Prólogo - Press Start

Novo Tópico   Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Ayzen em Qua 09 Dez 2015, 21:03

Naquele campo, a presença de Cornélios era constrangedora. Da secretária era neutra. Persian era evasivo e perverso, onde Genger era cruel. Qual dos dois seria mais maléfico: o gatuno símbolo dos cadetes ou o fantasma sorrateiro? Diante de uma dúvida como essa, Nicolas só pensava no momento em que tudo ali iria acabar e ele iria com seguir sua licença (ou não). Cornélios não se pronunciava. Gengar e Persian agiam como se fossem donos de si próprios (com poderes inimagináveis). A frustração maior era essa: entrar em uma batalha perdida.

- Nico, Totodile é iniciante, não consegue mais do que uma arranhada, o mesmo com Cyndaquil… - afirmava o ruivo, já um pouco apreensivo. Até o comandante já havia tirado a paciência do mais calmo entre os aspirantes.
- Deixe comigo!

Surpreendendo a todos, Kelly parecia sobressair. Em momentos de tensão como essa, a rosada deixava claro sua presença ali e junto de Chikorita, ela poderia fazer muito mais em um futuro. Com ordens dadas, Chikorita e Piplup uniam em uma cantoria. Gengar e Persian permaneciam parados e assim o som saia em campo. Era quase uníssono. Era a mesma nota perturbadora. Persian respirava fundo. Cyndaquil e Totodile corriam contra o fantasma, que só desaparecia no ar, deixando todos um pouco temerosos quanto a sua aparição. Persian saltava para trás, enquanto Gengar voltava a materializar-se. Em suas mãos, uma esfera negra enorme, com detalhes e estática roxa.

Se uma Shadow Ball prometia fazer um belo estrago, imagina uma Shadow Ball vinda de um Pokémon tão poderoso? Gengar parecia não conter esforços para formar o ataque e foi só lançar no solo, que uma grande explosão acontecia. O quarteto de Pokémons caia, e eram lançadas no chão, tentando manterem-se firmes perante o golpe poderoso. Uma fumaça negra parecia envolver o campo. Ninguém via nada, até ouvir o som da voz de Cornélios.

- Chega. Espero não ver mais vocês tão cedo.

A voz do capitão era clara. Não queria ver o quarteto de novo. Não sabia se isso significava aprovação ou não. Quando a fumaça terminou, lá estava Persian com uma pata sobre Chikorita e outra sobre Totodile. A boca do felino estava aberta, pronto para dá uma mordida na jugular de uma dos Pokémons e ceifar a vida. A pata prensava tão forte os pequenos, que parecia esturrar. No alto, Gengar segurava pelo pescoço de Piplup e Cyndaquil. O Pokémon fire já estava desacordado, enquanto Piplup gemia de dor. Ambos Pokémons do comandante em exercício soltavam os Pokémons no chão e seguiam o capitão, sem olhar para trás. Depois de Chikorita ter acabado com a vontade de batalhar dos dois com seu aroma adocicado, ficou apenas tédio.

- Vamos.

A secretária parecia aliviada no momento. Pedia que o quarteto recolhessem os Pokémons e seguissem ela.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Mathito em Qua 09 Dez 2015, 21:36


Não sabia mais o que fazer. Não sabia mais o que falar. Nós não tínhamos velocidade, força, boas estratégias, nem mesmo um elo forte com nossos Pokémon. Era quase que um abismo de diferença entre nós e aquele general idiota. Cheguei a rangir os dentes e segurar forte meus braços e boca para não fazer algo que pudesse me arrepender. Desacatar a autoridade local seria a pior burrice que alguém ali podia cometer. Foi então que tudo acabou...

Quando ele se retirou, enchi as bochechas de ar e fui tentar ajudar o Piplup, mas lembrei que eles tinham o ego maior que a capa do "smoking". Então apenas o retornei e comecei a seguir a secretaria cabisbaixo.

Aquele segundo teste não foi só humilhante. Foi algo a mais que eu não conseguia descrever. Um sentimento ruim sobre aquele homem e sua crueldade... Balancei a cabeça em negação e olhei para a esfera do Piplup vendo-o exausto.

Será que você ainda será meu? - pensei.
Mathito
Mathito


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Ayzen em Seg 14 Dez 2015, 14:48

Sabendo que Piplup seria bem evasivo em aceitar alguma ajuda, Nicolas apenas retornava o seu Pokémon para sua devida esfera, reparando na marca vermelha envolta do pescoço do pinguim. Agora, restava saber o resultado final. A secretária, sempre séria e muito bem prestativa, começava a andar pelo dormitório cadete, retornando para as ruas. Foi só atravessar aquele espaço e estavam todos de volta a academia. Um sentimento de triste envolvia cada um. Kelly abraçava Chikorita bem forte. Gabriel resolvia recolher seu Pokémon desmaiado. Até a alegria de Totodile sumiu.

O grupo movia-se silencioso. Na academia, Taillows voavam de um lado para o outro levando mensagens importantes. Os cadetes ali caminhavam de modo sério e bem rápidos. As pessoas ao redor pareciam nem ligar para o grupo. A secretária seguia até o ambulatório. O cheiro do lugar era estranho. O velho calvo, com atos bem insano parecia pronto para tatuar os meninos, enquanto a secretária ia para um computador ao lado.

Primeiro, o senhor perguntava qual era a classe e qual lugar do corpo queria ser tatuado. Kelly choramingou, mas foi a primeira. Gritou horrores. Prendia forçadamente o choro e no fim terminava a sua tatuagem. Seguiu Gabriel e Joshuy, até no fim chegar a vez de Nicolas, que percebia que o senhor de idade era um pouco tarado.

- Classe e lugar? – perguntava já, apalpando todo o corpo de Nicolas.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Mathito em Ter 15 Dez 2015, 00:05


Minha primeira tatuagem... Isto indicava que tínhamos passado? Kelly me deixou com medo. Não do ato, mas do senhor que a faria. Assim que perguntou pela minha vez logo me apressei. Queria que Piplup estivesse comigo na hora então o chamei de volta.

- Stylist... na panturrilha, por favor... Será que podemos aproveitar e fazer o símbolo do tridente de um Empoleon? Er.. seria por aqui.

Indiquei o lado esquerdo da virilha. Era discreto, mas só daria para notar em apresentações quando eu estivesse de sunga. Se ele pudesse fazer - e eu aguentasse - seria demais.

Enquanto me arrumava para fazer aquilo, queria que Piplup estivesse junto acompanhando meus passos, afinal, seria ele quem me ajudaria com meu sonho. Eu não precisava de nenhum outro... Certo?!

- Piplup, posso te chamar de Gunter? - exibia um sorriso singelo e cansado. Queria muito me dar bem com ele.
Mathito
Mathito


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Ayzen em Ter 15 Dez 2015, 20:24

Na vez de Nicolas, o jovem não foi tímido para pedir uma segunda tatuagem. Talvez o tarado do tatuador pudesse negar, mas como era bem inconveniente, aceitou fazer a tatuagem perto da virilha. Bem, a dor que Kelly transpareceu era real. O homem de idade não tinha pena em desenhar na panturrilha do jovem e doía tanto e ardia que na hora, Nicolas chorava de dor para não gritar. Piplup recém nomeado assistia tudo. O pingüim não sabia se ficava com pena ou se não ligava. Seu bico entreaberto e sua nadadeira próxima da face pareciam esbanjar uma situação neutra.

No fim, parecia que o tridente de Empoleom doeu três vezes mais. O jovem moreno engolia em seco todas às vezes e tentava se sair dali com dignidade, mas o velho não ajudava muito. O sangue corria, “vermelhidando” a pele do rapaz. No fim, estava pronto e ao seu lado estava a secretária, entregando-lhe a licença, como prometido. Ele agora era um stylist e tinha um companheiro. A dor parecia que iria sufocar o rapaz, deixando-o um pouco instável e achando que precisaria de um repouso. Um plástico estranho era colocado no lugar e era advertido para só tirar para limpar as tatuagens.

- Conseguimos.

A voz de Joshuy misturava um sentimento de vitória com de derrota. Os Pokémons estavam exaustos. Gunter exibia uma marca no pescoço que perduraria por dia. Chikorita estava ofegante. Cyndaquil repousava na esfera de Gabriel, enquanto Totodile pedia colo.

- Foi um prazer fazer o teste com você, Nico. – gordinho ruivo estendia a mão, pedindo para cumprimentar pelo menos uma única vez. – Estarei na cidade essa semana, se não tiver algum lugar para ir, aparece em minha casa.


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Mathito em Qua 16 Dez 2015, 09:48


Sem comentários maiores para o senhor tatuador e para sua "arte". Aquele velho parecia mais um mecânico tratando de automóveis que de gente. Preferi engolir a dor que transpassa-la como Kelly havia feito. Mal via a hora de sair daquela sala. Quando aconteceu, com certeza aquilo ainda arderia por algumas semanas, mas a licença fez tudo valer a pena e alguns concordavam comigo. O gosto amargo de uma derrota era facilmente apagado por aquela conquista. Não seria esquecida, mas podia ser superada.

Na hora de ir embora o ruivo me chamou. Por algum motivo ele achou bom eu estar presente no teste de hoje.

- Obrigado por tudo Joshuy! Me passa seu número que qualquer coisa te ligo avisando. Obrigado mais uma vez galera. A gente se vê por ai.

Pegando o número de contato do gordinho que ofereceu abrigo seguro durante essa semana, me despedia com Gunter ao meu lado. O que será que me aguardava pelo caminho até meu sonho?

Off: Ay! Obrigado por tudo!! Só uma coisa, ainda tem aquela promo de 3 Pokémon por 1 da 6ª Gen?
Mathito
Mathito


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Ayzen em Qua 16 Dez 2015, 19:37

Off: Espero que tenha se divertido o/
Tem sim, depende do vilarejo.
Espero que continue se divertindo em Shinki ^^
Quando te transferir de grupo, pode criar a sua rota nas Ruas de Nyender


O fim. Apesar do meio, o fim era bom, agradável. Nicolas tinha algumas dores em lugares específicos no seu corpo. Alguns arranhões em seu ego e hematomas em sua mente, mas no fim tinha a licença, o Pokémon e estava livre. O método de análise de Cornélios ficava sendo um mistério ainda. A secretária parecia ainda atarefada e foi só um taillow mensageiro chegar com uma carta que ela se despedia formalmente do seu grupo e voltava correndo academia à dentro.

Joshuy trocava número de celular com o rapaz em sua frente. Explicava que ele morava em uma casa na rua Latios em Nyender. Kelly agradecia por ter sido despertada em campo, contra Cornélios, enquanto Gabriel dizia um “falou” e era o primeiro a sair. Ao lado do rapaz, Piplup só observava tudo, sem discernir nada. Era jovem, não tinha muita intimidade com seu treinador, mas acima de tudo, demonstrava ser um guerreiro. Em seu pescoço, as marcas da última batalha.

Nicolas saia da academia para novas aventuras em Shinki. Sol forte. Fim de primavera. Começo de verão. A vida de Nicolas estava prestes a mudar e tudo isso começava pelos olhares tortos das pessoas que viam ele com seu Pokémon do lado. Portar Pokémons pode não ser tão bom assim...


Licença e Pokémon adquiridos.

Prólogo - Press Start - Página 2 393
Piplup
Hp: 70%
Status: vermelhidão envolta do pescoço.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo - Press Start - Página 2 Empty Re: Prólogo - Press Start

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum