O começo de uma história

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Ter 02 Ago 2016, 00:02


Já senti o suor no meu corpo, mas não queria desistir, comecei a inicialmente diminuir o ritmo da corrida para depois aumenta-la com o tempo de forma gradual. Nesse meio tempo lembrava da Música homem ser, o que me deixa animado para continuar em frente, uma musica que fazia parte do repertório da minha antiga banda.

- Charmander, vamos vencer juntos esses desafio! - Incentivo meu Pokémon.

Em seguida resolvi ir para uma atividade mais leve e dinâmica: Quando eu bater 1 palma, Charmander daria um salto, quando eu bater 2 palmas, ele ia soltar brasas no céu. Farei isso de forma simples e aleatória. O objetivo é dar ritmo a ele.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Qui 04 Ago 2016, 22:20

Velocidade não era um dos melhores atributos de Victor. Unido a uma baixa resistência, o jovem começava a cansar rápido, enquanto ele via todos os demais participantes deixarem a batalha para poder se aventurarem ao redor do campo para poder mostrar quem era o melhor. Bulbasaur levantava os halteres com dificuldade, enquanto Kojiru e Chimchar corriam ainda ao redor do ginásio. Parecia que havia uma rincha internar contra o loiro e seu Tepig. Enquanto isso, o gordinho levantava mais peso, enquanto a garota de cabelos rosados, despia suas roupas e nadava com Piplup. (a pergunta era como a menina trocou de roupa para um maior tão rápido sem ninguém perceber...)

Victor sabia bem o que fazer e usava sua inteligência. Naquele momento, ele optava por movimentos que criavam um pouco mais de dinamismo em campo. Ele coordenava Charmander, o que deixava o Pokémon bem animado com relação a isso. Charmander pulava em uma palma e lançava brasa em duas palmas. A chama alaranjada se desfazia no ar, deixando os cadetes mais entediados, afinal, eles esperavam uma batalha, onde era tudo ou nada e no fim deixava todos cansados ou não. Cada oficial foi sentando na arquibancada.

Enquanto isso, o gordinho, que levantava ainda peso em supino, parecia exercer sua força além da medida que era capaz. Bulbasaur parecia tentar acompanhar seu parceiro, mas a estrutura de seu corpo não permitia pegar mais peso. Da vez mais, o gordinho pegava mais peso, aumentando as placas de ferro na barra e chegou um momento que seu braço falhou e ele deixava cair em cima de si. Todos olhavam assustados, mas na verdade, o gordinho não tinha mais forças para se mover para lugar nenhum. Era menos um para competir, que fora retirado pelos cadetes, embora Bulbasaur permanecia no ginásio, afinal a ordem era que o último Pokémon que permanecesse de pé, levava a licença, junto com o treinador, então era o grass continuava no jogo, embora não soubesse o que fazer...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Qui 04 Ago 2016, 22:34

Ao ver que o gordinho, continuei com as atividades dinâmicas durante um tempo até que resolvi mudar a atividade, resolvi fazer com que Charmander persiga um dos meus Tênis para que ele buscasse e assim repetiria a atividade, a intenção é ver sua eficiência e velocidade. Não pretendia abusar da força do meu inicial e nem atrapalhar os outros. Mas de alguma forma aquela garota de cabelos rosados me chamou a atenção, talvez seria uma boa canta-la, mas teria que esperar uma chance para dar um elogio e um jogo de charme, talvez depois do teste ou quando ela quiser falar comigo. Mas agora é o momento do teste.

off: de boa cara ,eh  vida adulta que nos assola T_T
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Qui 04 Ago 2016, 23:53

Off: uns já foram. Faltam 2 =)


Focado no teste, Victor continuava com o seu Pokémon. Um havia caído no meio do processo e no momento ele estava curioso perante a menina de cabelos rosados, que além de nadar muito bem com Piplup, conseguia desenvolver uma atividade em que ela garantia eficácia e que não tinha alto impacto. Victor ainda continuava com Charmander, treinado para que o Pokémon pudesse fazer o que o rapaz pedisse e assim aumentava o vínculo entre eles (embora não fosse o suficiente para que garantisse uma parceria perfeita com o tempo).

A rosada continuava no processo de natação. Ela quase não parava e quando pensava, era chamada a atenção pelos cadetes. Bulbasaur, que estava ali sozinho, já que o treinador que o escolheu foi retirado por não cumprir a atividade que ele mesmo propôs, andava de um lado para o outro. Uma hora tentava correr, acompanhando Kojiru ou o loiro, mas ao perceber que era lento, voltava para levantar peso. Como estava sozinho, decidia levantar peso perto da piscina, onde tinha a visão do pinguim e da rosada. Ao redor do campo, Kojiru continuava correndo, ao lado do loiro, com Chimchar e Tepig na frente. Chimchar era mais rápido e tentava empurrar Tepig de um lado para o outro, enquanto o loiro parecia fazer o mesmo, empurrando Kojiru e o mesmo empurrando o loiro.

Com a atividade de Charmander focada no seu treinador, ninguém mal percebeu quando Tepig tropeçava em suas pernas e acabava saindo rolando pelo campo. O porco de fogo parava ao lado de Bulbasaur, o empurrando com o peso na boca para a piscina. Foi uma queda maciça dos dois dentro da piscina. Tanto Tepig quanto Bulbasaur tiveram que ser salvos por piplup e a rosada, o que resultava na desclassificação dos dois, tanto o fire quanto o grass.

- Vocês dois, fora! – os cadetes surgiam intervindo no processo e eliminando a rosada e o piplup, só porque elas pararam a atividade para salvar os Pokémons. Isso deixou a menina muito revoltada, mas o pior era tepig que estava molhado e precisava de atendimentos médicos. Um cadete guiava a rosada, piplup, tepig e bulbasaur para fora do ginásio, permanecendo Victor e seu Charmander, assim como Kojiru e Chimchar, seguido do loiro, que agora queria dá tudo de si para eliminar o rival da corrida e ficar com o macaco de fogo.


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Sex 05 Ago 2016, 00:49

Ao testemunhar tal cena da garota ser eliminada por ajudar dois Pokémon, meu olhar é de alguém vazio por fora, mas cheio de raiva e nojo por dentro, afinal ela agiu muito bem em salvar dois Pokémon. Mudei a atividade agora fazia com que Charmander pulasse o mais alto que podia enquanto eu jogava o tenis para o mesmo pular, mas agora ficava de olho em Kojiru e no loiro, que aparentemente queria derrubar o adversário para ficar com Chimchar, pois pressentia que terei que intervir logo para ajudar o Kojiru com uma combinação.

off: se eu tiver que ajudar o Kojiru , serei eliminado?
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Dom 07 Ago 2016, 23:33

Off: Se você parar seu teste, sim ^^


A situação piorava. A eliminação anterior fora injusta, segundo o julgamento de Victor, mas nada do que se ficar surpresa ao se tratar de cadetes. O garoto ainda estava no jogo. Ele se mantinha afastado dos demais, e então um caia um por um. A situação piorava com o passar do tempo e agora restavam três e dois Pokémons. Charmander já esbanjava muito cansaço, assim como Chimchar. Victor não se esforçava muito com o treino improvisado, enquanto Kojiru parecia dá tudo de si, assim como o loiro.

A corrida continuava, com um pressionando o outro. Victor reparava que o braço de Kojiru estava grudado ao braço do loiro, um empurrando o outro a cair. Caso alguém deixe de cumprir o treino, os cadetes considerariam como desistência e isso causaria eliminação. O olhar de todos estava atento no momento, inclusive dos cadetes. Mas não demoraria para alguém desistir. Naquele momento, a corrida se prolongavam e parecia que ambos tinham a mesma força e a diferença de resistência em um era sanada pela velocidade de outro. Estavam empatados, até a segunda chance.

Agora Victor tinha duas alternativas: continuava seu treino e deixaria os dois se resolverem, ou ajudaria o seu colega. Talvez Kojiru pudesse se virar sozinho, mas o loiro não estava ali para perder. Tudo dependeria de um pouco mais de esperteza de um dos dois... E pelo olhar do loiro, ele era bem mais astuto nessas questões...


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Seg 08 Ago 2016, 00:26

Ao ver a situação de Kojiru se complicar, resolvi mudar meu treino novamente. Arremessei o meu tênis até um dos cantos de uma forma que Charmander tenha que passar pelo loiro e assim atrapalhar o mesmo, para o meu colega dar o bote final e derrubar o mesmo, assim ajudaria meu parceiro e continuaria o exercício.

- Pegue o tênis e da uma trolada só no loiro!

Em seguida tiro o outro tênis, para começar a pular de um lado para o outro, mas ainda estava atento ao teste e aos concorrentes, não queria parar o teste mas caso veja o Charmander bem fraco e sem condições de andar, incentivo o mesmo de todas as formas para continuar a ficar de pé.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Seg 08 Ago 2016, 23:34

Com o seu parceiro em uma situação bem difícil, Victor não pôde ficar parado e começava a planejar algo que auxiliaria Kojiru de alguma forma. Depois de retirar o seu tênis, ele orientava Charmander, que exibia um sorriso maroto, que iria tentar a todo custo seguir o treinamento. O tempo passava, e embora Victor não tivesse grandes esforços ao ponto de ficar ofegante, Charmander agora parecia bem cansado até.

O tênis voava em um trajeto oblíquo pelo campo. Passava pelo trio que corria, com Chimchar tão cansado quanto a salamandra de fogo. Charmander passava correndo entre as pernas do loiro, que pareceu evitar, principalmente, a cauda flamejante do lagarto. Isso desconcentrou o rapaz, que após isso foi empurrado de vez por Kojiru, que conseguia vencer aquela competição dos dois.

- Eliminado.

A voz do cadete ecoava no ginásio. Era uma voz autoritária de certa forma não precisava de mais muita explicação. Kojiru e Victor, assim como Chimchar e Charmander chegavam a final. Apenas Victor não esbanjava uma cara cansada ou um suor escorrendo pela roupa, apesar do característico atual frio que percorria Nyender. Agora, eles pareciam que estavam diante um do outro para se enfrentar, e o que seguiria daquele encontro?

- Sobramos nós. – anunciava o óbvio. O rapaz que fora preso junto com Victor na última semana só ria diante do ocorrido, mas continuava correndo em campo, embora de modo bem menos acelerado. Com certeza, o rumo do confronto mudaria a partir dali...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Ter 09 Ago 2016, 18:58

Agora a luta é entre dois concorrentes, tudo parecia ser decidido ali, com um dos Tênis em mãos então comecei a correr de forma mais simples e cortando o caminho, para tentar alcançar o Kojiru, que já demonstrava cansaço devido à corrida e ao combate que ocorreu, mas apontei para o meu Pokémon fazer o mesmo, tentando ao mesmo tempo não cair e não ficar longe.

Ao ficar perto dele, tentaria tanto resistir, quanto contra-atacar no momento oportuno Mas na primeira oportunidade que vier, seja o garoto tentado dar uma ordem para o seu inicial, um passo em falso, investida mal feita, mudança de velocidade ou qualquer outra coisa diferente que tire sua atenção ou vacilo, darei uma rasteira nas pernas do mesmo fazendo-o cair. Enquanto isso Charmander que estava correndo atrás de mim. Posso não ser rápido ou muito resistente, mas Kojiru estava bem cansado, então estamos empatados.

Caso Charmander consiga ficar perto de Kojiru darei a ele um comando com as mãos para que o lagarto de fogo acerte uma cabeçada no meu oponente e assim derrubá-lo.

off: por favor considere a Stamina do meu adversário, já que estava escrito que sou o único que não mostro cansaço ou suor.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Ter 09 Ago 2016, 22:16

Off: Sempre considero ^^


Victor ignorava o seu parceiro que lhe ajudara a uma semana. Parecia que os dois tinham mais história juntos do que os demais concorrentes, no entanto, o que se via naquele momento eram dois estranhos que se olhavam, todos os dois procurando um passo em falso para poder distrair o outro. Não demorava para que Victor e Charmander alcançasse os rivais. Um do lado do outro, ambos seguiam correndo, embora a velocidade não fosse tão alta que justificasse grande esforço.

- E então, como será nosso confronto fin...

Antes mesmo que Kojiru pudesse perguntar como seria o confronto dos dois, Victor logo agia sem ao menos responder o oponente. Com uma rasteira rápida, derrubava o oponente, que nem ao menos estava esperando uma ação tão repentina. Charmander era instruído e assim dava uma cabeçada no garoto caído, fazendo-o ficar um pouco sonso com tudo aquilo, mas acordado. Chimchar ia até o aspirante caído, enquanto Victor e charmander continuavam. Os cadetes logo se pronunciavam.

- Tsc... Esse rapaz nunca aprende. – era um pouco de negação, mas no fim, alguém tinha caído e os que sobraram em pé levariam. – Eliminado.

Kojiru e Chimchar eram tirados do campo por um cadete, enquanto outro se aproximava de Victor. Sua cara séria só aumentava sua pose de autoridade. Ele era bem alto, pele bronzeada, cabelos raspados e um olhar asiático, embora fosse mais parecido com um caucasiano. Era uma mistura interessante de genes...

- Recolha o Pokémon e me siga. – ordenava o cadete, que já ia saindo do ginásio, retornando para a academia de Polícia. Será que aquilo era uma aprovação?


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Ter 09 Ago 2016, 22:26

- Charmander, retorne! - Sem mais e nem menos retornei meu parceiro flamejante para sua Pokébola. Observei Kojiru sair bem chateado com a derrota. Seria um combate de um contra um e não havia mais time, ele devia saber que agora seria uma luta final a partir do momento em que o loiro foi eliminado.

Segui o cadete autoritário para dentro da academia com total frieza e calma no meu olhar, mas dentro de mim estava um pouco nervoso, pois não sabia se fui aprovado ou se estou encrencado, se meu sonho de ser um Stylist seria realidade ou se serei encarcerado, esse teste não acabava nunca.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Ter 09 Ago 2016, 22:42

A demora do teste continuava. Victor estava sob custódia de novo? A última semana pareceu bem conturbada e o rapaz já não aguentava mais estar ali na academia. De volta ao prédio bege, Victor andava pelos corredores com olhar frio e calmo, embora com o interior conturbado. Seguindo caminhando, desviava-se dos cadetes que andavam de um lado para o outro e alguns Taillows, que invadiam o espaço aérea de mais baixa altitude.

Subiam as escadas até o próximo andar. Sala do comandante. Ali, uma secretária-cadete de longos cabelos negros, óculos avermelhados de ponta e beleza estonteante arrumava documentos e se mostrava bem ocupada. O cadete cochichava alguma coisa para ela, quando ela pegou o telefone e falava que o “participante conturbado chegou”. Aquilo poderia ser um pouco ofensivo, mas que seja... Mas o que chamava mais a atenção era o fato de que teria que falar com o comandante antes de receber a licença? O pokémon não foi retirado.

- Entrem.

Os dois entravam. A sala escura parecia não influenciar muito o trabalho do comandante. O homem sério, pose de autoridade como nunca se viu. Humor? Bem, parecia nunca tá de bom humor! Ao seu lado, Estrela Sombria, seu persian se encontrava deitado, como um leão depois que se alimenta, mas seus olhos se encheram ao ver o participante chegar ao lado do cadete. Sua língua limpava a boca, como quem via carne fresca chegando.

- Comandante. – o cadete batia continência. – Aqui estar o participante da semana passada. Ele foi o aprovado, com você disse, estar aqui.

Cornélios retirava os olhos frios e calculistas da folha em sua frente e encarava Victor. Seus olhos pareciam furar a medula do rapaz. Ele não falava nada, mas seus olhos logo guiavam Victor até a cadeira em sua frente. O cadete fez a “gentileza” de empurrar o rapaz até a cadeira em frente do comandante.

- Então foi você quem causou a confusão semana passada na minha academia...

Uma frase simples, gélida e cheia de sentimentos negativos quanto o resultado do teste de Victor...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Ter 09 Ago 2016, 23:16

Ao ver Córnelios Darbas me encarando daquela forma minha doeu, mas logo me tratei de me recompor. Sentei na cadeira e mantive meu olhar frio, e tratei de limpar minha mente. Pouco me importei para o que os cadetes falavam para mim. Observei o Persian do mesmo, parecia um predador pronto para devorar sua presa.


- E eu achei que era um vale tudo. - Pensei friamente.

- Sim , comandante Darbas. - Me apresentei de forma fria demais, mas sem desrespeita-lo.

 Não gosto nenhum pouco do Cornelios,mas ofende-lo seria o meu fim.

off:estou de cara com o meu "inimigo", ai ai
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Qui 11 Ago 2016, 22:18

A sala do comandante parecia pequena para Darbas, Persian, um cadete e Victor (fora a grande pressão que circulava o ar ao redor dos dois). Diante do capitão na frente do aspirante, ainda permanecia com a esfera de Charmander, o princípio era não deixar a situação pior. Era difícil de se comportar diante de uma pessoa de tamanha patente, mas no fim, não era nada que Victor não pudesse enfrentar, desde que pensasse muito bem em sua resposta e suas ações.

A fala de Victor não provocava nenhuma reação naquele homem sério. Seu olhar frio só revelava a experiência de um cadete de longa data que já tinha enfrentado todo tipo de perigo. Ao seu lado, Persian exalava mesma aparência grotesca de Cornélios. O cadete ao lado do rapaz nada pronunciava, apenas observava. O silêncio reinava no local, enquanto Cornélios analisava a situação.

- Senhor Luna, o que você acha que devo fazer com baderneiros que causam problemas antes mesmo de ter uma licença e um Pokémon para sair por aí se exibindo? De fato, se causa problema agora, quisá depois de ter uma licença... Minha vontade era de suspender seu teste agora mesmo...

A voz do capitão era desafiadora. Ele não parecia um homem de rodeios, mas naquele momento, algo prendia o capitão de anular o teste de Victor. A resposta do rapaz parecia conduzir o caminho do jovem e com certeza teria que ser uma resposta bem pensada.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Qui 11 Ago 2016, 22:44

- Bem, na semana passada usei meu Pokémon para defender, não havia regra quanto a usar Pokémon para uma defesa , não haviam regras no teste sobre o que pode e o que não pode ser feito, o aviso que é a última dupla a ficar de pé terá a licença. Admito que foi errado da minha parte agir desse jeito, mas aquilo ficou no passado e já paguei o preço, ou boa parte dele. Se pudesse não precisaria ter agredido eles, como precisei de pedir aos meus Pokémon para que não fosse abatido, então tratei de limpar a concorrência .Na prisão o aspirante do Totodile difamou sobre vocês e tentou libertar um Armagedom preso, tive que fazer algo para que não tivessem que encarar dois fugitivos, e  não pretendia fugir naquela[url=#62005043] noiteO começo de uma história - Página 3 Arrow-10x10[/url], apenas agir dentro do possível para evitar encrenca. - Mantinha a postura firme e minhas palavras saiam frias, convictas e diretas. Cornélios não era um cara que brinca, nem eu. Coloquei a Pokébola de Charmander na mesa do cadete, como reconhecimento de sua autoridade e que provavelmente não seria Stylist.

- A decisão é sua comandante, se achar que não sou digno de ser Stylist, irei reconhecer, mas se me achar digno, farei o certo para que possamos ter paz em Shinki. - Digo com certa humildade e frieza, sei que agi de forma ruim,por isso quem melhor para julgar do que Córnelios Darbas. Em nenhum momento quis difamar o cadete, reconheci meu erro. Talvez abordar os meus oponentes de forma um pouco mais branda seria uma boa, por mais que fosse improvável que eles parassem de me agredir, afinal usei Charmander para defesa pessoal. Cogitei falar da garota que foi injustamente eliminada por salvar 2 Pokémon, talvez eu fale dela em um momento sábio e oportuno para convence-lo de admiti-la como Stylist.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Sab 13 Ago 2016, 23:06

A situação na sala de Cornélios parecia delicada. Victor reunia para si todo e qualquer desejo pessoal de querer o teste, embora sua fala fosse fria, séria, o que poderia ser interpretado como uma afronta. Cornélios não do tipo de pessoa que se brinca e todos em Shinki sabia disso, ainda mais após as últimas semanas. O comandante parecia repleto de afazeres e o seu Persian do lado ansioso para entrar em campo para a batalha.

Enquanto o capitão olhava, o agente ao lado de Victor mantinha-se sério, submisso ao superior e encarava o nada, só para não encontrar com o olhar gélido do seu senhor. Parecia um pouco tenso, mas era uma situação mais confortável do que a que o participante estava passando. A esfera sobre a mesa, demonstrava total submissão à decisão do homem.

- Sr. Luna, acredito que o senhor tem um pouco de dificuldade para seguir ordens como qualquer ou interpretar frases outro palhaço de rua bancado a artista... A pergunta foi “ o que você acha que devo fazer com baderneiros que causam problemas antes mesmo de ter uma licença e um Pokémon para sair por aí se exibindo?”, não foi, agente?

- Correto, senhor.

A voz do cadete pouca distância atrás do aspirante ecoava, obedecendo e respondendo de forma bem objetiva o que o capitão Cornélios perguntava. Parecia quase um robô, esperando um comando para responder com algo que havia sido programado. Comadante Darbas não parecia feliz com toda explicação que houve. Com certeza já havia sido relatado pelos cadetes e a voz de Victor, principalmente naquele sala, não valia de nada...
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Dom 14 Ago 2016, 01:09

- Baderneiros devem ser julgados, em vários ângulos, o motivo de ter feito, as circunstanciais e todo o resto, agir com  justiça e bom senso. No mais como havia dito antes a decisão é sua, e respondi o que devia fazer ao colocar a Pokebola na sua mesa, um julgamento, não quero desrespeita-lo ou agir de forma deplorável como antes. - Dei uma resposta gélida demais ao comandante, ao que parecia ele não percebeu que ao deixar a Pokébola na mesa do mesmo, indicava o que devia fazer, me julgar. No entanto aquele cara me dava náuseas, bancando o superior, esse cara pode ter mérito, mas na verdade é só um tirano babaca, mas não queria provoca-lo ou desrespeita-lo, mas não demonstrava fraqueza ou coisas semelhantes.


- Alguns se corrompem, outros conseguem se redimir de seus atos. Não é que cometi um erro hoje que estaria em um caminho irreversível para o mal, como também fazer o bem não me impede de ir para o lado da destruição. - Dou mais uma explicação, sobre meu ponto de vista. Fico atento a tudo e não pretendia mostrar fraqueza, meu  olhar é vazio e frio, ao que parece, algo de útil veio de Córnelios Darbas. A frieza em meu olhar poderia assustar muitas pessoas, pois talvez estava agindo tão friamente quanto o cadete.

off: havia dado a minha resposta ao colocar a Pokébola na mesa do Cornelios, o que fez com que a nova duvida dele fosse sem sentido, pois provavelmente ele entendeu a minha mensagem de ser julgado perdoado ou não  , é só um toque.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Dom 14 Ago 2016, 20:57

Off: Você só respondeu a pergunta agora. Seja mais atencioso no poste do narrador.


A frieza na fala e um olhar direto do jovem escondia a real intensão do rapaz. Ser submisso a Cornélios era uma opção momentânea para Victor, no entanto, como saber o que passa na mente do comandante? Talvez fosse mais fácil ler o gatuno no chão, que mantinha seu olhar fixo na jugular do rapaz. Com uma ordem, Persian conseguiria arrancar a cabeça de Victor sem muito esforço. Aquilo seria mortal para o rapaz.

Mesmo diante do comandante, a resposta era dita. A paciência de Cornélios era pouco, embora não pudesse ser medida com apenas alguns minutos de convivência do aspirante com o comandante. Victor se mantinha ainda sob o olhar vigilante do comandante. Ter ou não uma licença? Todo esforço do rapaz estava sintetizado naquele momento, naquela sala, naquele instante.

- Sr. Luna, é comum pessoas como você não serem disciplinado com ordens. Esperava uma resposta mais objetiva e sem seu toque de justificativa. Eu julgo atos e não me importa as justificativas dos atos. – mais um tiro saia do olhar de Darbas para Victor. – Não posso deixar alguém tão impulsivo nas ruas sem saber se está andando na linha. Por isso autorizarei que coloquem em você uma tornozeleira, para que monitore sua localização periodicamente. Terminamos aqui. – a voz do comandante era crucial e finalizava a discursão. Ele batia com a mão na esfera e ela rolava até o colo de Victor de modo severo. Atrás, o cadete abria a porta, como quem pedia para Victor se retirasse. Talvez fosse mais sábio se retirar o mais depressa, para que as coisas não piorem...


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Dom 14 Ago 2016, 21:34

- Então tá, mas se esse é seu julgamento devo admitir que será fácil para mim provar que sou do bem e não um baderneiro. - Digo de forma fria e direta, mostrando que aguentei o tiro do maldito cadete e pouco me lixei com o rastreamento.

 Me retiro prontamente da sala do mesmo com a Pokébola do mesmo. Caso o cadete peça a Pokébola eu darei em problemas. Agora aguardo as novas instruções do cadete para colocar a tornozeleira e talvez ter a licença.


off: rastreador no inicio? Serio mesmo?! Outra eu tinha respondido com ação, achei que o comandante tinha entendido o recado. Se for isso mesmo, posso pedir reset da rota? nem vou mudar nada na ficha e tal.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Dom 14 Ago 2016, 21:40

Off: Reflita suas escolhas desde o primeiro poste. Com certeza, os cadetes precisam estar de olho em você ^^'


A resposta do rapaz parecia ser um pouco mais favorável. Ele se sentia confiante que com o tempo conseguiria provar para Cornélios que não era nenhum maníaco ou baderneiro. No momento, sua decisão fora direta. Na sala fora da sala do comandante, Victor se encontrava apenas com o cadete que o conduziu até ele. O homem começava a andar, descendo as escadas, tendo ao seu encalce o jovem aspirante (que ainda tinha a esfera em suas mãos).

Degrau por degrau, o mistério continuava. Talvez estivessem indo para o local de monitoria? Eles entravam em uma sala escura, de nome ambulatório. Ali, um velho corcunda, calvo e de olhos em uma revista não tão moralista apenas observava a chegada do cadete e de Victor. A reação do senhor foi logo pular da cadeira e esconder a revista de modo que ninguém soubesse da existência da mesma (ação que não deu tão certo, pois no calor do momento, fazia mais alvoroço para esconder do que para ler).

- Onde é a tatuagem, garoto? – perguntava o senhor já de idade, enquanto tentava disfarça seu alvoroço. O cadete se retirava, deixando Victor apenas com o senhor ali.


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Dom 14 Ago 2016, 21:48

off: cara, é um tanto ridículo, mas ok, por quantas rotas ficarei com essa tornozeleira, se for para sempre é reset, e vou copiar algumas coisas do teste daqui. Eu sei das minhas atitude, mas se eu pegar mais leve talvez nem vivo estaria. só pra falar que respondi antes veja a segunda fala :
"- A decisão é sua comandante, se achar que não sou digno de ser Stylist, irei reconhecer, mas se me achar digno, farei o certo para que possamos ter paz em Shinki.-" ele falou da minha opnião, essa era a minha resposta


Ao chegar no local vejo o tatuador vendo uma revista muito imoral, eu pouco me lixei com isso. E respondi, que quero no braço ao levantar a manga direita da camiseta.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Dom 14 Ago 2016, 21:56

Off: Resposta do tempo nesse poste o/


O trabalho começava. Naquele momento, Victor era alvo de um aparelho de barulho ensurdecedor. Aprecia que mantinha uma grande furadeira perto do ouvido do rapaz e aquilo produzia um som além de chato, enjoativo. Victor, além do barulho, tinha que suportar a dor que parecia cada vez mais agonizante. Mal sabia ele que a dor iria piorar nos próximos dias.

Enquanto estava no processo da criação da tatuagem, que lhe daria alguns novos privilégios, o rapaz ouvia o abrir da porta e assim alguns passos. Era algo em torno de três cadetes e eles prendia o aparelho no tornozelo direito do recém-stylist. Era gélido e leve, mal daria para perceber, algo que se acostumaria em breve. Ouvia-se o toque de dedos em uma tela (um tablet?) e assim a tornozeleira estava instalada, ao passo que a tatuagem era finalizada.

- Aqui. – o cadete que conduziu Victor até ali lançava uma papel no tórax do rapaz. Era a licença. – A tornozeleira será por tempo indeterminado. Até a nossa força de inteligência decidir que você não é um perigo para a sociedade. Toda vez que a tornozeleira tocar em uma cidade, deve se apresentar até a delegacia mais próxima. Talvez isso aconteça com raridade, ou não. Shinki agradece os seus esforços. – era a voz do cara que finalizava a tarefa. Agora, Victor era um stylist (monitorado, mas um stylist).


Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Victor Cavaleiro Vermelho em Dom 14 Ago 2016, 22:34

off: uma ultima duvida, caso eu peça um reset essa rota seria apagada, pretendo usar o segundo teste igual. Se fosse 1 ou 2 rotas ok, mas por um tempo indeterminado, pra mim é reset, sei q sou um Stylist, mas minha rota foi um desastre total.


Pego a licença e saio com frieza da academia, agora sou um Stylist.
Victor Cavaleiro Vermelho
Victor Cavaleiro Vermelho


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Ayzen em Dom 14 Ago 2016, 23:13

Off: Rota será apagada o/



Com a licença em mãos, tornozeleira em sua perna direita, Victor deixava a academia de Polícia. Depois de um teste longo e cheio de altos e baixos, era um stylist, embora não estivesse nada satisfeito por ter um localizador e ter que se apresentar em cada delegacia, sempre que o localizador apitasse. O rapaz deixava a academia no final da tarde. Em si, a preocupação de não sair da linha...
Rota finalizada e ficha atualizada.
Ayzen
Ayzen


Voltar ao Topo Ir em baixo

O começo de uma história - Página 3 Empty Re: O começo de uma história

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum