Pokémon Shinki Adventures RPG
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qua 13 Maio 2015, 11:07


Adentrando entre as pedras da grande montanha Dria colocou o Óculos de Exploração, os olhos azuis por de baixo das lentes vasculhavam cada pedra maior do que uma pessoa e cada sombra.

Era verdade que aos poucos as missões recebidas se tornavam mais complicadas e perigosas, mas também era clara a mudança na própria Cadete e em seu Aprendiz, agora ambos tinham uma boa equipe e o treinamento que haviam feito demonstraria sua serventia.

Olhando para Lírio a jovem fez um sinal para que o mesmo liberasse Rosa, ambos sabiam que veloz ave seria um bom suporte e os ajudaria a evitar emboscadas, a própria Dria liberou Garuda equipando-a com um Luck Egg, ensinando Protect para a ave Dria deixou que a mesma voasse um pouco antes de recolher-la a sua Pokebola.

Deixando que Auros tomasse lugar ao seu lado Dria continuou a avançar pela rota com cuidado, o primeiro sinal de perigo ou itens a jovem pararia para investigar.
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qui 14 Maio 2015, 12:58

off: Estou assumindo sua rota o/ Espero que se divirta OwO


A luz do Sol entrava e se perdia pela caverna. Estalactites e estalagmites enfeitavam o interior do Monte Craig. A missão aos poucos se iniciava. Dria colocava o Óculos de Exploração e observava tudo ao redor, analisando o ambiente e condições. Alguns Digletts tímidos apareciam e desapareciam pelo solo, enquanto um bando de Woobats passava voando mais à frente. Lírio olhava tudo ao redor com uma certa ansiedade.

Com o sinal de Dria, o aspirante liberava Rosa assim como Garuda aparecia na caverna. O Pidgeotto aprendia Protect e recebia um Lucky Egg. A ave parecia melhor, mas seu voo estava mais lento devido a asa. Após um breve momento para “esticar as asas”, Garuda era recolhida em sua pokébola e Auros logo surgia ao lado de Dria.

Com os preparativos concluídos, a dupla pôs-se a explorar a caverna. Quanto mais adentravam, mais a iluminação ficava escassa. Após um breve tempo de caminhada, a caverna apresentava uma bifurcação. O caminho da direita apresentava uns fungos crescendo na entrada, enquanto o caminho da esquerda era um pouco inclinado para baixo.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qui 14 Maio 2015, 15:02

Com a atenção redobrada devido ao perigo que representava aquela missão, Dria guiava o grupo por entre o caminho de pedra, nas áreas mais escuras a Cadete se repreendia mentalmente por ter esquecido de comprar uma lanterna, apesar de poder usar Léo como uma fonte de energia Dria refutava essa idea, a luz em demasiado chamaria a atenção para si mesma e naquele momento isso não seria bom.

Se deparando com a bifurcação Dria as estudou por algum tempo, o caminho da direita foi o que mais chamou a atenção da Cadete, parecia pouco usado se comparado ao outro, o que poderia ser interpretado de diversas maneiras.

Dria liberou Iroh dando-lhe uma leve coçada na cabeça enquanto lhe ensinava a TM Power-Up Punch, por fim a garota sorriu ao dizer:

- Grandão preciso que você use Dig e descubra onde esta a cadeia de tuneis! Fique atento aos pokemons selvagens e me encontre aqui!

Sabendo que dali pra frente as coisas ficariam perigosas o apoio terrestre de Iroh seria imprescindível para evitar emboscadas e armadilhas.

Off: OwO só saio dessa rota com a pedra da Pidgeotto e missão concluída =P
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qui 14 Maio 2015, 20:53

off: caso encontre mais de uma, eu aceito =3
off²: qual movimento sai para entrar Power-Up Punch?


Com a atenção redobrada, Dria guiava o grupo caverna adentro. Com a pouca visibilidade, a cadete começa a se arrepender de não ter comprado uma lanterna. Caso fosse necessário, a jovem poderia usar Léo como fonte de energia, mas no momento não seria viável já que a luz revelaria sua posição facilmente.

Diante da bifurcação, a morena estudava qual seria a melhor opção. A rota da direita aparentava ter sido menos usada, devido a sua aparência de não ter sido tocada por nenhum humano ainda. Dria liberava Iroh, o ensinava o movimento Power-Up Punch e o instruía a checar o perímetro em busca da cadeia de túneis. O ground entendia os cuidados que deveria ter e logo desaparecia terra adentro.

Lírio se aproximava com alguns dos cogumelos nas mãos. Observando mais de perto, a aparência dos fungos era muito bonita e poderia se afirmar que os mesmos emitiam um pequeno brilho.

─ São tão bonitos! Será que são comestíveis?

Depois de uns quinze minutos de espera, Iroh retornava de seu serviço e se preparava para passar seu relatório. O ground apontava para o túnel da esquerda, mostrava o braço esquerdo molhado, afastava Lírio e apontava para sua pegada e logo em seguida em direção ao túnel. Logo em seguida, apontava para o túnel da direita e mostrava um laço vermelho que havia encontrado.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qui 14 Maio 2015, 21:29

Olhando para os cogumelos Dria sorriu ao perceber o quão bonitos eram, porem a pergunta do ajudante a fez avalia-los com cuidado enquanto dizia:

- Eu não me arriscaria!

Foi a unica resposta da Cadete, enquanto a mesma pensava na gama de efeitos que aquele cogumelo poderia ter e ainda mais os nada agradáveis. Sentindo que Iroh demorava demais Dria comecou a se preocupar, quando finalmente o grande pokemon voltou passando sua mensagem silenciosa a jovem analisou a fita vermelha com interesse:

- Acho melhor irmos pela direita!

Dizia a Cadete apontando pelo caminho teoricamente não usado, esta estendeu a faixa para Auros deixando que o mesmo farejasse enquanto dava ordens:

- Iroh siga por baixo nos acompanhando, e nos avise quando o caminho estiver muito fragil! Auros fique atento ao cheiro, qualquer sinal avise!

Comandava a garota que esperou o grande pokemon poison assumir sua posição antes de continuar a caminhar.

Off: No lugar do Double Kick
Off2: Pode deixar o7
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qui 14 Maio 2015, 23:03

Ao ver a beleza dos cogumelos, a jovem cadete sorria, mas não aconselhava a comê-los. O aspecto deles indicava alguma espécie de substância tóxica.

Após interpretar as informações de Iroh e ver a fita vermelha, Dria optava por seguir o caminho da direita. A fita era entregue a Auros que logo começava a farejar o acessório e registrar bem o odor presente nele. O grupo partiu pelo túnel com Auros à frente e Iroh seguindo logo por baixo como fora ordenado pela cadete.

A morena percebeu que a quantidade de cogumelos aumentava conforme iam avançando. Devido a quantidade de fungos e à sua característica de emitir um pouco de luz, o caminho era bem visível. Auros começava a ficar mais agitado. A quantidade de cogumelos estava atrapalhando o olfato do elétrico e logo ele caía no chão.

─ Dria, eu estou ficando ton...

A jovem ouvia a voz de Lírio atrás de si acompanhado do barulho de alguém caindo no chão. Ao se virar, Lírio e Rosa estavam. Dria começava a ficar tonta e tentava se apoiar na parede. As últimas coisas que a morena viu foi um homem usando uma máscara pegando o pequeno Lírio e um vulto roxo que a pegava pelos braços.

DRIA

A cadete acordava sentindo seu rosto sendo molhado. A jovem reconhecia Iroh que se mantinha próximo a ela. Dria percebeu que estava em um lugar diferente no Monte Craig. Era um lugar muito amplo com saídas ao norte e ao sul. No centro, havia um lago de onde Iroh tirara a água.


LÍRIO

O aspirante acordava e sentia suas mãos e pés presos. Logo começou a chamar por Dria, mas não encontrava resposta. Uma pequena luz surgia no lugar e Auros se revelava apesar de também estar amarrado. Lírio avistou Rosa ainda adormecida presa em uma gaiola. Ele estava em um lugar da caverna muito estreito que tinha somente uma saída em direção a um ambiente mais amplo.


off: Dria e Lírio estão separados. A partir daqui você conduz os dois paralelamente.


Última edição por Henri Sollari em Sex 15 Maio 2015, 01:35, editado 2 vez(es)
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qui 14 Maio 2015, 23:20

Dria

Dria reagiu tarde demais, quando finalmente percebeu o erro a figura roxa já a segurava nos braços e a consciência a abandonava.

Foi com um pulo de susto que a jovem recobrou a consciência, a mesma não ficou surpresa ao ver Iroh ao seu lado, mas a falta de Lirio foi prontamente sentida pela garota.

Ainda meio tonta a Cadete se apoiou no grande pokemon para se levantar enquanto dizia:

- Garoto você consegue encontrar o esconderijo dele? A mãe do Lirio me mata se alguma coisa acontecer com ele!

Esperando que a jornada pelos tuneis tenha dado a localização do esconderijo do procurado, Dria mais do que nunca contava com a experiencia de Iroh.
Lírio

Acordar amarrado não era a melhor experiencia do Aprendiz, principalmente quando ao olhar envolta não reconhecia o lugar em que estava, e as coisas só pioravam ao ver que Auros e Rosa estavam devidamente amarrados, assim como ele mesmo.

Repassando o ocorrido o jovem sabia que haviam sido enganados claramente, e que apesar da precaução de sua Tutora as coisas deram erradas, porem não ver Dria em seu campo de visão fez com que um calafrio corresse pelo corpo de Lirio.

Vendo que seus chamados não haviam sido respondidos Lirio preferiu permanecer em silencio, olhando em volta tentando achar o homem de mascara o rapaz se contorcia na tentativa de chegar mais perto de Auros, talvez o felino pudesse roer as cordas antes do mesmo se arriscar a ir para a unica saída da caverna estreita.
Off: Porque todo mundo amarrara o Lirio?
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Sex 15 Maio 2015, 00:06

DRIA

Dria se apoiava em Iroh para se levantar e logo percebia a ausência de Lírio. O aspirante estava sozinho na caverna sem a proteção de sua tutora. E ela nem sabia se Rosa e Auros estavam com eles. A preocupação com o garoto era evidente, pois o mesmo estava sob sua tutela. Imediatamente, a cadete pede para que Iroh vá em busca da localização do garoto. O ground mais uma vez desaparecia por debaixo da terra.

Sozinha, Dria checava o celular, mas o mesmo estava sem sinal. A morena estudava o local em que se encontrava e percebia que poderia estar no subsolo. O lago era um pouco extenso, mas dava para enxergar o outro extremo e suas águas eram muito cristalinas. Mal terminara de observar o ambiente, um bando de Woobats surgia e começava a voar ao redor da cadete.

LÍRIO

O aspirante percebia que eles haviam caído em uma armadilha e, o fato de estar sozinho, o assustava um pouco. Ao perceber que o sequestrador não estava por perto, o jovem foi rastejando até chegar perto de Auros. O felino acordava e compreendia o que havia acontecido. Lírio pedia para que ele roesse as cordas e assim era feito. O garoto se levantava e se limpava e logo soltava Auros e Rosa.

Auros se aproximava da única saída presente e fazia um sinal informando que o caminho estava limpo. O pequeno grupo chegou a um lugar amplo que se assemelhava a uma arena cheia de túneis que evidentemente feitos recentemente.

O felino ainda se recordava do odor do laço e ficava confuso entre dois caminhos a seguir: ou um túnel bem à frente do grupo, ou um que ficava mais acima e que seria necessária uma pequena escalada. Lírio entendeu que um dos túneis poderia levar a Dria, que ainda estava com o laço, ou à verdadeira dona do laço.

off: tadinho XD Não sabia desse triste histórico dele
sorteio
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Sex 15 Maio 2015, 00:35

Dria

Vendo Iroh partir Dria tentou relaxar um pouco, sentia medo pelo aprendiz e mais do que nunca sabia que o perigo era real.

Tentando se acalmar a jovem observou a sua volta com curiosidade, o lago era relativamente grande e claramente a Cadete se encontrava no interior do Mont Craig, coisa que não a deixou mais tranquila.

A revoada repentina de Woobats fez com que Dria levantasse o braço se protegendo de ataques enquanto liberava Léo dando uma ordem simples para o grande felino:

- Léo use Spark para afasta-los!

Esperando que a eletricidade fosse o suficiente para afugentar os pokemons.
Lírio

Não precisou de muitas palavras para que Auros libertasse o rapaz, o felino claramente treinada sabia o que fazia e Lírio agradecia por isso.

Finalmente livre e com todos os pokemons libertos o rapaz se aventurava para a saída, os diversos tuneis deixavam clara a extensão do local, por sorte Auros pareceu encontrar o cheiro de Dria em dois dos tuneis, o que acabou deixando Lirio em duvida de qual seguir.

- Rosa voe pelo túnel mais a acima e veja se encontra alguma coisa! Nós te esperamos aqui!

Comandava ao rapaz preferindo avaliar primeiro o túnel de acesso mais complicado.

Off: tu se enganou quanto ao pokemon Auros é o meu Meowth, e Léo é o meu Luxio.

Off2: Ele tem uma cara de sequestrável =P
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Sex 15 Maio 2015, 02:02

off: minha ficha demorou pra cair x.x foi falha na minha cabeça técnica :v
off²: o pior é que ele tem cara mesmo XD


DRIA

Diante do repentino ataque, Dria levantava os braços para se proteger dos morcegos. Léo era logo lançado para fora da pokébola e obedecia prontamente a ordem. As faíscas assustaram o bando que acabou fugindo para o lado oposto. Sem motivo aparente, os Woobats haviam se assustado com algo. A jovem observou atentamente o local por onde o bando havia saído para se certificar se nada estranho estivesse acontecendo.

Alguns minutos depois, Iroh surgia com uma expressão que dizia não ter encontrado o jovem e muito menos o sequestrador. Ou ambos estavam bem escondidos, ou estavam em um lugar inacessível. Dria ainda se preocupava com Lírio, mas por ora teria que confiar no resultado do treinamento dado até agora. A jovem ainda podia sair dali ou pela rota norte, ou pela rota sul.

LÍRIO

O jovem se via diante das duas opções e pedia a ajuda de Rosa para verificar o túnel que ficava mais acima. A ave partiu imediatamente e adentrou o túnel. Não demorou muito para que a Taillow retornasse. Ela piava alto e voava em círculos indicando que havia algo útil naquele túnel. O acesso à entrada do túnel seria um pouco difícil, mas não impossível. A entrada estava apenas a sete metros do chão e a formação rochosa permitia uma escalada.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Sex 15 Maio 2015, 13:27

Dria

Olhando atenta para a região que a revoada de morcegos veio, Dria se sentiu mais aliviada ao ver que fora Iroh quem os espantara, mesmo assim a falta de informações vindo do mesma apenas salientavam a preocupação que sentia com Lirio.

Levantando-se com cuidado a garota estudou as possibilidade dos caminhos, Dria sabia mais do que nunca de Auros, depositando sua confiança no faro do felino e no treinamento dado ao Aprendiz a Cadete procurou se lembrar de que direção adentrara o Mont escolhendo o caminho que a levasse para mais dentro da montanha:

- Léo use Flash! Vamos nos tornar uma isca!

Comandava Dria sabendo que a luz do pokemon elétrico se tornaria um chamariz, mas também serviria para que Lirio a encontrasse com mais facilidade:

- Iroh fique no suporte por debaixo da terra!

Ordenava a garota com um leve tapinha nos ombros do pokemon poison, pronta Dria começou a andar esperando atrair a atenção do procurado.
Lirio

Confiando em Rosa o rapaz olhou para Auros dizendo de forma suave em sua primeira ordem para o inicial de sua Tutora:

- Rapaz suba na frente e fique atento!

Verificando se ainda estava na posse de seus itens e pokebolas, procurando por seu celular o rapaz imaginava que não haveria sinal, mas pelo menos a lanterna deste poderia ser usada para iluminar o caminho, com um leve suspiro Lirio se pôs a escalar, confiando que Auros e Rosa manteriam qualquer problema longe enquanto estivesse escalando.

Off: Acontece cara ^^
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Sex 15 Maio 2015, 15:03

DRIA

Ao mesmo tempo que estava aliviada por perceber que o que assustara o bando de Woobats fora o próprio Iroh que chegava, Dria ainda se preocupava com a segurança de Lírio. A morena contava com as habilidades e experiência de Auros.

Os dois túneis eram avaliados. Iroh apontava para o túnel norte indicando que ele levaria mais para o centro do monte. Apesar de não ter achado a ideia muito boa no começo, a iluminação de Léo seria essencial agora. Além de iluminar o caminha que se fazia muito escuro, o grupo se tornaria mais visível para serem achados por Lírio... ou pelo sequestrador. Iroh continuaria sendo o suporte terrestre, garantindo que o chão fosse seguro.

Léo emitia um forte brilho e, assim, o grupo partia. Dria percebeu que aos poucos o túnel ia se inclinando para cima até um momento que a subida ficou bem íngreme. O elétrico parou por um momento prestando atenção a algo. A cadete ficou atenta ao pokémon e começou a ouvir um barulho de algo muito grande em movimento. Finalmente, Dria enxergou o causador do som. Uma grande pedra redonda rolava túnel abaixo em direção ao grupo.

LÍRIO

Aos sinais de Rosa, o aspirante pedia que Auros subisse primeiro e garantisse sua segurança. O felino confirmou e começou a saltar. Auros foi bem rápido e logo já estava em cima olhando para Lírio.

O jovem checava os bolsos e percebia que nada fora tirado dele, tudo permanecia ali. Ou o sequestrador era descuidado, ou teve que sair logo para ir atrás de outra coisa/pessoa. Lírio pegava o celular e testava a lanterna. Apesar de não ter sinal, o celular ainda seria útil.

O aspirante se aproximou da parede e olhou para cima. Dava um pouco de medo imaginar uma queda de tal altura. O jovem pôs as mãos em uma primeira fenda e a usou para se impulsionar para cima. Com muita dificuldade, ele tentava se manter firme e não olhar para baixo. Depois de um bom tempo, o Lírio alcançava a entrada muito cansado e sujo. Se levantava sem perder tempo e começava a caminhar.

Não foram nem duzentos metros de caminhada e um grande clarão surgia à frente. Parecia ser uma saída do monte. Quando o jovem percebeu, estava do lado de fora. Sua localização era mais ou menos no meio do Monte Craig a uns quinhentos metros do chão. Ao longe, o jovem reconheceu a cidade de Nyender. Aquela saída era estreita e apenas guiava para uma outra entrada à esquerda. Rosa voou até o topo do monte, mas não havia nada lá, nenhum sinal de Dria, do sequestrador ou dos reféns.

Ao tomar o novo caminho, mais uma bifurcação. Auros ficou atento para um dos túneis e Lírio pôde ouvir o som de gemidos.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Sex 15 Maio 2015, 15:57

Dria


Seguindo as indicações de Iroh a jovem começou a caminhar pelo tunel, com Léo ao seu lado Dria mantinha-se atenta para as possíveis emboscadas que poderia surgir, nem por isso a garota estava preparada para a pedra que rolava túnel abaixo.

Jogando-se em cima de Léo, Dria se encolheu de encontro a parede enquanto gritava ordens para Iroh:

- Iroh use Power-Up Punch e pare aquela pedra!

Lírio


Levou alguns minutos para que Lírio recuperasse o folego, deitado no chão da caverna e sentido cada músculo doer devido ao esforço o garoto ainda assim sorria vendo os efeitos claros do treinamento.

Suspirando profundamente o rapaz ergue o corpo obrigando-se a sair dali, não estava nem um pouco longe do local que havia sido deixado e a qualquer momento o sequestrador poderia voltar.

A pequena caminhada que o levou para fora momentaneamente deixava clara o tamanho da montanha e de como o sequestrador atuava, a preocupação de Lírio com Dria apena aumentava e as poucas lembranças de antes do desmaio não ajudavam muito, embora fosse claro que o mesmo não teria se soltado tao depressa se a mais velha tivesse sido capturada.

Voltando a caminhar e adentrando novamente na montanha Lírio usava o celular como lanterna para iluminar o caminho, o rapaz estava quase mandando Rosa verificar novamente as bifurcações quando o gemido chamou a atenção de Auros, com cuidado o Aprendiz mandou a pequena ave na frente enquanto seguia pelo túnel com cuidado.


Off: espero que esteja bom os dois pontos de vistas =p
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Sab 16 Maio 2015, 01:42

off: estão ótimos ^^


DRIA

Mesmo estando atenta a tudo ao seu redor, a cadete não esperava por uma grande pedra vindo em sua direção. Com certeza aquilo não poderia ser algo natural, mas fruto de alguém. A jovem se lançava sobre Léo para protegê-lo enquanto gritava por Iroh. O grandão surgia imediatamente do solo, parava bem em frente à rocha e socava-a com toda sua força. A rocha se partia em vários pedaços que eram lançados em direção a Dria e Léo. Dria recebia a ajuda de Iroh para se levantar e logo percebia uma faixa preta no chão. Após checar se não havia sofrido ferimentos, assim como Léo, o grupo continuava sua subida.

Aos poucos, o túnel voltava a aplainar e ia deixando o aspecto inclinando. Finalmente haviam chegado ao fim deste e diante de si, mais uma bifurcação. Um dos túneis possuía uma certa quantidade de fungos crescendo em sua entrada, enquanto o outro caminho estava bem mais iluminado e parecia conduzir para fora do monte. Dria teve a leve impressão de já ter estado ali antes e foi nesse momento que percebeu uma pena de uma ave no chão que, pela coloração, certamente era de um Taillow.

LÍRIO


Apesar do esforço feito, o jovem sorria ao ver o resultado dos treinamentos serem tão bem-sucedidos. Aos poucos, ele ia compreendendo a dimensão do monte e o modo do sequestrador agir assim como sua preocupação com Dria era evidente. Certamente a cadete saberia se cuidar, mas ter notícias dela era angustiante.

Usando a lanterna do celular para iluminar o caminho, Auros e Lírio ouviram os gemidos vindos de um dos túneis. Mandando Rosa seguir em frente, o pequeno grupo seguia o som. Poucos passos foram necessários até o aspirante encontrar algo de extremo valor. No fim do túnel, havia uma espécie de cela e o jovem percebeu que havia várias pessoas do lado de dentro, desde crianças até idosos. Do lado de fora, encostada na parede, estava uma grande caixa de metal. A cela e a caixa estavam trancadas por uma chave especial.

Uma das pessoas, ao ver o jovem aspirante a cadete, pôs-se a falar com um tom que misturava medo e raiva.

─ Você trabalha para ele? O que vocês querem de nós?
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Sab 16 Maio 2015, 11:45

Dria


Dria gemeu baixo quando foi puxada dos escombros por Iroh, a jovem sorriu para o companheiro enquanto a luz de Léo voltava a iluminar o corredor, mais do que nunca a força do Nidoking se demonstrava crucial.

Sentindo dor em alguns pontos do corpo a jovem pegou a faixa negra antes de continuar o caminho, tendo a certeza de parecia começar a incomodar o procurado.

Aliviada pelo caminho parar de subir Dria continuou o caminho com cuidado, a ultima coisa que queria era desacordar novamente por conta dos fungos ou qualquer outra coisa. A sensação de reconhecimento que se abateu na Cadete quando chegou na bifurcação a fez imaginar se não fora ali que haviam sido pegos na primeira armadilha.

Evitando claramente a passagem com fungos, a pequena pena caída em frente a passagem iluminada dava uma pista clara de por onde Lirio havia sido levado, recolhendo a pena e dando-a para que Léo a farejasse a garota dizia:

- Ache-os grandão!
Lirio


Seguindo os gemidos pelo corredor e o bater das assas de Rosa o rapaz nunca imaginaria a cena com que se deparou, levou alguns instantes para que Lirio recuperasse o folego e as palavras ásperas de um dos capturados também ajudou:

- Shhh! Eu sou um Aspirante a Cadete! Minha missão e capturar o homem que os prendeu aqui!

Dizia o rapaz se aproximando com cuidado das grades e apresentando a licença de Aspirante já que não possuía ainda a tatuagem dos Cadetes, esperando que a licença servisse como prova este comentava em tom baixo:

- Eu me separei da Minha tutora, mas ela deve ter escapado porque consegui me soltar com facilidade e ainda tenho meus pertences!

Vendo o estado das pessoas naquele estado o rapaz não pensou duas vezes em retirar as Berrys que tinha e entrega-las dizendo:

- Desculpa eu não tenho muito!

Olhando a sua volta o rapaz procurava qualquer coisa que pudesse ser uma chave, ou que pudesse quebrar as barras.

Off: Cara na hora que tu coloca itens tu tira print e posta ele junto, só pra deixar claro que foi um sorteio.
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Seg 18 Maio 2015, 00:39

DRIA

Dria reconhecia o lugar onde acabava de chegar. Sem sombra de dúvidas, fora logo mais à frente, pelo túnel dos cogumelos, o lugar onde haviam caído na armadilha. A jovem recolhia a pena e concluía que pertencia a Rosa. Era um indício dos passos de Lírio, então o faro de Léo ajudaria a achá-lo.

O grupo começava a caminhar na formação de costume, mas, não haviam dado nem dez passos, Iroh surgia novamente e impedia que Dria e Léo avançassem. O ground socava o chão e este cedia facilmente formando uma grande cratera. Não se conseguia mensurar a profundida da recém-formada cratera e a distância para o outro lado era de mais ou menos dez metros de comprimento. A travessia seria impossível por ora.

Um osso era lançado em direção a Léo, mas o elétrico percebia a tempo e logo desviava. Um Cubone pegava novamente seu osso e fugia em direção ao túnel dos cogumelos.


LÍRIO

O aspirante encontrou o grupo de reféns e logo se identificava. Outras pessoas se aproximavam da grade tentando enxergar o jovem. Lírio mostrava a licença de aspirante e explicava o que havia acontecido até ali.

─ Louvado seja Arceus!

Uma voz feminina ecoava e agradecia de joelhos. O jovem reparou que a mulher carregava um grande cordão com um pingente de Arceus. Talvez ela fosse uma seguidora. Todos os outros reféns começavam a cochichar. Alguns falavam que o aspirante era novo demais; outros diziam que tudo aquilo poderia ser uma armadilha. Lírio pedia que fizessem silêncio novamente e entregava as únicas berries que possuía. A seguidora de Arceus pegava as berries e dividia entre as crianças e idosos que havia ali.

A tentativa de encontrar uma chave mostrava-se sem sucesso. Com certeza o sequestrador a mantinha consigo. Auros se aproximava da cela e revelava suas garras e logo usava uma delas como uma “chave” e tentava forçar a fechadura. Depois de quase dez minutos, a porta era destrancada e as pessoas saíam como desesperadas. Uma senhora começava a passar mal.

─ Ei futuro cadete, temos que sair o mais rápido possível daqui! Algumas pessoas precisam de atendimento, pois estão desidratadas e há muito tempo sem comer.

Dois homens se aproximavam da grande caixa que havia ali e a levantavam decidindo deixar para abri-la em local mais seguro.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Seg 18 Maio 2015, 10:28

Dria

Sendo impedida por Iroh de avançar quando este revelou a grande cratera Dria agradeceu pelo suporte do pokemon, mas o repentino ataque fez com que a garota esquecesse disso naquele momento.

Vendo que o Cubone fugia pelo corredor de fungos a jovem sorriu ao receber a primeira dica mais palpável do caminho certo, olhando para Iroh essa voltou a dizer:

- Continue por de baixo da terra garoto!

Voltando para o começo do corredor iluminado pelos fungos Dria liberou Andrômeda ordenando:

- Use Ice Beam nas paredes para congelar os fungos!

Esperando que sua ideia desse certo Dria começou a vestir o casaco de lã se preparando para o frio que faria.
Lírio

Enquanto Lirio procurava pela chave Auros se adiantou para a sela tentando abri-la, levou algum tempo para que o felino conseguisse, Lirio sorriu para o parceiro de Dria agradecendo enquanto ajudava as pessoas mais necessitadas a saírem da sela.

As palavras do homem o alertaram para o que deveria acontecer, mas o rapaz não tinha muitas ideias de como havia chegado ali e muito menos os caminhos que seguir para sair das entranhas da Montanha, olhando para Rosa o rapaz comandou:

- Rosa voe a procura de uma rota segura!

Se virando para as pessoas esse dizia:

- Temos que tomar cuidado tem armadilhas pelos tuneis e pode ser perigoso pra quem esta mal!

Liberando Umi o rapaz pedia para que a aquática fizesse água enquanto ele mesmo distribuiria seu cantil.
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Seg 18 Maio 2015, 23:22

DRIA

Mais uma vez Iroh demonstrava suas habilidades. Mas se não bastasse o chão ter cedido, um Cubone tentava atacar o grupo e logo fugia. Dria olhou como uma oportunidade de achar o sequestrador. Mas o caminho dos cogumelos era perigoso e precisava ser feito algo a respeito.

Mais uma vez o ground ia para debaixo da terra e Dria liberava sua Vaporeon. Seguindo as ordens da cadete, a water congelava as paredes. Léo se aproximava da parede e farejava. O elétrico fazia um sinal indicando que o plano havia dado certo. Assim, o grupo partia pelo túnel dos cogumelos. Léo à frente junto de Andrômeda que ia congelando as paredes, Iroh por baixo da terra e Dria sempre atenta ao seu redor. O brilho dos cogumelos ficava mais intenso devido o gelo. O caminho ficava mais bonito e iluminado.

O túnel terminava em um grande espaço aberto que se assemelhava a uma arena onde havia vários outros túneis.

─ VOCÊ ESTÁ ME DANDO TRABALHO, CADETE! NÃO SE PREOCUPE, VOU TE PEGAR!

A jovem ouvia uma voz masculina, mas não enxergava onde a pessoa estava. O eco no local dificultava a identificação do túnel exato, mas Léo parecia apontar para uma direção específica.

LÍRIO

O aspirante pedia para que Rosa procurasse por uma saída e logo informava aos reféns sobre os perigos que haviam naquele monte. Depois de um breve tempo, a ave retornava com uma expressão assustada e pedia para que Lírio a seguisse. O grupo saiu e voltou para a bifurcação. Rosa apontava para o outro caminho.

Enquanto avançavam, um cheiro de carne podre começou a tomar conta do lugar. Quanto mais avançavam, mais o cheiro era forte. Os reféns pararam no meio do caminho e disseram que esperariam o aspirante voltar, apenas um gladiador continuou seguindo. Auros estava muito incomodado com a intensidade do fedor. Era um túnel sem saída igual aquele onde as pessoas estavam, mas a visão que este proporcionava era aterrorizadora. Lírio percebeu vários corpos de pessoas, alguns aparentavam ter entrado em estado de putrefação a dias, outros pareciam que haviam sido mortos naquele mesmo dia. Era um verdadeiro massacre. O que mais assustava era que havia corpos de bebês também. O gladiador observou tudo e ficou muito assustado.

─ Era isso o que ele iria fazer conosco? Pensávamos que ele estava negociando o resgate com nossas famílias. Ele não é um sequestrador, é algum tipo de psicopata louco.

O pequeno grupo voltou pelo caminho e se juntou ao restante das pessoas. Lírio e o gladiador decidiram não contar detalhes sobre o que haviam achado para não assustar as pessoas, apenas informaram que era um túnel sem saída.

O único caminho que sobrava era o mesmo por onde o aspirante havia vindo. Eles passaram pela área externa que dava para ver a cidade de Nyender e entravam no outro túnel. Logo chegavam ao grande espaço que parecia uma grande arena, primeiro local que o jovem havia encontrado e havia escalado para chegar ao túnel onde estava agora.

off: Dria e Lírio estão no mesmo lugar, mas não se veem!!!! @.@ O que poderia ser isso?
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Ter 19 Maio 2015, 23:05

Dria


Andar com segurança pelo corredor cheio de fungos fez com que Dria sorrisse, sem sofrer o efeito sonífero do túnel a procura por Lirio poderia continuar com mais facilidade.

A voz grossa que ecoou pelo túnel fez com que Dria sorrisse de novo, sabia que uma hora o procurado cometeria um erro, e a jovem se preparava para aproveitar a oportunidade para efetuar a prisão.

Ao chegar na grande bifurcação de tuneis a garota observou a sua volta com curiosidade, vendo que Leo a guiava para um corredor a garota resolveu confiar no faro do felino para se guiar, embora a luz criada pelo mesmo seria o suficiente para chamar a atenção de Lirio.
Lirio

A cena que o rapaz presenciou quase fez com que Lirio vomitasse, a crueldade do homem que havia criado aquela cadeia de tuneis era grande demais para ser real.

Recuperando-se do baque Lirio concordou com o Gladiador de não falar nada sobre a cena, aquilo era cruel demais e apenas desesperaria o grupo ja debilitado.

De volta ao grande grupo o rapaz se via diante de um impasse, estava de volta ao local que havia escalado para avançar, olhando para a caixa grande o rapaz suspirou dizendo:

- Precisamos descer para encontrar o caminho que leve a saída! Talvez seja melhor abrirmos a caixa e procurar alguma coisa que possa ajudar a descer os mais fracos!
Off: Provavelmente alguma ilusão?!
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qua 20 Maio 2015, 12:00

DRIA

O procurado estava confiante demais e, cedo ou tarde, cometeria um deslize. Mesmo estando fora do alcance de visão, a voz era o suficiente para Léo conseguir achar uma trilha. Dria olhava ao redor com curiosidade e tentava entender aquele ambiente. Era evidente que alguns túneis foram feitos artificialmente e recentemente. A jovem percebeu que um dos túneis estava bloqueado por rochas e, próximo a ele, ela achou um disco no chão.

O pequeno grupo entrava por um túnel e logo percebiam um vulto correndo. Léo grunhiu indicando que o vulto pertencia à mesma pessoa que que havia falado. De repente uma pequena bolinha rocha veio rolando em direção a eles. Ela aparentava que iria liberar alguma coisa. Ao mesmo tempo, Iroh aparecia da terra e, do buraco de onde saíra, uma grande chama subia. Alguma coisa parecia ter atacado o ground.
Sorteio

LÍRIO


De volta à grande arena, Lírio percebeu que precisaria de algo que ajudasse as pessoas a descer. Olhando para a caixa, ele percebeu que poderia ter algo ali que pudesse ajudar. Os homens concordaram e logo começaram a força a caixa, sem muito sucesso. Mais uma vez Auros intervinha. O felino usava sua Shadow Claw e assim abria a caixa. Os reféns perceberam que seus pertences estavam ali e outros que pareciam ser das pessoas mortas. As pessoas iam recolhendo suas coisas e deixavam o que não era delas. O gladiador lançava seu pokémon e um Ivysaur se revelava.

─ Podemos usar a vinha do Ivysaur para descer as pessoas.

Assim, uma a uma, as pessoas eram descidas para o térreo e logo o grass era retornado para a pokébola.

Auros tomava a frente novamente e guiava o grupo para outro túnel. As pessoas sentiram que uma brisa vinha do fim do túnel, o que indicava uma possível saída. Enquanto caminhavam, ouviram um grande barulho atrás de si, o que poderia ser que a entrada do túnel havia cedido. O grupo preferiu continuar e logo chegavam à uma saída. O espaço era pequeno, mas dava para passar todos através dele.

off: Ou talvez Lírio acordou primeiro que Dria e você esteve narrando rotas paralelas mas em tempo diferente XD
off²: A partir deste post, Lírio volta para minhas garras. Encerra-se os posts paralelos.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qua 20 Maio 2015, 14:23

Ao ver a rota bloqueada Dria suspirou fundo, recolhendo o disco a jovem sorriu ao ver que a Tm encontrada poderia ser útil, liberando Garuda a garota não perdeu tempo em ensinar para a companheira o movimento.

Porem a movimentação na penumbra fez com que Dria ficasse em alerta, ao ver a esfera roxa a jovem se preparou para correr mas antes mesmo que algum movimento fosse feito Iroh se adiantou fazendo com que a mesma caísse no buraco escavado, as chamas que subiram do local fizeram com que Dria se aproximasse tentando olhar o que havia acontecido, a garota rangia os dentes enquanto chamava por seu companheiro:

- Iroh responda!

Olhando para Leo Dria deu uma ordem:

- Ilumine o local agora! Garuda supervisione movimentos estranhos e ataque se for preciso!

Off: Isso faz mais sentido do que a minha teoria.
Off2: quero a pedra cara =P
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qua 20 Maio 2015, 23:25

Ao perceber que o disco se tratava de uma TM, Dria liberou Garuda e ensinou para a ave o move recém achado. As surpresas dentro do túnel aconteciam uma após a outra. O procurado parecia ter criado o ambiente propício para que pudesse se movimentar facilmente e pudesse capturar suas presas.

Após Iroh abrir a terra, a bolinha rolava para dentro. Dria se aproximava para ver o que havia acontecido enquanto gritava por Iroh. O ground se recuperava das chamas que não foram tão efetivas nele, mas mesmo assim aparentava um pouco de cansaço ainda mais por estar se esforçando com os túneis. Léo usava seu Flash enquanto Garuda mantinha vigilância.

O buraco não era muito profundo tanto que a cadete conseguia enxergar o fundo do mesmo. Mais uma sombra era vista no fundo do buraco, com certeza poderia ser a sombra do pokémon causador disso tudo. Outra coisa notada pela cadete foi a bolinha que permanecia lá, mas agora começa a liberar uma fumaça que logo subia e dominava todo o túnel.

Em meio à fumaça, os óculos de proteção protegiam os olhos enquanto a morena cobria a boca e nariz. A única coisa que Dria enxergava era um ponto de luz produzida pelo Flash de Léo. De repente outra fonte de luz surgia e começava a vir em direção ao grupo.

off: XD
off²: Realmente é difícil sair essa pedra x.x Você tem que olhar tudo o que for brilhante no monte para aumentar as chances XD
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Qui 21 Maio 2015, 10:12

Se aproximando do buraco o suficiente para ver que Iroh estava bem a jovem tampou o rosto quando a fumaça se elevou, a sombra que se movimentou pelo túnel quase fez com que a Cadete ordenasse que Iroh lançasse um ataque contra, porem a luz vinda do outro lado da intensa fumaça a impediu de dar a ordem.

Dando um passo para trás a jovem murmurou ordens rápidas se preparando para atacar ao menor sinal hostil de quem quer que fosse:

- Léo diminua o Flash! Iroh Ice Beam na bola que produz fumaça! Garuda bata as assas e dissipe a fumaça!

Procurando um local para se esconder Dria ficava em alerta para qualquer coisa que pudesse lhe conferir uma vantagem naquela situação.
Off: Vamos lá então =P
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Henri Sollari em Qui 21 Maio 2015, 16:16

Dria parecia estar em um labirinto de ratos. O procurado não cessava suas investidas e, naquele lugar, ele tinha a vantagem do terreno. Devido à fumaça e à suspeita luz que se aproximava, a morena dava novas ordens para seus pokémons enquanto achava abrigo atrás de uma rocha.

Léo diminuía a intensidade de seu brilho enquanto Iroh lançava o raio de gelo na bolinha que produzia a fumaça. Com a bolinha congelada, a fumaça cessava de surgir. Garuda aproveitava o momento e batia suas asas para mandar a fumaça para longe. Aos poucos, o túnel ia voltando ao seu estado normal.

Com o ambiente mais visível, Dria olhava para tentar identificar a outra fonte de luz. A morena enxergou um felino ao lado de um jovem de cabelos azulados com uma lanterna na mão. O coração da cadete não poderia ter ficado mais tranquilo ao ter a certeza de que Lírio estava bem. Auros corria em direção à dona e se certificava de que a mesma estava bem.

Lírio explicou tudo o que havia vivido ali dentro, desde o momento em que acordara amarrado, do encontro com os reféns até a descoberta do túnel com os corpos de vítimas.

─ Em resumo é isso. Voltamos para Grung e deixei os cuidados com um gladiador que havia me ajudado. Devido aos deslizamentos, chamei os bombeiros para que me acompanhassem. Quando estávamos entrando, percebemos que havia uma grande fenda que não havia antes ─ Dria se lembrava do momento em que Iroh a salvara e do encontro com o Cubone ─ Os bombeiros ficaram no local para improvisar uma ponte, mas eu não queria perder tempo. Então eu peguei esta lanterna com eles e entrei pelo mesmo lugar em que eu tinha saído com os reféns. O único obstáculo era que a entrada estava bloqueada com rochas, mas nada que Auros não conseguisse resolver. ─ o jovem falava animado e com um certo orgulho na voz. ─ O que estava acontecendo aqui?

Após as explicações de Dria sobre a atual situação do lugar e do procurado. O grupo seguiu na mesma direção que o vulto havia seguido. Seguindo pelo túnel, Dria percebeu que voltara para a grande arena de túneis. Mas desta vez havia alguém ali. Do outro lado da arena, um homem permanecia de pé com um sorriso no rosto e um Cubone ao seu lado. Era um homem moreno, alto e aparentava ser bem forte. Possuía cabelos curtos e brancos e, em seu peito, uma cicatriz em forma de X.

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Latest?cb=20111112043632

Repentinamente, um terremoto atingia a arena. Dria e seu grupo preocupavam-se em manter-se de pé enquanto Garuda usava seu Protect para impedir que escombros atingissem o grupo. O homem continuava sorrindo enquanto se apoiava em uma parede. Dria percebeu que não era o Cubone que estava criando o terremoto. O chão da arena ficou todo desestruturado. Algumas fendas apareceram deixando apenas poucos lugares para andar. Mesmo assim o terreno não parecia confiável.

─ NÃO ACHA QUE ASSIM FICA MAIS DIVERTIDO? CUIDADO PARA NÃO CAIR!

O homem entrava no túnel e desaparecia novamente.
Henri Sollari
Henri Sollari


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Dria Galfin em Sex 22 Maio 2015, 10:26

Escondida por de trás de uma pedra Dria ficou feliz que o vulto se revelou ser Lirio, saindo de seu esconderijo a garota abraçou o recruta o parabenizando pelas ações, a evidente melhora do Aprendiz deixava Dria orgulhosa.

Concentrando-se novamente na missão os dois seguiram pelo corredor que o vulto do procurado fora visto pela ultima vez. Dria ficou surpresa ao ver o homem em uma das passagens, porem quando o terremoto começou a jovem sabia que haviam caído em um nova armadilha.

As ações rápidas de Garuda salvaram o grupo claramente, sorrindo para a provocação do homem Dria o viu escapar novamente:

- Ele ta começando a se tornar confiante demais!

Comentava a garota testando o terreno acidentado com o pé, observando a situação Dria liberou Andrômeda chamando Iroh para junto de si enquanto dava ordens:

- Iroh nos vamos cruzar pelos tuneis, nos abaixe com cuidado! Andrômeda você vai acompanhar o grandão e começar a eliminar qualquer pokemon que cave tuneis! Garuda continue com o suporte aéreo!

Fazendo com que Lirio libera-se Rosa, Dria ensinou a pequena ave a TM Protect pedindo para que essa apoiasse a debilitada Garuda, quando seguisse pelos tuneis ambos os Cadetes ficariam de olho a cada item que pudesse aparecer e ajudar na missão.
Dria Galfin
Dria Galfin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Cap. 9 - Tempestade de Pedras Empty Re: Cap. 9 - Tempestade de Pedras

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum