitá-lo.
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 06 Abr 2015, 14:38

As irmãs Masayoshi não tiveram outra opção a não ser continuar seu dia com grandes galos na cabeça. Yue passou a ser vigiada por Mikael, o que fazia na cabeça do frango lutador uma grande responsabilidade, enquanto na cabeça da fantasma passava o que o Combusken poderia fazer se ela resolvesse desaparecer no ar. O banho demorou um pouco, já que a gata de Éris e o crocodilo de Érica decidiram participar da festa na piscina. Felícia parecia pronta para o ataque e assim fez quando a primeira gêmea saiu do banheiro. Cada Pokémon estava em seu canto e no fim a dupla recolhia os Pokémons e desciam para o café.

Depois do dia anterior, Shirou parecia o mais imóvel possível, nem mastigava direito o alimento. Enquanto isso, os demais Pokémon comiam. Seraphim, sem sua amada, comia apenas o suficiente para poder ter energia e já cochilava ali mesmo, enquanto Mikael parava Felícia no ar, impedindo um novo ataque nos cabelos loiros das irmãs. Os Pokémons comiam bem e quando a Pokémon fantoche viu uma torta indo para a prateleira, desapareceu, deixando o Combusken desnorteado e logo ia voando em cima da deliciosa e vistosa torta.

Mas a cozinheira chef aparecia de súbito em frente da prateleira, com sua arma mortal de madeira. Shuppet não teve escolha a não ser dá um sorriso arteiro e retornar para perto de suas donas, antes que entrasse em encrenca. Quando as irmãs terminaram e decidiram ir para a Academia se especializar, a fantasma fazia do seu psychic a arma perfeita para roubar a torta, situação que passou despercebida pelas irmãs e pela brava chef.

Nas ruas, o tempo das meninas foi curto, as meninas saiam de um prédio e entravam em outro. De volta para a Academia, Taillows voavam de um lado para o outro. As Meowths ainda ficaram na frente um pouco, apreciando a estátua do glorioso Persian sobre o globo. As felinas entraram correndo em seguida, tropeçado uma na outra, antes que se chocasse em Hideko e Ariel, que continuavam brigando. Cadetes iam e vinham de um lado para o outro, inclusive o casal que estava treinando há dois dias e se meteram em confusão quando Ariel paralisou todos com o seu Thunder Wave em meio a chuva. Parecia que a lembrança do treinamento era viva na mente dos dois....

- Primeiro andar, na sala da capitã, onde Cornélio Darbas se encontra.

Informava a oficial já de idade, de sobrepeso, cara marrenta, dando mais medo do que qualquer outro cadete ali. As meninas subiam as escadas e já se posicionavam em frente da porta do oficial, que tinha uma abertura que mostrava o mesmo escrevendo algo em uma mesa...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Ter 07 Abr 2015, 10:04

off: éris na conta da érica de novo )o)


De frente para o prédio da Academia, Yue estava há um passo de morder sua torta, enquanto as felinas admiravam a estátua de Persian. As gêmeas suspiraram fundo, recolhendo todos os monstrinhos e deixando que somente os quatro iniciais permanecessem do lado de fora. A torta intocada caía no chão da escadaria e parecia ainda não ter sido notada pelas gêmeas, mas isso certamente faria Yue protestar muito quando fosse solta novamente.

No interior do prédio, as felinas pareciam brincar juntas, enquanto Ariel e Hideko mais uma vez tentavam se matar. A informação de onde poderiam se especializar era recebida com um sorriso no rosto e as irmãs mal podiam conter o desejo de saltitar em direção à sala que deveria pertencer oficialmente ao capitão Darbas.

No andar superior, elas ficaram paradas no corredor, admirando o homem por uma fresta da porta entreaberta e suspirando de forma contida e apaixonada. Logo em seguida, uma começava a arrumar a roupa da outra, passando depois para arrumar a própria roupa e cabelo. A busca pela perfeição tinha pouco tempo, então elas se empenhavam em se tornar o mais apresentável possível. Ariel e Hideko eram repreendidos por brigarem tão perto de encontrar o capitão Darbas e eram intimidados a se arrumarem na velocidade da luz praticamente. A contragosto, a dupla se separava e começavam a passar as patas, alinhando o pelo.

Com peito estufado, os seis se aproximaram da mesa da secretaria, solicitando falar com o Capitão em busca da especialização. As gêmeas, cada uma com a sua Meowth do lado direito e seu segundo inicial do lado esquerdo, se posicionaram com os braços cruzados atrás das costas e de modo a poder vislumbrar a imagem do homem o tempo todo durante a espera. A oferta para se sentarem foi recusada, uma vez que, em primeiro lugar, da cadeira não poderiam admirar o alvo de sua adoração e, em segundo lugar, poderia amarrotar a roupa.
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Qua 08 Abr 2015, 10:16

Após repreender os briguentos, as gêmeas se preparavam para entrar na sala do capitão. Entre as frechas da porta, lá estava Cornélios sentado em sua mesa. Poderoso. Parecia um príncipe na visão das Masayoshis. As duas tentavam parecer, assim como seus Pokémons, impecáveis diante da visão do capitão. Afinal, estar na presença dele era uma honra para elas. Diante de tudo o que aconteceu, elas tentavam transparecer da melhor maneira possível.

Entravam com cordialidade, marchando (praticamente), diante da sala totalmente organizada. A funcionária as acompanhava e seguia até a mesa do capitão, do qual acabava de despachar um Taillow mensageiro pela sua janela e estava assinando alguns documentos. Gengar sempre flutuando no ar chamava a atenção de Éris. O grande Persian encarava as gatunas que inchavam o peito. O felino do capitão ainda estava frustrado por não ter se divertido com as Meowths.

- Capitão, essas duas aqui estão aqui para se especializarem em caçadoras de recompensas.

O capitão olhou para elas, aparentemente reconhecendo-as, ação que chamou muita atenção das duas. O simples fato de Cornélios ter se lembrado das gêmeas era motivo de choro, mas as duas se contiveram. Com apenas um acenar de cabeça, a cadete pedia para as duas a seguirem, e mesmo que estavam a contra gosto, as duas deixavam a sala do capitão e voltavam para os corredores da academia, ainda com pose nobre perante os que estavam ali.

Ao entrarem em uma sala, as duas perceberam que se tratava do local onde os Pokémons da instituição ficavam. Meowths, Houndours, Shinxs, Bulbasaurs, Taillows, Torchics... Vários Pokémons disfrutavam de uma área artificialmente cuidado. Era grande aquela sala, cheia de palmeiras, partes gramadas, um lago artificial que Hiromi não se conteve e saltou, espalhando água na calda de Cornélia que pulava abraçando e arranhando a cabeça de Éris.

- Aqui está.

Enquanto Érica tentava se livrar da presença da gatuna em sua cabeça, que arranhava a sua nuca no abraço, a secretária de Cornélios estendia as esferas, possíveis Pokémons parceiros das duas. Cada esfera teria um Sewaddle.


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Qua 08 Abr 2015, 10:49

Serem reconhecidas pelo Capitão era o maior presente que as gêmeas poderiam receber. Controlar-se era difícil, mas mesmo assim elas mantiveram a pose, enquanto a vontade de sorrir e se atirar nos braços de Cornélios Darbas. As duas Meowths mantinham o peito estufado e a posição de sentido, assim como Hideko e Ariel. Tentavam passar a imagem de oficiais competentes e obedientes através da postura.

- Prometemos dar o melhor de nós em cada missão capitão Darbas.
- E não hesitaremos em perseguir qualquer um que nos seja ordenado.

As gêmeas prometiam antes de deixar a sala seguindo a outra oficial. A nova sala era conhecida para as loiras, o local onde ganharam Hiromi, Cornélia, Ariel e Hideko. A felina de Éris não perdia tempo em se jogar na piscina, aproveitando o momento, enquanto Ariel e Hideko aproveitavam o fato de estarem longe de Cornélios e não mais precisarem manter a pose para voltarem a se espancar. Cornélia, por sua vez, escava Érica, indignada por ter sido "molhada".

Quando a outra oficial esticou uma esfera para cada uma, contendo um Sewaddle, Éris não perdeu tempo em agarrar a sua esfera, já esfregando-a na bochecha e se desmanchando em elogios e agradecimentos. Já Érica, após colocar a mão na boca e fingir que continha a vontade de vomitar, rejeitou a esfera dizendo que não precisaria do pokémon inseto.

Com Érica carregando Cornélia no colo, Éris puxando Hiromi pelo rabo (que arranhava o chão querendo voltar pra piscina), Hideko e Ariel em sua nuvenzinha de luta particular as seguindo e a esfera de Sewaddle ainda pressionada contra a bochecha, a dupla saía da academia. Dessa vez não eram só cadetes, mas sim Caçadoras de Recompensas.
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Qua 08 Abr 2015, 11:14

Achando estranho o movimento de Érica por rejeitar o inicial de caçador de recompensa, a secretária do capitão recolhia a esfera e aguardava, enquanto Hiromi insistia em não querer sair da piscina que tanto lhe agradava. Cornélia, em arrepios, queria sair dali de perto mais rápido possível, enquanto Hideko e Ariel brigavam feito cão e gato, literalmente.

As gêmeas se dirigiam para fora da academia, com Cornélia ainda tremendo nos braços de sua dona, enquanto Ariel e Hideko se matavam no chão e Hiromi desfilava molhada no meio da sala principal, enquanto sua dona ainda esfregava a Pokébola com o inseto dentro em sua bochecha. Antes que as duas pudessem cruzar a porta de saída, as duas ouviram a voz da secretária de Cornélios. Com olhar meio torto, as duas olhavam para a oficial de cabelos longos e morenos e corria até as gêmeas, sendo acompanhada pelo Gengar do capitão.

- O capitão quer ver as duas imediatamente.

As palavras ecoaram como uma doce canção em seus ouvidos. As duas estavam diante de uma convocação imediata e assim não demoraram em sair correndo pelas escadas, voltando para a sala do capitão. Cornélios quer, Cornélios tem! Diante da porta já aberta, o capitão fez sinal para as duas entrarem e parecia sério como sempre, sem demonstrar qualquer apresso pela eficiência das duas. Gengar materializava-se na sala, rindo das duas.

- Os irmãos Stabbington foram vistos nos arredores do cemitério local. Ex-gladiadores, são conhecidos por sua violência em batalhas. São procurados por roubos de Pokémons, comércio de Pokémons, sequestros e homicídios. Deem um jeito nele!

As palavras do capitão eram diretas ao ponto. Sem rodeios, as gêmeas recebiam sua primeira missão, enquanto um novo Taillow deixava a sala do capitão. Gengar fazia sinal com as mãos de que eles poderiam se retirar, enquanto Persian estava fitando os felinos em suas posições de ordem.
Print
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Sex 10 Abr 2015, 11:33

off: nome da Sewaddle - Midori
Personalidade mando depois XD


Uma ordem direta do capitão Darbas... Uma missão proferida diretamente por sua bela voz e ao vivo... As gêmeas não poderiam estar mais felizes. A vontade de sorrir e de agradecer pela confiança era quase insuportável, porém elas conseguiram manter a pose e simplesmente bateram continência, dizendo em uníssono "sim, senhor".

Com as novas ordens, as duas se retiraram da sala ocupada pelo capitão, parando na recepção antes de partir diretamente para o cemitério. O olhar das duas deixava transparecer a ansiedade e, misteriosamente, Hideko e Ariel não brigavam, aparentemente sentindo que algo maior aconteceria.

Sem aviso prévio, as duas largaram correndo para fora do prédio da Academia, determinadas a concretizar sua missão o mais rápido possível. O cemitério era longe de sua localização atual, mas a dor do treinamento havia sido esquecida e elas agora queriam era chegar o mais rápido possível a seus alvos.

- Vamos parar uma quadra antes, para planejar melhor.
- Entendido parceira!

As duas riam de empolgação sem pensar muito no que iriam fazer. Para elas a ordem era clara. "Deem um jeito neles" era quase que literalmente um se livrem deles para um homem de poder como Cornélios e se era a vontade dele, era isso o que as gêmeas fariam. Ao lado da dupla, as felinas, shinx e houndour corriam, mantendo o ritmo e preservando suas forças para o duelo que enfrentariam em breve.
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 13 Abr 2015, 09:37

Uma ordem de Cornélios! Tudo o que as gêmeas sempre sonharam... Para conter a alegria e o entusiasmo, as duas tiveram que ser fortes, uma vez que a vontade delas era de pular em cima do seu herói e ficar ai feliz com ele perto de si. Ao deixar a sala do capitão, misteriosamente a briga de Ariel e Hideko não acontecia mais.

As duas corriam pelas ruas de Nyender, em direção ao cemitério, mas dispostas a pararem antes para poder pensar em um plano melhor. As felinas seguiam correndo ao lado delas, enquanto Ariel e Houndour seguiam atrás. As ordens eram claras, pelo menos para elas. No meio da rua, as pessoas ignoravam as oficiais fardadas. Para as pessoas, quanto menos contato com elas, melhor. As Masayoshis deixavam o centro da cidade, rumo à periferia. Ao seu redor, casas residenciais mais simples e menores.

Na rua Plusle, entre o grande prédio da biblioteca central e a academia Hitmon, as duas paravam. Dali era possível avistar os muros que delineavam o cemitério. Para planejar, as duas paravam, fazendo com que Shinx e Houndour tropeçassem e rolassem no chão, caindo um em cima do outro. Quando tal ato aconteceu, eles já começaram uma briga, culpando um ao outro pela queda, enquanto as felinas suspiravam ao mesmo tempo e reviravam os olhos, quase como um reflexo da outra.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Sex 24 Abr 2015, 13:06

Ignorando a luta entre Hideko e Ariel, as gêmeas miravam os muros do cemitério de uma distância segura. O olhar atento e a mente fervilhando de ideias sobre como pegar os dois criminosos. Atrás delas, as duas felinas permaneciam sentadas lado a lado, balançando a cauda de forma alegre e aguardando os comandos a serem recebidos.

Pensando em um plano, Éris libera Yue de sua esfera, bem como Simon e Midori. Érica mira a irmã, a espera da explicação de seu plano, ao som das mordidas e rosnados de Luxio e Houndour. Simon não perde tempo em se aproximar de Éris, miando de forma insistente e apontando para a própria boca. A cadete olhando a cena e achando o felino a coisa mais fofa que já vira na vida (depois de Cornélios), avisa-o que a refeição será um grande banquete após a missão.

- Meu plano Érica, vou mandar Yue ficar invisível e flutuar pelo cemitério, tentando encontrar os criminosos sem ser vista. Simon é um Purrloin e eles são comuns por Nyender, então ele poderá ir andando sem medo que não vai chamar atenção. É só rosnar e fugir caso alguém o veja de longe e ficar atento para não ser pego. Enquanto isso, Yue e Seraphim vão usar Psychic no String Shot da Midori para criar redes finas e invisíveis aos olhos, mas que vão atrapalhar qualquer tentativa de fuga que não seja passando por onde nós estaremos esperando com todos os pokémons. Assim que acharem eles, nós entramos e seguimos pelo único caminho livre até encurralá-los.

- Tirando a parte de usar o String Shot e de confiar em um pokémon do tipo dark para buscar os criminosos, até que gostei do plano. Mas acho que o Avalanche do Shirou será mais eficiente para bloquear a fuga dos criminosos.

- Ataques Ice não são nada úteis. Mas se faz questão, use esses cascalhos de gelo depois de entrarmos no cemitério, para bloquear a porta. Depois, na hora de sair, Hideko dá um jeito nisso fácil fácil.

Érica pensou em rebater a confiança de sua irmã, mas preferiu para deixar para depois. Rir enquanto Hideko sofria para desmanchar as grandes pedras de gelo de Shirou para que pudessem sair do cemitério seria mais engraçado do que brigar naquele exato momento. A prioridade era achar, capturar e eliminar os dois criminosos. Os pokémons recebiam suas ordens, com instruções para ficarem muito atentos, pois os procurados eram violentos demais.
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 27 Abr 2015, 10:42

As irmãs traçavam um plano muito bom, uma vez que, resumidamente, seria de bloquear as saídas do cemitério e forçar um confronto direto contra os irmãos que estavam em fuga. Os ex-gladiadores pareciam bem perigosos, mas as gêmeas não se importavam com isso. Diante do que procuravam, estava apenas a possibilidade de eliminar os exilados como seu chefe direto ordenou.

As duas entravam no cemitério, enquanto Ariel e Hideko ainda brigavam. As gatas rangiam os dentes para os dois e logo eles paravam e tentaram se concentrar na missão. Yue sumia enquanto Simon saia pulando dentro do macabro terreno, fazendo com que Murkrows saíssem de lá voando para longe. Aparentemente o local estava vazio. Seus túmulos, alguns limpos, outros cobertos de ervas-daninhas. Os passos das Masayoshi eram curtos.

O silêncio reinava, até o desastrado Shirou aparecer e sob a ordem de bloquear a entrada com Avalanche, ficou feliz de ajudar e mandou a lápide para longe, causando um barulho enorme. Após bloquear a entrada com grandes massas de neve, o Pokémon pedia desculpas, fazendo ainda mais barulho e jogando outra lápide longe. Midori seguia com o Espeon preguiço, moldando teias. Os Pokémons apareciam aos poucos ao redor das loiras.

Mikael estava sério, porém feliz. Queria ajudar as meninas no que puderem. Skitty não resistia e pulava no cabelo de Érica, bagunçando-o, enquanto Dundee dançava. Ao longe ouvia-se o barulho da seda do inseto, enquanto o som psychic avançava moldando. Yue não dava resposta. O grande cemitério parecia um labirinto e de um de seus tenebrosos corredores ouvia-se passos aproximando-se do grupo... Com certeza, Shirou chamava atenção!
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Sex 01 Maio 2015, 22:38

Em parte, o plano falhava devido ao barulho que o Onix exótico causava. Érica o consolava, enquanto Éris o repreendia e ofendia o tipo gelo. Não resultou em outra coisa, além das gêmeas começarem a discutir sobre os tipos perfeitos. Uma pequena nuvem de fumaça subia conforme ambas brigavam e Felícia saia satisfeita, com fios de cabelo de ambas as irmãs, ignorando ter causado o mal entendido e fazendo com que as cadetes culpassem uma a outra pelo puxão no cabelo.

As duas felinas observavam a briga das irmãs, suspirando desanimadas e se mirando em seguida. Após alguns miados, chamavam a atenção dos outros integrantes da equipe. Cornélia assumia mais a liderança, devido a personalidade da felina.

Seguindo as instruções das felinas, o Onix de gelo usava seu tamanho, se esticando o máximo que podia e verificava o cemitério, tentando visualizar os criminosos de cima. Parecia mais um Watchog vigiando enquanto os outros escavavam túneis. Felícia era instruída a usar Foresight, para auxiliar Shirou a verificar os arredores. Hideko, Ariel, Mikael e Dundee ficavam em alerta, para atacar ou defender se fosse necessário.
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 04 Maio 2015, 10:33

A bagunça no cemitério não resultou em outra, a não ser briga entre as gêmeas. Shirou ainda choramingava, enquanto as cadetes discutiam. A briga se intensificava por que Felícia puxava os cabelos das duas e assim as loiras achavam uma que foi culpa da outra. O gigante de gelo distribuía os olhares e a tensão atingia os rivais fogo e elétrico que brigavam também. As felinas normais suspiravam indignadas pelo ocorrido e assim Cornélia assumia a liderança.

Uma cúpula de luz azul era emitida pela Skitty e assim ia sondando o campo, indicando que no corredor mais próximo havia uma movimentação estranha. Enquanto isso, Shirou rangia, indicando que havia localizado alguma coisa se aproximando e não era Purrloin nem Shuppet, que até o momento não haviam voltado. Foi quando Ariel e Houndour pararam de brigar que todos os Pokémons miravam os seus golpes no corredor, onde uma sombra já sobressaia, mostrando que alguém se aproximava.

Da boca do Onix, um raio azul era formado. Uma estática percorria o corpo do leão, enquanto a cadela acumulava chamas em sua boca. Mikael focava, enquanto Dundee estava pronto para o esguicho de água. Foi quando a pessoa se revelou que os Pokémons disparavam, mas o Combusken se jogava no corpo dos parceiros, fazendo com que os golpes errassem o alvo. Uma mulher de calça jeans e blusa transparente roxa aparecia. Por pouco o golpe de gelo de Shirou não a atingiu e aquilo chamava a atenção das loiras. Mikael saia correndo em direção da mulher. Seus cabelos curtos e corte exótico na coloração roxeado chamava a atenção e a mulher não entendia porque o Combusken a abraçou até que ela chamou o Pokémon pelo nome.

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Nebula-Portrait-the-winx-club-37023840-776-900

- Mikael, é você?

Não deu nem tempo das gêmeas analisarem direito o que estava acontecendo e assim Purrloin retornava miando de modo agudo e bem chamativo e apontando para mais um corredor no labirinto de túmulos. Alguma coisa estava acontecendo ali.

Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Sex 08 Maio 2015, 11:34

As gêmeas pararam de brigar ao verem a movimentação e Éris ficou surpresa ao ver Mikael não só proteger como também correr para abraçar a estranha. Os demais pokémons pareciam perdidos, mas ainda mantinham-se em guarda, esperando pelo próximo movimento, quando Simon chegou miando de seu jeito agudo e exigindo toda a atenção.

- Muito bem, Mikael, fique e proteja a civil. Se tiver algum problema, faça um sinal com o Flamethrower.
- O restante, venham conosco.

Logo todos seguiam Simon pelo caminho indicado. Éris foi a última a correr, murmurando para que o galo lutador tomasse cuidado e encarando a estranha nos olhos, como se buscasse a certeza de que o Combusken ficaria bem. Sem muito tempo para perder, a loira logo se colocou a alcançar a irmã.

- Não que um pokémon fire vá fazer diferença na briga, mas não acredito que deixou ele pra trás.
- Não é para trás. Ela é uma civil e alguém tem que ficar pra proteger ela. E ele parece gostar dela, então é a melhor escolha.
- A não ser que na realidade ela seja um Ditto transformado e só esteja nos separando.
- Não começa!
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Sex 08 Maio 2015, 15:10

Dispostas a irem atrás dos criminosos, as gêmeas e sua trupe seguiram o gato de miado agudo e incômodo, deixando Combusken com a estranha, que estranhamente conhecia o Pokémon. Poderia ter sido uma antiga dona do Pokémon, mas havia coisas mais importantes a se cuidar no momento. Correndo no meio do cemitério, entre as colunas de túmulos que formavam um labirinto, ao som dos Murkrows rindo e voando quando as meninas passavam correndo por ali.

As felinas seguiam à frente. Shirou seguia causando grande barulho e alvoroço, certamente, aquilo não havia sido calculado pelas meninas. Quando Purrloin parou apontando para frente e em seguida para a sua boca, pedindo uma recompensa, as cadetes deparavam com um grande Pokémon dragão de cabeça vermelha e braços compridos. Do seu lado, um ruivo alto e fortão, com olhos verdes penetrantes, mas que não deixavam de olhar para o grande Onix. Seus braços cruzados pareciam esbanjar um ar de despreocupado, como se esperasse que as meninas fossem até ele, mas como não ir, uma vez que Shirou denunciou a presença da trupe.

- Wow. Onix de gelo? Isso sim é uma bela aquisição no mercado.

Ao lado do ruivo, um Palpitoad e um Priplup faziam pose de durões e ameaçava as duas com seus olhares tortos. Unindo Psychic com String Shot, Midori com Seraphim tentaram prender o grandalhão, mas as chamas do dragão dissiparam as teias no ar e mostrou o poder do Pokémon. As chamas continuavam vindo na direção das gêmeas, mas um golpe de estrelas amarelas encontrava-se com o golpe de fogo e explodia. Cornélia defendia as gêmeas.

- O que posso fazer por vocês? – perguntava sorrindo.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Sex 15 Maio 2015, 11:33

A situação poderia ser delicada, porém as gêmeas pareciam serenas e demonstravam segurança (pelo menos aparentavam ter). Simon seguia miando, apontando para a boca, enquanto Shirou olhava para o alvo, na esperança de que ninguém reparasse nas lápides quebradas atrás de si.

- Simon, depois da missão você ganhará uma recompensa maior do que imagina.
- Para um dark, até que fez bem.

As duas conversavam, ainda ignorando a pergunta retórica do alvo. Ele possuía ao lado pokémons interessantes e que tentavam passar a imagem de força e poder, todavia as irmãs estavam mais preocupadas com o fato do estranho estar sozinho.

- Você pode nos ser muito útil, meu caro.
- A começar por nos dizer onde seu irmão está.


off: sorry o post curto =x
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Sex 15 Maio 2015, 14:14

As gêmeas encontravam finalmente um dos criminosos. Grande e forte, o ruivo dava impressão de segurança, afinal de contas, ele sabia quem estaria enfrentando. Simon aparentava feliz por saber que uma recompensa o aguardava. As meowths estavam uma na frente da outra, olhando o sujeito e seus Pokémons. Em Nyender, o clima ensolarado, embora com vento frio, predominava, dando ao cemitério um ar diferente. Skitty mirava o cabelo das gêmeas, enquanto o espeon encontrava um monte de folha seca juntas.

- Querem saber onde está meu irmão, então siga-me.

A voz irônica nem foi tão notada, quando o ruivo recolhia o grande dragão ao seu lado. Ele usava os dois Pokémons Waters ao seu lado como veículo e montava nos dois, distribuindo o peso igualmente para os dois lados. Em seguida, uma grande onda azulada era erguida. As ondas invocadas pelo Prinplup e pelo Politoad mediam cerca de três metros, senão mais, e na crista dela estava o ruivo. Ela se movia lentamente, no entanto a força era tanta que alguns túmulos estavam sendo revirados a essa hora, lápides estavam sendo arremessadas, e as gêmeas não viram quais de seus Pokémons usou Protect sobre ela.

Quando o grande escudo verde sumiu, elas viam ao longe do cemitério as ondas diminuírem de tamanho, até que o bandido e sua dupla aquática sumirei no meio do labirinto sinistro. Shuppet aparecia gritando e chamando a atenção do grupo. Apontava para a rota contrária de onde a onda sumia. Skitty pulava no cabelo de Érica e fazia o possível para arrancar os tufos de cabelo, enquanto Éris tinha seu cabelo puxado pela fantasma, que insistentemente pedia para ser seguida. Shirou balançava a cauda alegremente.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Sab 16 Maio 2015, 12:19

A onda de surf não atingiu as gêmeas graças a um de seus monstrinhos (no momento elas não sabiam qual). Quando a onda sumiu, antes que elas pudessem ordenar um Ice Beam para parar a fuga, o criminoso estava longe, deixando claro o caminho e aparentando querer ser seguido.

Com Skitty atacando o cabelo de Érica e Shuppet puxando o cabelo de Éris, as gêmeas se olharam com receio de se separarem. Todavia agora eram cadetes e, sem uma palavra, mas entendendo tudo o que a outra pensava, cada uma virou para um lado e se pôs a correr. Ambas sabiam que se precisassem de ajuda, um ataque seria lançado pro ar, de forma que elas reconhecessem.

Os passos levavam uma para mais longe da outra. Érica seguia a trilha de água e Éris seguia Yue. As duas recolheram o máximo de pokémons possível, deixando do lado de fora somente o essencial (ou seja, os iniciais ou os que guiavam o caminho) e os que estavam longe. Na mente das duas o pedido para que a outra tomasse cuidado. Por mais que as brigas fossem frequentes até demais, as duas se amavam e estavam juntas desde sempre. Perder a irmã seria mais do que difícil para aguentar.
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 18 Maio 2015, 11:13

Com a necessidade de se separar, as irmãs Masayoshis saiam em disparada atrás dos criminosos. Érica seguia a pista molhada, tomando cuidado para não cair. O local estava encharcado e sua Pokémon logo grudou nas pernas da loira, fazendo com que a cadete exercesse mais força para correr. Éris seguia Shuppet, que voava velozmente em campo. A fantasminha já pensava nos doces que ganharia no final da missão, enquanto a Pokémon da cadete se lambuzava com a lama causada pelo Surf.

As duas corriam por direções diferente no meio do labirinto de lápides. Tanto Érica quanto Éris corriam de forma acelerada, procurando os criminosos e o pior que não era em linha reta. Realizavam diversas curvas e a pista de água de Érica havia acabado, fazendo com que a loira dependesse de Skitty e seu Foresight. O grupo parecia perdido e o primeiro pensamento foi que demorariam de se encontrar de novo, até que de repente, o grupo aparecia de cara na parte da frente do cemitério, quase na mesma hora.

Éris e Érica se encontravam. A primeira sendo seguida pelo seu gato melado de lama e seu canino granindo baixinho, enquanto a outra aparecia com sua gata agarrada na sua perna, seu elétrico de peito estufado e uma Felícia querendo cabelo. Mas o barulho de Mikael caindo no chão ferido não era animador, quando o Priplup e um Dewott rebatia o Pokémon lutador. Os gêmeos ruivos seguravam cada um o braço da estranha que conhecia Mikael. Ela tentava atingir os criminosos com seus ponta-pés, mas eram golpes muito fracos para os fortes homenzarrões.

- São elas John?
- Sim, Ron.
- Mas que frágeis.
- Pior do que essa aqui.

Grandes, ruivos, olhos profundos, fortes, iguais. A única coisa que diferenciava um do outro era o tapa-olho que um usava. A mulher que fora pega com eles torcia muito, aparentando um estado de saúde muito delicado, deixando Mikael mais preocupado, gritando para as irmãs Masayoshis ajudassem ela. Mas antes que as irmãs aproximassem, Dewott e Prinplup se colocavam um ao lado do outro.

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 1318901_1387619488162_full
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Ter 19 Maio 2015, 14:15

off: Alice na conta da Érica )o)


Após uma longa corrida, as irmãs acabavam no mesmo ponto, presenciando uma cena não muito agradável. Dewott e Prinplup lançavam Mikael longe e o galo gritava pedindo para que as gêmeas ajudasse a estranha que ele parecia conhecer e que agora estava sob a posse dos exilados. A morena tentava se defender, porém a tosse era constante e ela parecia incrivelmente mal.

- Delicadas é?
- Vocês verão a delicadeza...

A situação delicada parecia não amedrontar as garotas, tampouco a situação da refém. Como cadetes, elas deviam tentar proteger a morena, ainda mais Éris que percebia o quanto seu pokémon gostava da refém. Contudo, antes de cadetes elas eram caçadoras de recompensa com uma missão designada diretamente por Cornélios. Logo, entre a refém e os exilados, elas pegariam os exilados. Se pudessem fazer as duas coisas seria perfeito, porém lamentavam pela estranha se fossem obrigadas a escolher.

Dewott e Prinplup estavam postos para a luta e as irmãs possuíam todas as esferas em mãos. As duas felinas, uma já marrom por causa da lama, se alinharam na frente das garotas, juntamente com Hideko, Ariel, Yue, Felicia e Mikael. Éris tinha uma única pokébola em mãos, enquanto Érica tinha três esferas, duas na mão esquerda e uma na mão direita.

Em um movimento rápido, Érica soltou Seraphim, ficando com a mão direita liberada. O gato psíquico não esperou dois segundos antes de usar seu Flash de forma contínua. Aproveitando a cegueira temporária, Érica lançou a esfera de Shirou para Mikael e, com sua força, o galo lançou a esfera mais alto do que a cadete conseguiria, fazendo com que o grande Onix se materializasse acima da cabeça de um dos criminosos e não tivesse que fazer nada além de cair para esmagá-lo.

Seraphim, sempre usando o Flash, tentaria passar por entre Dewott e Prinplup, com o objetivo de parar entre as pernas da refém e protegê-la com o Protect, assim como Ariel que, oculto pela luz, avançava contra Dewott e Prinplup, valendo-se do Water Gun que Dundee lançaria entre os três para conduzir um Thunder certeiro.

Com um dos bandidos esmagado e os dois pokémons imobilizados, restaria somente o outro que ficaria a cargo de Midori e Yue, combinando o String Shot e o Psychic para enforcál0, enquanto Hiromi e Cornélia imobilizariam seus braços com mordidas e arranhões, assim como Hideko atacaria seu rosto para que o ar acabasse mais rapidamente.
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Ter 19 Maio 2015, 15:41

Diante da situação, as gêmeas sabiam bem quem eram a sua prioridade no momento. Eliminar os gêmeos que estavam trazendo problemas para Cornélios era o principal objetivo. A estranha ficava para depois, ainda mais porque a tosse dela parecia constante e se ela não morresse ali, morreria algum dia pela doença em seus pulmões. Era terrível, mas era o que Mikael teria que aceitar. Mas antes de condenar a morena à morte, a dupla já pensava em um plano, surpreendendo os irmãos.

Os poucos Pokémons que ainda não estavam fora da Pokébola apareciam, enquanto os gêmeos faziam o mesmo, entretanto, Espeon usava Flash, cegando todos em campo, fazendo ficar impossível que as gêmeas vissem o que acontecia ali. No fim, Mikael lançava a esfera longe, ouvindo apenas um tremor em campo, simbolizando que Shirou caiu. Dundee lançava o seu golpe de água, coberto por uma carga elétrica que parecia poderosa. No fim, quando o flash sumiu, as gêmeas viram Seraphim com a mulher, cobrindo-a com seu Protect, enquanto, enquanto o Onix de Cristal olhava para o lado de forma estranha. O Dewott estava caído coberto por uma estática que parecia impedir seus movimentos, mas ainda consciente.

Mas os gêmeos não estavam mais ali. Atrás das gêmeas, os irmãos Stabbington sorriam da audácia das duas irmãs e por isso piscavam, enquanto trás deles estavam um Abra flutuando ao redor deles, responsável pela saída rápida. Mas Yue e Midori agiam, usando o fio mágico que foi lançado e manipulado, enforcando o gêmeo com o tapa olho. O grupo de Pokémon saia correndo e avançavam contra o outro gêmeo. A mulher que foi protegida recebia um abraçado de Mikael e logo os Pokémons das gêmeas começavam a estripar os grandalhões. Os esguichos de sangue nas lápides indicavam que a cadela das sombras havia conseguido atingir um ponto vital. Yue parecia não ter limite e ainda morto a fantasma suspendia o corpo do ruivo no ar, através do fio branco.

O chão tremeu um pouco e um Prinplup surgia do solo, revelando que após o flash de Seraphim, havia usado Dig, mandando Ariel para longe. Mas ao ver um mestre ainda gritando de dor e o outro já morto enforcado, a cena paralisou o Pokémon, dando oportunidade para a cauda de Shirou lança-lo longe de uma vez só.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Qua 20 Maio 2015, 12:26

Os acontecimentos seguintes se desenvolveram de forma rápida, não demorando mais que alguns segundos, contudo, assim que o Flash cessou, as gêmeas viram cada detalhe como se tudo estivesse passando em câmera lenta. A adrenalina, a emoção por realizar uma missão dada por Cornélios-sama ainda no mesmo dia e o desempenho de seus pokémons as embriagava de felicidade. O sangue e o corpo de um dos alvos já suspenso por Yue e Midori no meio das lápides parecia não assustá-las, tampouco o sangue que espirra do pescoço do outro, que não deveria durar muito mais tempo.

- Será que eles ainda nos acham delicadas?
- Talvez de tempo pra perguntar pro que ainda tá vivo.

As irmãs conversavam, rindo um pouco, tamanha a satisfação por ver o serviço cumprido. Prinplup surgia, paralisado pela cena de seus mestres, só para ser jogado para longe por Shirou. Dewott ainda estava consciente, mas completamente paralisado. Abra flutuava, se afastando do sangue. O dragão de cabeça vermelha e o Palpitoad ainda não haviam reaparecido e as meninas não sabiam se eles estavam nas pokébolas ou soltos, aguardando para atacar ou fugir.

- Muito bem, vamos acabar com isso pessoal. - Érica dizia, dando três batidinhas de palmas para chamar a atenção dos pokémons. - Seraphim, use seu Psychic e termine de quebrar o pescoço do que está vivo.
- Hideko, Hiromi, peguem o Abra com Dark Pulse e Bite. - Éris começava, querendo se livrar do primeiro dos pokémons ainda vivo dos exilados. - Ahhh, nada como um ataque Dark para se livrar de um Psychic covarde.
- Erc.
- Faça erc de novo e você vai ver.

Enquanto Éris tentava convencer que Teleport era uma estratégia covarde e Érica dizia que era um golpe perfeito e inteligente, Cornélia e Ariel se aproximavam do caído Dewott, descarregando Thunder e Thunderbolt nele, para nocauteá-lo de vez. Depois, os dois felinos pediam pela ajuda de Mikael e assim o trio ia na direção em que Shirou havia lançado o pinguim. Mais dois ataques elétricos e ele possivelmente cairia, principalmente após ter sido lançado para longe. Mikael era forte para arrastá-lo de volta e Cornélia e Ariel eram fortes para terminar de derrubá-lo.

Assim que todos estivessem reunidos, as irmãs revistariam os bandidos, recolhendo todas as pokébolas que eles tivesse e retornando os pokémons deles. Os pokémons também deveriam ser entregues a Cornélios, para que o destino deles fosse julgado. No fundo do coração, Éris gostaria de pedir autorização a Cornélios para manter o dragão e torná-lo útil aos propósitos do capitão, da mesma forma que Érica gostaria de pedir pelo Dewott. Por mais que soubesse que os pokémons possivelmente seriam abatidos dependendo dos testes a que seriam submetidos, elas tentariam aproveitar alguma brecha para falar com seu idolatrado capitão.

Levar os corpos até a Academia seria o de menos naquele momento... O Psychic de Yue e Seraphim daria conta desse recado.


off: errrr... pode arrumar o spoiler do Luxio? Ele tá com o título Shinx/Luxio XD ao invés de Ariel/Luxio ou Luxio/Ariel XD
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Qui 21 Maio 2015, 10:21

Off: Feito ^^''


A civil assistia tudo, dividida entre o terror de ver duas cadetes tão sanguinárias, com o alívio de estar inteira, embora ainda estivesse profundamente abatida. Ela torcia e em sua calça jeans ficava a marca de sangue, que ela decidiu esconder. As gêmeas logo reagiram de sua própria forma. Com um psychic bem elaborado e com o exilado ferido demais para poder seguir em frente, o pescoço desse era levado embora. Os Pokémons continuavam suas missões. Os golpes elétricos nocauteavam Dewoot e logo Cornélia, Ariel e Mikael seguiam atrás do Prinplup. O frango lutador acenava para a civil.

As meninas discutiam sobre tipos, mais uma vez. Hideko suspirava fundo, já vendo aquela cena, enquanto a civil se via dividia entre ir embora ou ficar, mas como a saída estava coberta por uma grossa camada de neve, assim ela decidiu ficar. A moça de cabelos curtos aproximava-se das duas bem leve, tentando chamar a atenção das gêmeas e encerrar a discursão, coisa difícil.

- Ei... Garotas? Quero agradecer pela ajuda... Não é todo dia que se é sequestrada em um... cemitério.- dizia a civil olhando ao redor – Sou Morgana Dellaut... Poderia me dizer como vocês encontram o Mikael... Ele foi o meu primeiro Pokémon, mas eu me lembro de ter deixado aos cuidados de Júlia Black...

Morgana se apresentava. Tinha uma desenvoltura ao falar, facilidade da morena. Mas as dúvidas ainda ficavam no ar da mulher, enquanto as gêmeas finalmente entendiam a situação todo de como o Combusken gostava tanto da civil. Ao longe, Ariel e Cornélia gritavam, informando que a missão foi cumprida com sucesso e o Combusken trazia o corpo do aquático. As gêmeas não sabiam o que havia acontecido, mas via um rastro de sangue do pinguim no chão do local.

- Quando ele evoluiu? – perguntava orgulhosa.


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Érica em Sex 22 Maio 2015, 14:49

Quando a morena começou a falar, demorou um pouco para que as gêmeas notassem que era com elas, porém logo voltaram a atenção para Morgana. Hideko, Hiromi e Simon reviravam os corpos dos exilados, em busca das pokébolas, para entregá-las às cadetes, enquanto Mikael retornava com Prinplup e ninguém saberia dizer se ele ainda estava vivo ou morto.

- Sabia que Juju tinha bom gosto. O torchic só podia ter sido presente.
- O Mikael foi a melhor coisa que aconteceu pra ela.

Quando as duas irmãs estavam querendo retomar a briga, o galo suspirou, bem como vários dos outros pokémons. Ariel retornou, com peito estufado, mostrando o que fizera ao Prinplup e, quando Hideko apontou para o exilado sujo de sangue, certamente afirmando que fizera melhor, o elétrico pulou sobre a cadela e os dois começaram a se espancar uma vez mais.

Percebendo que as gêmeas se perderiam no debate por ainda mais tempo, Morgana chamou a atenção de novo delas, recebendo agora o relato de que a doença de Melissa havia avançado e que Julia optara por ficar em casa com a prima, tomando conta dela. Para que os pokémons não tivessem que ficar confinados dentro de uma casa e para que pudessem continuar se desenvolvendo, todos foram enviados para as duas. Morgana também descobrira que a evolução de Mikael era recente e que ocorrerá durante um treinamento no ginásio dos cadetes.

Atrás das duas, Cornélia, Hiromi e Simon tentavam manter os Murkrows longe dos exilados mortos, enquanto Ariel e Hideko ainda se enfrentavam. De todos, somente Shirou parecia não gostar muito do ambiente, logo chamando a atenção e pedindo para irem embora do cemitério. Contudo a entrada ainda estava bloqueada pelo gelo.

- Hora do show galera! Hideko, Mikael, Flamethrower!
- Prepare-se para a piada. – Érica sussurrava para Morgana, não acreditando as chamas conseguiriam derreter a parede de gelo criada por Shirou.

Enquanto isso, Seraphim e Yue utilizam Psychic nos corpos dos exilados, para poder levá-los até Cornélios. As duas felinas retornavam os Pokémon que podiam ser retornados, os que não fossem possíveis, seriam levados pelo Psychic também. As esferas vermelhas e brancas empilhadas juntamente com outros itens que as gatas considerassem relevantes e valiosos para Cornélios e sendo recolhidas pelas duas cadetes, que se preparavam para levar tudo até o sei adorado capitão.
Érica
Érica


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Ayzen em Seg 25 Maio 2015, 11:38

Morgana se encontrava com o seu inicial. Torchic fora deixado aos cuidados de Julia, para que o pequeno fire pudesse cumprir os seus sonhos, onde um deles era de ser um poderoso Blaziken. Em forma de Combusken, a antiga ave infantil ganhava uma personalidade mais madura e Morgana reparava nisso de longe. As gêmeas pareciam discutir sempre, tendo que alguém chamar a atenção delas de momentos em momentos. Ariel e Hideko pareciam mostrar quem foi melhor. O leão elétrico parecia satisfeito com o Prinplup morto nas patas do galo de briga, enquanto a cadela das sombras mostrava a quantidade de sangue.

Abra parecia ter sumido dali e os Pokémons das cadetes trouxeram para elas 8 pokébolas dos exilados. Os Murkrows pousavam nas lápides e pareciam olhar os corpos, em especial a região dos olhos, nos quais parecia gastronomicamente atrativos. Com um pouco de conversa e identificação das gêmeas e a explicação de como Mikael foi parar nas mãos delas, Morgana pareceu assentir que seu Pokémon estava em boas mãos e poderia crescer. O fato de já ser um Combusken despertava na gladiadora um sentimento de missão cumprida.

Com as ordens das gêmeas, os Fires se posicionavam. Mikael parecia querer mostrar para sua primeira mestra como ele estava forte. Uma dupla rajada de fogo pairava sobre o amontoado de neve da entrada e assim em poucos segundos virava tudo água, surpreendendo Érica. Shirou pedia para retornar para a esfera e assim sumia do nada. As cadetes seguiam o caminho com Morgana ao lado de Mikael, este sempre com seu braço na cintura da morena.

- Então, vocês são cadetes... – Morgana olhava os Pokémons, inclusive a briga do leão com a cadela, e via a fantasma e o Espeon usar Psychic para mover o corpo dos criminosos. – Acho que minha madrasta adoraria conhecer vocês... – dizia tossindo um pouco. – Que tal vocês jantarem lá em casa hoje? Como forma de agradecimento no cemitério e por cuidarem do Mikael...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Éris em Qua 03 Jun 2015, 17:12

O convite surpreendia um pouco as gêmeas e, antes que Érica pudesse recusar, Éris aceitava a proposta. Mikael parecia o mais feliz com a decisão e essa felicidade era um dos principais motivos para que a cadete tivesse aceito.

Rapidamente a dupla de oficiais anotava o endereço e o horário, bem como o telefone da ex-gladiadora. A dupla se oferecia para acompanhá-la até em casa, principalmente ao perceberem como ela estava debilitada. Caso ela aceitasse, a deixariam em casa e depois rumariam para a Academia, do contrário correriam para seu amado Capitão Darbas, prontas para mostrar o resultado de seus esforços na primeira missão.

Yue e Seraphim já erguiam os corpos dos irmãos derrotados, bem como o de Prinplup. Érica recolhia as 8 esferas e Éris recolhia qualquer outro pertence, tentando não deixar nada para trás. A primeira ainda parecia não acreditar que os dois fire haviam desmanchado a barreira de gelo de seu Shirou e, em sua mente, o jantar era perda de tempo. Seu Onix claramente precisava de mais treinamento. Por outro lado, Simon parecia satisfeito, puxando a calça de Morgana e fazendo o claro sinal de que queria comida também. As Meowths, com sua pose e estilo, uma sentada em cima da poça da água e a outra sentada no colo de Érica, longe da água.
Éris
Éris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A mesma cidade, mas por outros olhos... - Página 3 Empty Re: A mesma cidade, mas por outros olhos...

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum